HERESIA E APOSTASIA

POR ÁLVARO OSTROSKI 




ESBOÇO DO ARTIGO


1. Por que estudar sobre heresia e apostasia?

2. Quais as consequências da heresia e da apostasia?

3. O que é uma seita?

4. O que é heresia?

5. Tipos comuns de heresia

6. Erro doutrinário e heresia

7. O que é apostasia?

8. Como não cair na heresia e na apostasia?

9. Referências



1. POR QUE ESTUDAR SOBRE HERESIA E APOSTASIA?



Listamos alguns motivos:


1. Para não sermos enganados e vivermos a verdade do Evangelho - “...Se vós permanecerdes na minha palavra, verdadeiramente, sereis meus discípulos e conhecereis a verdade, e a verdade vos libertará” João 8:31,32


2. Para não perecermos por falta de conhecimento do Senhor - “O meu povo foi destruído, porque lhe faltou o conhecimento; porque tu rejeitaste o conhecimento…” Oséias 4:6


Precisamos fazer um parênteses para este segundo ponto, pois temos observado muitos grupos desdenhando e desestimulando a busca pelo conhecimento bíblico, contudo, o papel de um cristão é examinar tudo que lhe é dito por seus líderes à luz da Palavra de Deus, clara e bem interpretada, diga-se de passagem, assim como faziam os crentes bereanos (Atos 17:11);


3. Por que o aumento de heresias e da apostasia é um sinal do fim dos tempos - “Mas o Espírito expressamente diz que, nos últimos tempos, apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores e a doutrinas de demônios” 1 Timóteo 4:1



2. QUAIS AS CONSEQUÊNCIAS DA HERESIA E DA APOSTASIA?



A heresia e a apostasia têm como filhas igrejas pseudo-cristãs comumente chamadas de seitas.


Observação: Existem também seitas não cristãs.



3. O QUE É UMA SEITA?



Na ótica do cristianismo moderno, seitas são grupos que professam uma fé e têm práticas que não estão de acordo com as verdades claras da Bíblia Sagrada.


No prefácio de seu livro Seitas, Heresias do Nosso Tempo [1], o Pastor e escritor Jaziel Guerreiro Martins diz o seguinte: “...temos igrejas falsas que ensinam inverdades… usando linguagem cristã e afirmando serem portadores de uma revelação especial… uma igreja falsa é identificada, em geral, pelos erros que prega a respeito da Bíblia Sagrada…”


Nosso intuito aqui não é apontar para igreja a, b ou c. Se o leitor quiser saber os nomes mais comuns dos grupos religiosos ou filosóficos conhecidos como seitas, pode pesquisar na internet ou adquirir livros que tratam especificamente do assunto.



4. O QUE É HERESIA?



Heresia é o ato de um indivíduo ou um grupo afastar-se do ensino da Palavra de Deus e adotar e divulgar suas próprias ideias ou de outrem. Em resumo, é o abandono da verdade (bíblica). [2]


“E também houve entre o povo falsos profetas, como entre vós haverá também falsos doutores, que introduzirão encobertamente heresias de perdição e negarão o Senhor que os resgatou, trazendo sobre si mesmos repentina perdição” 2 Pedro 2:1



5. TIPOS COMUNS DE HERESIA



As heresias praticadas pelas seitas em geral atacam um desses pontos: 1. A Bíblia Sagrada;  2. A Pessoa de Deus; 3. A queda do homem e o pecado; 4. A Pessoa e a obra de Cristo; 5. A salvação; 6. O porvir. [1]


Vou fazer referência a 3 desses pontos.


  • Com relação à Bíblia se verifica que as heresias quase sempre negam a Suficiência das Escrituras colocando algo ao lado dela ou acima dela, alguns colocam livros e outras revelações em pé de igualdade com o Santo Livro.


  • Com relação à Pessoa de Deus é comum verificar um ataque à Trindade, negando a divindade de Cristo ou do Espírito Santo.


  • Com relação a Cristo, sua obra e a salvação, é comum ver a negação, mesmo que nas entrelinhas, da Suficiência de Cristo, pois alguns alegam que além de crer em Cristo é necessário guardar a Lei (caso dos Gálatas), outros que é necessário praticar obras sociais, outros que é necessário o auxílio de Maria, Pedro, Tiago ou qualquer outra pessoa e outros (talvez os mais comuns) que é necessário fazer parte de determinada denominação, pois somente ela é detentora das verdades de Deus e a única remanescente fiel nestes últimos tempos (vários grupos crêem assim).


É bom frisar que algumas heresias são claras e evidentes, outras são difíceis de se detectar, pois os ensinadores delas usam de certa dissimulação para as pregarem e as mesmas muitas vezes para o desatento passam como verdades bíblicas, pois para as fundamentar utilizam-se de uma enormidade de versículos bíblicos descontextualizados.



6. ERRO DOUTRINÁRIO E HERESIA



Precisamos aqui fazer uma diferenciação entre erro doutrinário e heresia.


Heresia, como vimos, nega a sã doutrina e fere os ensinos doutrinários basilares da fé cristã.


Já o erro doutrinário é um equívoco quanto a interpretação das escrituras, mas que não fere a doutrina basilar da fé cristã.


Por exemplo, os evangélicos se dividem entre aqueles que crêem que a igreja não passará pela Grande Tribulação (Pré-Tribulacionistas), outros que a igreja será tirada do mundo no meio da Grande Tribulação (Meso-Tribulacionistas) e outros que a igreja passará pela Grande Tribulação (Pós-Tribulacionistas). Evidentemente alguém está certo e alguém está errado, mas nenhum grupo nega a doutrina basilar da fé cristã de que Cristo voltará.



7. O QUE É APOSTASIA?



No grego a palavra apostasia significa “deserção da verdade (mais especificamente do estado) , decair, abandonar” [3]


No Comentário Bíblico Matthew Henry sobre a palavra apostasia presente em 2 Tessalonicenses 2:3 é dito que: “por essa apostasia não devemos entender uma deserção do estado ou do governo civil, mas em questões espirituais ou religiosas, como da sã doutrina.” [4]


Verificamos que em termos cristãos apostasia significa um abandono da sã doutrina contida na Bíblia para seguir doutrinas (heresias) que não têm base nas Sagradas Escrituras  - “Mas o Espírito expressamente diz que, nos últimos tempos, apostatarão alguns da fé, dando ouvidos a espíritos enganadores e a doutrinas de demônios” 1 Timóteo 4:1


Pelos textos de 1 Timóteo 4:1 e 2 Tessalonicenses 2:3 percebemos que este é um mal que tende a crescer quanto mais se aproxima a volta de Jesus.


Além disso, essa grande apostasia descrita principalmente em 2 Tessalonicenses 2:3 é um evento que marcará o início do governo do anticristo.


Apostasia Pessoal


As pessoas de forma individual podem apostatar da fé a qualquer tempo e quanto há isso no estudo sobre A Apostasia Pessoal da Bíblia de Estudo Pentecostal [5] nos é dito que “a apostasia pode envolver dois aspectos distintos, embora relacionados entre si: (a) a apostasia teológica, isto é, a rejeição de todos os ensinos originais de Cristo e dos apóstolos ou dalguns deles (1 Timóteo 4:1; 2 Timóteo 4:3); e (b) a apostasia moral, isto é, aquele que era crente deixa de permanecer em Cristo e volta a ser escravo do pecado e da imoralidade (Isaías 29:13; Mateus 23:25-28; Romanos 6:15-23; 8:6-13)”.


Precisamos analisar que: “quem, sinceramente, preocupa-se com sua condição espiritual e sente no seu coração o desejo de voltar-se arrependido para Deus, tem nisso uma clara evidência de que não cometeu a apostasia imperdoável” [5] descrita em Hebreus 6:4-6.



8. COMO NÃO CAIR NA HERESIA E NA APOSTASIA?



Certamente se você é um cristão sincero e leu todo o artigo até aqui ficou com essa dúvida: como não cair na heresia e na apostasia?


E diante de tudo o que vimos a resposta é simples, conhecendo as Escrituras!


Percebemos ao longo do artigo que os cristãos que são levados a práticas heréticas não possuem maturidade e conhecimento bíblico para discernir aquilo que tem fundamento bíblico ou não e por isso são facilmente enganados, manipulados e alienados por líderes hereges, os quais até podem pensar que estão ensinando a verdade aos seus seguidores, mas na realidade estão enganados e enganando.


Por isso volto a frisar: conheça a Bíblia, leia, estude e medite na Santa Palavra de Deus,  afinal ela é luz para nosso caminho (Salmo 119:105). 


Seja um crente bereano que examina tudo à luz da Palavra de Deus e isso impedirá que você caia na heresia, apostasia e seja membro de uma seita.


Ainda é essencial frisar que devemos buscar a santidade para não cairmos na apostasia pessoal de imoralidade, a ponto de ficarmos com a consciência cauterizada e não nos arrependermos.



9. REFERÊNCIAS



[1] MARTINS, Jaziel Guerreiro; Seitas: Heresias do Nosso Tempo; Edição Ampliada; AD Santos editora; 2000; Prefácio 


[2] OLIVEIRA, Raimundo de; Seitas e Heresias um sinal do fim dos tempos; CPAD; página 7


[3] Bíblia de Estudo Palavras-Chaves Hebraico e Grego; 4 ed; CPAD; 2015; página 2087; palavra número 646


[4] HENRY, Matthew; Comentário Bíblico do Novo Testamento: Atos a Apocalipse; Edição Completa; CPAD; 2008; página 675


[5] Bíblia de Estudo Pentecostal; Apostasia pessoal; CPAD; 2008; páginas 1903,1904

LEIA MAIS

VOCÊ EXAMINA AS ESCRITURAS COMO OS CRENTES DE BEREIA?

POR NILDO OLIVEIRA
VOCÊ EXAMINA AS ESCRITURAS COMO OS CRENTES DE BEREIA?

"Ora, estes foram mais nobres do que os que estavam em Tessalônica, porque de bom grado receberam a palavra, examinando cada dia nas Escrituras se estas coisas eram assim". (At 17:11)
LEIA MAIS

VIVENDO NA BABILÔNIA, MAS REJEITANDO OS MANJARES DO REI

POR VICTOR ZANETTI
VIVENDO NA BABILÔNIA, MAS REJEITANDO OS MANJARES DO REI

“E Daniel propôs no seu coração não se contaminar com a porção das iguarias do rei, nem com o vinho que ele bebia; portanto pediu ao chefe dos eunucos que lhe permitisse não se contaminar” - Daniel 1:8


LEIA MAIS

ANÁLISE HISTÓRICA DE LAODICÉIA

POR JEFFERSON MIRANDA CARVALHO 


"E ao anjo da igreja que está em Laodicéia escreve..." - Apocalipse 3:14



POR QUE APOCALIPSE FOI ESCRITO?


Diante de tantas perseguições aos cristãos no primeiro século, o livro de Apocalipse foi escrito para levar conforto aos fiéis e assegurar de que, no fim, Jesus Cristo voltará para vencer o mal. Os destinatários iniciais da carta de Apocalipse são as sete igrejas da Ásia descritas nos capítulos 3 e 4, mas, claramente, elas servem tanto para as igrejas primitivas quanto para as igrejas de hoje. 


Além disso, o Livro de Apocalipse apresenta profecias que se cumprirão ao longo da história e revela o desfecho final de todas as coisas quando então Deus reinará plenamente na Nova Jerusalém (Apocalipse Cap. 20-22).


OBJETIVO DESTE ARTIGO


Neste artigo, vamos nos concentrar na carta à igreja de Laodicéia (Apocalipse 3:14-22), explorar o seu conteúdo histórico e buscar a aplicação para os nossos dias.


HISTÓRICO  DA CIDADE DE LAODICÉIA E SUA AUTOSSUFICIÊNCIA


Laodicéia foi uma cidade situada próxima a Éfeso, o seu território hoje se encontra na região da Turquia. Era uma cidade muito rica e possuia um comércio bastante movimentado, por conta disso, algumas pessoas da igreja de Laodicéia achavam que não precisavam de Deus, pois os seus recursos materiais eram suficientes para a sua vida. Ela é a única das sete igrejas que não recebe nenhum "elogio" do Senhor, apenas recomendações de arrependimento, e isso nos mostra a condição em que estavam os irmãos de Laodiceia.  


Algumas descobertas arqueológicas nos ajudam a compreender os termos utilizados pelo Senhor na carta à Laodicéia:


1. A água sempre chegava em uma temperatura morna;

2. A cidade era uma grande produtora de lã negra;

3. Também uma grande fornecedora de colírio para os olhos.


"Conheço as suas obras, sei que você não é frio nem quente. Melhor seria que você fosse frio ou quente! Assim, porque você é morno, nem frio nem quente, estou a ponto de vomitá-lo da minha boca." - Apocalipse 3:15-16


Alguns estudiosos afirmam que a água sempre chegava em temperatura morna, nem quente ou fria, por conta que do seu alto teor de minerais. A água termal era aplicada para produzir medicamentos, porém era inaproveitável para beber por conta do seu sabor.


POR QUE MORNO?


Por conta da água morna em Laodicéia ser nauseante e imprópria para beber, o Senhor a utiliza figuradamente para demonstrar que não suporta as obras realizadas pelos irmãos de Laodiceia e está a ponto de vomitá-los de Sua boca. Portanto, as nossas obras devem refletir a nossa verdadeira fé para que o Senhor esteja disposto a nos receber nos Reinos dos Céus.


"Você diz: Estou rico, adquiri riquezas e não preciso de nada. Não reconhece, porém, que é miserável, digno de compaixão, pobre, cego e que está nu. Dou-lhe  este aconselho: Compre de mim ouro refinado no fogo e você se tornará rico; compre roupas brancas e vista-se para cobrir a sua vergonhosa  nudez; e compre colírio para ungir os seus olhos e poder enxergar."  -Apocalipse 3:17-18


Laodicéia era uma cidade muita rica, grande produtora de lã, colírio, também bastante conhecida pelos seus serviços bancários. Essa riqueza excessiva acabou gerando problemas dentro da igreja, os membros passaram a se achar autossuficientes, criam que a suas riquezas eram tudo para as suas vidas e que não precisavam de mais nada, nem do Senhor. 


Então Deus os adverte contra esta autossuficiência e afirma que a riqueza material está sobrepondo a riqueza espiritual, a qual só pode ser adquirida do Senhor. Itens como ouro, roupas brancas (referente à lã negra) e colírio são empregados pelo Senhor para os admoestar acerca de sua soberba material. Por fim, materialmente eles eram bem servidos, mas em seus corações eles eram miseráveis, necessitados de compaixão, pobres, cegos e nus.  


UMA ADVERTÊNCIA A NÓS 


Apesar das conquistas materiais serem boas, não podemos deixar que elas nos dominem. Muitas vezes nos esquecemos do Senhor quando estamos financeiramente bem, mas as nossas almas estão sedentas de Deus. Portanto, tenhamos cuidado em relação as riquezas materiais e jamais deixemos de adorar ao Senhor.


"Repreendo e disciplino aqueles que eu amo. Por isso, seja diligente e arrependa-se. Eis que estou à porta e bato. Se alguém ouvir a minha voz e abrir a porta, entrarei e cearei com ele, e ele comigo." - Apocalipse 3:19-20


Apesar das reprovações que o Senhor faz acerca do comportamento dos servos de Laodicéia, Ele deixa uma mensagem de arrependimento e nos ensina que está sempre pronto para receber o filho arrependido.


"Se afirmarmos que estamos sem pecado, enganamo-nos a nós mesmos, e a verdade não está em nós. Se confessarmos os nossos pecados, ele é fiel e justo para perdoar os nossos pecados e nos purificar de toda injustiça." 1 João 1:8-9


CONCLUSÃO


Em geral, na carta à Laodicéia, descrita no livro de Apocalipse, Deus condena o comportamento dos irmãos daquela igreja e os aconselha a buscar arrependimento. Todas as outras igrejas no livro de Apocalipse recebem "elogios" do Senhor, exceto a igreja de Laodicéia, isso indica o quanto é reprovável a sua conduta aos olhos do Pai. Deus, como sempre, falou com o seu povo de uma maneira bastante didática, assim como Jesus Cristo falou com os judeus utilizando elementos do campo por meio de suas parabólas, o Senhor usou características econômicas e geográficas de Laodicéia para repreendê-los, facilitando, assim, o entendimento dos irmãos daquela região acerca do que o Senhor tinha para os dizer.


Apesar de ser uma carta escrita há aproximadamente 2000 anos, ela ainda serve como advertência para os dias de hoje. Não podemos, jamais, deixar o Senhor de lado, viver para as nossas riquezas e cair na própria soberba. A nossa dependência deve estar no Senhor, não nos recursos materiais, pois aqui tudo passará, mas a Sua palavra não há de cessar.


"O céu e a terra passarão, mas as minhas palavras jamais passarão". - Marcos 13:31

 

REFERÊNCIAS


RODRIGO SILVA, A IGREJA DE LAODICÉIA, https://www.youtube.com/watch?v=zVHl3uXvehE


CARLOS VAILATTI, Carta à Igreja de Laodicéia - Carlos Augusto Vailatti, https://www.youtube.com/watch?v=suysaguEWj0

LEIA MAIS

EXPOSIÇÃO DE ATOS DOS APÓSTOLOS CAPÍTULO 1:1-12

POR NILDO OLIVEIRAEXPOSIÇÃO DE ATOS DOS APÓSTOLOS CAPÍTULO 1:1-12

Essa é a primeira parte de uma série de estudos expositivos do livro de Atos dos Apóstolos ou Atos do Espírito Santo. Acreditamos que temos muito a aprender com os erros e acertos da história da primeira igreja de Cristo.


LEIA MAIS

COMO FOI A RECONSTRUÇÃO DE JERUSALÉM NO PÓS-CATIVEIRO?

POR JEFFERSON MIRANDA CARVALHO


ESBOÇO

1. Objetivo

2. Situação de Judá

3. Atuação de Zorobabel

4. Atuação de Esdras

5. Atuação de Neemias

6. Conclusão

7. Referências


I - OBJETIVO


O povo de Israel passou por muitas dificuldades ao longo dos reinos envolvidos com paganismo, idolatria e outros pecados, como consequência, Deus enviou impérios para castigar o seu povo e levá-los ao arrependimento. Após tudo isso, o povo de Jerusalém estava praticamente destruído, portanto, este estudo tem como objetivo explicar, de uma maneira resumida, como Deus utilizou Zorobabel, Esdras e Neemias no período pós-exílico para a reconstrução de Jerusalém. Não pretendemos explicar detalhadamente o papel histórico-profético de cada um destes personagens mencionados anteriormente, pois a intenção deste estudo é mostrar como ocorreu a restauração do povo de Judá de maneira simples e didática. 


"O povo de Israel e de Judá tem provocado a minha ira por causa de todo o mal que tem feito, tanto eles como os seus reis e os seus líderes, os seus sacerdotes e os seus profetas, os homens de Judá e os habitantes de Jerusalém." - Jeremias 32:32 


II - SITUAÇÃO DE JUDÁ 


O povo de Jerusalém que não foi levado ao cativeiro babilônico estava em uma situação bastante precária, cidade incendiada, templo destruído, muros derrubados e sem administração eficaz, pois toda a classe sacerdotal, militar e intelectual foi levada para o cativeiro babilônico. Afinal, o interesse dos babilônicos era explorar os recursos e a classe nobre, portanto o restante do povo ficou na pobreza em Judá (2 Reis 24:10-20)


"Por causa da ira do Senhor tudo isso aconteceu a Jerusalém e a Judá; por fim ele os lançou para longe da sua presença. Ora, Zedequias rebelou-se contra o rei da Babilônia." - 2 Reis 24:20


Depois de 70 anos na Babilônia, Deus usou o Império Persa para livrar o povo de Judá do cativeiro. O imperador persa Ciro II conquistou a Babilônia e emitiu um edito que permitiu a volta dos judeus para Judá. (Esdras 1:1-3)


A partir daí se inicia a história da volta dos judeus à Judá. O Senhor então levanta alguns homens como instrumentos nessa obra libertadora, vamos destacar três deles neste estudo: Zorobabel, Esdras e Neemias.


Um resumo do papel de cada um deles na restauração do povo de Israel:

- Zorobabel: Reconstrução do templo de Jerusalém;

- Esdras: Restauração espiritual;

- Neemias: Restauração administrativa e social.


A volta dos judeus para Judá ocorreu pelo menos, de acordo com a Bíblia, em 4 etapas [1]

- com Zorobabel, em 537 a.C.;

- com Esdras, em 458 a.C.;

- com Neemias, em 444 a.C.;

- outra vez com Neemias, em 432 a.C.


III - ATUAÇÃO DE ZOROBABEL 


A primeira leva de judeus para Judá ocorreu com a liderança de Zorobabel. Após chegar em Jerusalém, Zorobabel, juntamento com o povo, iniciou a construção do templo do Senhor (Esdras 3:8). Porém, a construção foi interrompida por causa dos samaritanos, que enviaram uma carta ao rei Artaxerxes informando que os judeus não iriam pagar mais impostos para o império, então o rei ordenou que parassem a construção do templo. (Esdras 4)


A construção ficou parada por quase duas décadas, então foi a vez dos profetas Ageu e Zacarias levarem a mensagem do Senhor aos judeus para que os encorajassem na construção do templo. (Esdras 5:1) Os judeus também usaram o edito de Ciro como prova de que eles tinham permissão para a construção do templo e também de toda a cidade. (Esdras 5:17)


Enfim, Deus usou Zorobabel como instrumento na reconstrução do templo, assim como o Senhor teve um propósito para a vida de Zorobabel, Ele certamente tem um propósito para as nossas vidas. Zorobabel recebeu mensagem de encorajamento por meio dos profetas, do mesmo modo, Deus nos encoraja por meio da Sua Palavra e dons espirituais. Portanto, sejamos instrumentos nas mãos de Deus, e busquemos conhecer a Sua vontade por meio da Bíblia Sagrada.


E assim terminamos o resumo da primeira jornada de judeus para Judá, vamos agora para o estudo com Esdras.


"As mãos de Zorobabel colocacaram os fundamentos deste templo; suas mãos também o terminarão. Assim saberão que o Senhor dos Exércitos me enviou a vocês. - Zacarias 4:9


IV - ATUAÇÃO DE ESDRAS 


A tradição judaica defende que Esdras foi o autor do livro de seu próprio nome (Esdras), Neemias, Crônicas I e II, Salmo 119, e também aponta que ele teve participação na formação do cânon do Antigo Testamento. [2]


Enfim, como Esdras contribuiu para o povo de Judá no momento do pós-exílio? Esdras era um escriba que estudava e conhecia a Lei de Moisés (Esdras 7:6) e foi responsável pela segunda leva de judeus. Ademais, o rei Artaxerxes o ajudou com todos os recursos necessários para o retorno à Jerusalém. (Esdras 7:16)


"Pois Esdras tinha decidido dedicar-se a estudar a Lei do Senhor e a praticá-la, e a ensinar os seus decretos e mandamentos aos israelitas." - Esdras 7:10


Após chegar em Jerusalém, Esdras se entristeceu muito ao ver os judeus se casando com mulheres pagãs, então a sua reforma religiosa iniciou com uma oração na Casa do Senhor, o povo também acabou se angustiando e reconheceu os seus pecados, os judeus então prometeram que deixariam as mulheres pagãs e se casariam com mulheres de sua própria terra. (Esdras 9:1-2)


Nos momentos finais de sua reforma espiritual, o povo pediu para Esdras ler a Lei de Moisés para todos ouvirem, e o povo adorou a Deus e se edificou com a Lei do Senhor (Neemias 8:1-6). A constante leitura da Lei de Moisés provocou arrependimento e confissão dos pecados por parte dos judeus (Neemias 9:3). E assim o povo de Deus se fortaleceu espiritualmente, louvado e exaltado seja o nome do SENHOR!


Em suma, a história de Esdras nos permite concluir que a Palavra do Senhor é indispensável nas nossas vidas, pois ela provoca avivamento eficaz. Sem o conhecimento bíblico, é impossível conhecer a vontade de Deus, sendo que a Palavra do Senhor contém toda a doutrina necessária para a salvação e consolo do Seu povo. Portanto, se não nos atermos à leitura bíblica, a tendência é nos afastarmos do Senhor e vivermos no nosso próprio entendimento.


"Confie no Senhor de todo o seu coração e não se apóie em seu próprio entendimento."  (Provérbios 3:5)


E esta foi a atuação de Esdras no pós-exílio babilônico. Vamos para o estudo de Neemias.


"...e os levitas que estavam instruindo o povo disseram a todos: "Este dia é consagrado ao Senhor Deus. Nada de tristeza e de choro! "Pois todo o povo estava chorando enquanto ouvia as palavras da Lei." - Neemias 8:9


V - ATUAÇÃO DE NEEMIAS 


Neemias não foi o autor do livro que leva o seu nome, quem o escreveu foi Esdras, como mencionamos acima. Ele foi copeiro do rei Artaxerxes (o mesmo rei que ajudou Esdras), tinha um cargo bastante nobre. Certo dia, Neemias se entristeceu ao saber da situação lamentável dos sobreviventes do cativeiro em Jerusalém, então ele orou e jejuou ao Senhor como também pediu misericórdia para com os judeus. (Neemias 1:1-6


Diferentemente de Esdras, Neemias foi responsável por dirigir uma reforma administrativa e social em Jerusalém, conduziu o terceiro retorno de judeus à Judá. Após 140 anos depois da destruição de Jerusalém, os muros ainda estavam derrubados, isso nos mostra a miséria em que viviam os judeus. [3] (Neemias 1:3)


"Então eu lhes disse: Vocês estão vendo a situação terrível em que estamos: Jerusalém está em ruínas, e suas portas foram destruídas pelo fogo. Venham, vamos reconstruir o muro de Jerusalém, para que não fiquemos mais nesta situação humilhante." - Neemias 2:17


Alguns pontos que Neemias ajudou foram:

- Reconstrução dos muros

- Perdão das dívidas de judeus pobres


Ele também enfrentou oposição por parte de Tobias e outros homens, porém não desanimou e continuou com as reformas necessárias. Ao voltar da quarta leva de judeus, encontrou os móveis de Tobias dentro do templo, mas eles foram retirados. 


Por fim, Neemias foi um servo de oração e jejum, temos bastante a aprender com ele, pois saiu do seu conforto no palácio do rei e partiu em uma longa jornada para reedificar o seu povo. Assim como Neemias, devemos ser humildes, não desistir diante das oposições espirituais, buscar a justiça e ter dedicação no culto ao Senhor. Além disso, buscar comunhão com Deus por meio de oração e jejum deve ser um ato constante em nossas vidas. 


"Quando ouvi essas coisas, sentei-me e chorei. Passei dias lamentando, jejuando e orando ao Deus dos céus." - Neemias 1:4


VI - CONCLUSÃO 


O Senhor levantou servos para restaurar o seu povo e provocar um avivamento espiritual depois de séculos vivendo no meio de idolatrias. Os resultados do retorno do cativeiro à Judá foram a recuperação espiritual e social, organização dos textos sagrados e formação do cânon hebraico do Antigo Testamento, isso tudo deu origem ao sistema religioso conhecido como judaísmo, pois antes os judeus eram assim chamados por nascerem na terra de Judá, e não pela fé em comum.


E como este estudo contribui para o amadurecimento da nossa fé? O autor deste artigo entende que Deus sempre nos dá novas chances de recomeçar e andar conforme a Sua Santidade, o povo de Israel desprezou a Lei, perdeu a comunhão e se voltou a Baal e outros ídolos. O mesmo acontece com algumas pessoas hoje, rejeitam a Palavra de Deus e depositam as suas esperanças em outras criaturas ao invés do Criador, então o Senhor as castigam a fim de apontá-las o caminho correto. Portanto, devemos estudar a Palavra de Deus como Esdras, orar e jejuar como Neemias fez incessantemente e também responder ao chamado do Senhor para as nossas vidas.


"Naquele dia você dirá: "Eu te louvarei, Senhor! Pois estavas irado contra mim, mas a tua ira desviou-se, e tu me consolaste." - Isaías 12:1


REFERÊNCIAS 


[1] ANGELO GAGLIARDI JÚNIOR, Panorama do Antigo Testamento, Geográfica Editora, 2015, p. 143

[2] ANGELO GAGLIARDI JÚNIOR, Panorama do Antigo Testamento. Geográfica Editora, 2015, p. 141

[3] ANDRÉ DANIEL REINKE, Os outros da Bíblia. Thomas Nelson Brasil, 2019, p. 202

LEIA MAIS
Topo