O ARREBATAMENTO DA IGREJA

POR PASTOR MIQUÉIAS CAMPOS
O ARREBATAMENTO DA IGREJA

"Depois nós, os que ficarmos vivos, seremos arrebatados juntamente com eles nas nuvens, a encontrar o Senhor nos ares, e assim estaremos sempre com o Senhor". 1  Tessalonicenses 4:17

O arrebatamento é descrito na Bíblia como o rapto e assalto repentino da Igreja. É por isso que a Vinda de Cristo para a Igreja é descrita como a vinda do ladrão de noite. Tanto o próprio Cristo, como os apóstolos Paulo e Pedro descreveu este evento repentino como a vinda do ladrão que chega de surpresa.

1- O próprio Jesus disse: “Se o pai de família soubesse a que hora viria o ladrão, vigiaria e não deixaria que fosse arrombada a sua casa. Por isso, ficai também vós apercebidos; porque, a hora em que não cuidais, o Filho do Homem virá” – Mt.24.43-44.

2- Paulo disse: “Pois vós, mesmos estais inteirados com precisão de que o dia do Senhor vem como ladrão de noite. Mas, vós, irmãos, não estais em trevas, para que esse dia como ladrão vos apanhe de surpresa” – l Ts.5.2,4

3- Pedro disse: “Virá, entretanto, como ladrão, o dia do Senhor….” 2 Pd.3.10

A esperança própria ao Cristão é aguardar o Senhor para qualquer momento. Há muitas indicações que nos levam a concluir que a vinda do Senhor está prestes a acontecer; o Senhor Jesus poderá vir ainda hoje! (Hb. 10:37).

O QUE A BÍBLIA FALA SOBRE O ARREBATAMENTO?

1 – O arrebatamento ocorrerá quando o Senhor vier para os Seus santos (Jo. 14:2,3).

2 – O arrebatamento pode acontecer a qualquer momento. No arrebatamento o Senhor virá secretamente, em um piscar de olhos (I Co. 15:52).

3 – No arrebatamento Ele virá para livrar a igreja (I Tess. 1:10).

4 – No arrebatamento Ele virá encontrar a Sua igreja nos ares, pois trata-se do Seu povo celestial (I Tess. 4:15-18).

5 – No arrebatamento, é o próprio Senhor Quem reunirá os Seus santos (I Tess. 4:15-18; II Tess. 2:1);

6 – No arrebatamento Ele virá para livrar Seus santos (a igreja) da ira vindoura (I Tess. 1:10).

7 – No arrebatamento Ele virá como Noivo, para receber Sua noiva, a igreja (Mt. 25:6-10).

A Igreja primitiva tinha uma saudação especial que os crentes só usavam entre si, conforme registrado em 1 Coríntios 16.22: a palavra “Maranata!” Esta palavra é constituída de três termos aramaicos: Mar (“Senhor”), ana (“nosso”), e tha (“vem”), significando, assim, “Vem, nosso Senhor!” Como outras passagens do Novo Testamento, “Maranata” só faz sentido se uma vinda iminente, ou seja, a qualquer momento, for pressuposta.

Não foi à toa que os antigos cristãos cunharam essa saudação peculiar que reflete uma ansiosa expectativa pelo cumprimento dessa bendita esperança como uma presença real em suas vidas cotidianas. 

A vida da Igreja em nossos dias só teria a melhorar se “Maranata” voltasse a ser uma saudação sincera nos lábios de crentes que vivem com esta expectativa. Maranata!

Topo