COMO FOI A RECONSTRUÇÃO DE JERUSALÉM NO PÓS-CATIVEIRO?

POR JEFFERSON MIRANDA CARVALHO


ESBOÇO

1. Objetivo

2. Situação de Judá

3. Atuação de Zorobabel

4. Atuação de Esdras

5. Atuação de Neemias

6. Conclusão

7. Referências


I - OBJETIVO


O povo de Israel passou por muitas dificuldades ao longo dos reinos envolvidos com paganismo, idolatria e outros pecados, como consequência, Deus enviou impérios para castigar o seu povo e levá-los ao arrependimento. Após tudo isso, o povo de Jerusalém estava praticamente destruído, portanto, este estudo tem como objetivo explicar, de uma maneira resumida, como Deus utilizou Zorobabel, Esdras e Neemias no período pós-exílico para a reconstrução de Jerusalém. Não pretendemos explicar detalhadamente o papel histórico-profético de cada um destes personagens mencionados anteriormente, pois a intenção deste estudo é mostrar como ocorreu a restauração do povo de Judá de maneira simples e didática. 


"O povo de Israel e de Judá tem provocado a minha ira por causa de todo o mal que tem feito, tanto eles como os seus reis e os seus líderes, os seus sacerdotes e os seus profetas, os homens de Judá e os habitantes de Jerusalém." - Jeremias 32:32 


II - SITUAÇÃO DE JUDÁ 


O povo de Jerusalém que não foi levado ao cativeiro babilônico estava em uma situação bastante precária, cidade incendiada, templo destruído, muros derrubados e sem administração eficaz, pois toda a classe sacerdotal, militar e intelectual foi levada para o cativeiro babilônico. Afinal, o interesse dos babilônicos era explorar os recursos e a classe nobre, portanto o restante do povo ficou na pobreza em Judá (2 Reis 24:10-20)


"Por causa da ira do Senhor tudo isso aconteceu a Jerusalém e a Judá; por fim ele os lançou para longe da sua presença. Ora, Zedequias rebelou-se contra o rei da Babilônia." - 2 Reis 24:20


Depois de 70 anos na Babilônia, Deus usou o Império Persa para livrar o povo de Judá do cativeiro. O imperador persa Ciro II conquistou a Babilônia e emitiu um edito que permitiu a volta dos judeus para Judá. (Esdras 1:1-3)


A partir daí se inicia a história da volta dos judeus à Judá. O Senhor então levanta alguns homens como instrumentos nessa obra libertadora, vamos destacar três deles neste estudo: Zorobabel, Esdras e Neemias.


Um resumo do papel de cada um deles na restauração do povo de Israel:

- Zorobabel: Reconstrução do templo de Jerusalém;

- Esdras: Restauração espiritual;

- Neemias: Restauração administrativa e social.


A volta dos judeus para Judá ocorreu pelo menos, de acordo com a Bíblia, em 4 etapas [1]

- com Zorobabel, em 537 a.C.;

- com Esdras, em 458 a.C.;

- com Neemias, em 444 a.C.;

- outra vez com Neemias, em 432 a.C.


III - ATUAÇÃO DE ZOROBABEL 


A primeira leva de judeus para Judá ocorreu com a liderança de Zorobabel. Após chegar em Jerusalém, Zorobabel, juntamento com o povo, iniciou a construção do templo do Senhor (Esdras 3:8). Porém, a construção foi interrompida por causa dos samaritanos, que enviaram uma carta ao rei Artaxerxes informando que os judeus não iriam pagar mais impostos para o império, então o rei ordenou que parassem a construção do templo. (Esdras 4)


A construção ficou parada por quase duas décadas, então foi a vez dos profetas Ageu e Zacarias levarem a mensagem do Senhor aos judeus para que os encorajassem na construção do templo. (Esdras 5:1) Os judeus também usaram o edito de Ciro como prova de que eles tinham permissão para a construção do templo e também de toda a cidade. (Esdras 5:17)


Enfim, Deus usou Zorobabel como instrumento na reconstrução do templo, assim como o Senhor teve um propósito para a vida de Zorobabel, Ele certamente tem um propósito para as nossas vidas. Zorobabel recebeu mensagem de encorajamento por meio dos profetas, do mesmo modo, Deus nos encoraja por meio da Sua Palavra e dons espirituais. Portanto, sejamos instrumentos nas mãos de Deus, e busquemos conhecer a Sua vontade por meio da Bíblia Sagrada.


E assim terminamos o resumo da primeira jornada de judeus para Judá, vamos agora para o estudo com Esdras.


"As mãos de Zorobabel colocacaram os fundamentos deste templo; suas mãos também o terminarão. Assim saberão que o Senhor dos Exércitos me enviou a vocês. - Zacarias 4:9


IV - ATUAÇÃO DE ESDRAS 


A tradição judaica defende que Esdras foi o autor do livro de seu próprio nome (Esdras), Neemias, Crônicas I e II, Salmo 119, e também aponta que ele teve participação na formação do cânon do Antigo Testamento. [2]


Enfim, como Esdras contribuiu para o povo de Judá no momento do pós-exílio? Esdras era um escriba que estudava e conhecia a Lei de Moisés (Esdras 7:6) e foi responsável pela segunda leva de judeus. Ademais, o rei Artaxerxes o ajudou com todos os recursos necessários para o retorno à Jerusalém. (Esdras 7:16)


"Pois Esdras tinha decidido dedicar-se a estudar a Lei do Senhor e a praticá-la, e a ensinar os seus decretos e mandamentos aos israelitas." - Esdras 7:10


Após chegar em Jerusalém, Esdras se entristeceu muito ao ver os judeus se casando com mulheres pagãs, então a sua reforma religiosa iniciou com uma oração na Casa do Senhor, o povo também acabou se angustiando e reconheceu os seus pecados, os judeus então prometeram que deixariam as mulheres pagãs e se casariam com mulheres de sua própria terra. (Esdras 9:1-2)


Nos momentos finais de sua reforma espiritual, o povo pediu para Esdras ler a Lei de Moisés para todos ouvirem, e o povo adorou a Deus e se edificou com a Lei do Senhor (Neemias 8:1-6). A constante leitura da Lei de Moisés provocou arrependimento e confissão dos pecados por parte dos judeus (Neemias 9:3). E assim o povo de Deus se fortaleceu espiritualmente, louvado e exaltado seja o nome do SENHOR!


Em suma, a história de Esdras nos permite concluir que a Palavra do Senhor é indispensável nas nossas vidas, pois ela provoca avivamento eficaz. Sem o conhecimento bíblico, é impossível conhecer a vontade de Deus, sendo que a Palavra do Senhor contém toda a doutrina necessária para a salvação e consolo do Seu povo. Portanto, se não nos atermos à leitura bíblica, a tendência é nos afastarmos do Senhor e vivermos no nosso próprio entendimento.


"Confie no Senhor de todo o seu coração e não se apóie em seu próprio entendimento."  (Provérbios 3:5)


E esta foi a atuação de Esdras no pós-exílio babilônico. Vamos para o estudo de Neemias.


"...e os levitas que estavam instruindo o povo disseram a todos: "Este dia é consagrado ao Senhor Deus. Nada de tristeza e de choro! "Pois todo o povo estava chorando enquanto ouvia as palavras da Lei." - Neemias 8:9


V - ATUAÇÃO DE NEEMIAS 


Neemias não foi o autor do livro que leva o seu nome, quem o escreveu foi Esdras, como mencionamos acima. Ele foi copeiro do rei Artaxerxes (o mesmo rei que ajudou Esdras), tinha um cargo bastante nobre. Certo dia, Neemias se entristeceu ao saber da situação lamentável dos sobreviventes do cativeiro em Jerusalém, então ele orou e jejuou ao Senhor como também pediu misericórdia para com os judeus. (Neemias 1:1-6


Diferentemente de Esdras, Neemias foi responsável por dirigir uma reforma administrativa e social em Jerusalém, conduziu o terceiro retorno de judeus à Judá. Após 140 anos depois da destruição de Jerusalém, os muros ainda estavam derrubados, isso nos mostra a miséria em que viviam os judeus. [3] (Neemias 1:3)


"Então eu lhes disse: Vocês estão vendo a situação terrível em que estamos: Jerusalém está em ruínas, e suas portas foram destruídas pelo fogo. Venham, vamos reconstruir o muro de Jerusalém, para que não fiquemos mais nesta situação humilhante." - Neemias 2:17


Alguns pontos que Neemias ajudou foram:

- Reconstrução dos muros

- Perdão das dívidas de judeus pobres


Ele também enfrentou oposição por parte de Tobias e outros homens, porém não desanimou e continuou com as reformas necessárias. Ao voltar da quarta leva de judeus, encontrou os móveis de Tobias dentro do templo, mas eles foram retirados. 


Por fim, Neemias foi um servo de oração e jejum, temos bastante a aprender com ele, pois saiu do seu conforto no palácio do rei e partiu em uma longa jornada para reedificar o seu povo. Assim como Neemias, devemos ser humildes, não desistir diante das oposições espirituais, buscar a justiça e ter dedicação no culto ao Senhor. Além disso, buscar comunhão com Deus por meio de oração e jejum deve ser um ato constante em nossas vidas. 


"Quando ouvi essas coisas, sentei-me e chorei. Passei dias lamentando, jejuando e orando ao Deus dos céus." - Neemias 1:4


VI - CONCLUSÃO 


O Senhor levantou servos para restaurar o seu povo e provocar um avivamento espiritual depois de séculos vivendo no meio de idolatrias. Os resultados do retorno do cativeiro à Judá foram a recuperação espiritual e social, organização dos textos sagrados e formação do cânon hebraico do Antigo Testamento, isso tudo deu origem ao sistema religioso conhecido como judaísmo, pois antes os judeus eram assim chamados por nascerem na terra de Judá, e não pela fé em comum.


E como este estudo contribui para o amadurecimento da nossa fé? O autor deste artigo entende que Deus sempre nos dá novas chances de recomeçar e andar conforme a Sua Santidade, o povo de Israel desprezou a Lei, perdeu a comunhão e se voltou a Baal e outros ídolos. O mesmo acontece com algumas pessoas hoje, rejeitam a Palavra de Deus e depositam as suas esperanças em outras criaturas ao invés do Criador, então o Senhor as castigam a fim de apontá-las o caminho correto. Portanto, devemos estudar a Palavra de Deus como Esdras, orar e jejuar como Neemias fez incessantemente e também responder ao chamado do Senhor para as nossas vidas.


"Naquele dia você dirá: "Eu te louvarei, Senhor! Pois estavas irado contra mim, mas a tua ira desviou-se, e tu me consolaste." - Isaías 12:1


REFERÊNCIAS 


[1] ANGELO GAGLIARDI JÚNIOR, Panorama do Antigo Testamento, Geográfica Editora, 2015, p. 143

[2] ANGELO GAGLIARDI JÚNIOR, Panorama do Antigo Testamento. Geográfica Editora, 2015, p. 141

[3] ANDRÉ DANIEL REINKE, Os outros da Bíblia. Thomas Nelson Brasil, 2019, p. 202

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Topo