PARALELO ENTRE A PARÁBOLA DO TRIGO E JOIO E A PARÁBOLA DAS 10 VIRGENS

POR ÁLVARO OSTROSKI
PARALELO ENTRE A PARÁBOLA DO TRIGO E JOIO E A PARÁBOLA DAS 10 VIRGENS

Mateus 13:24-30 e Mateus 25:1-13

Tanto na Parábola do Trigo e do Joio como na Parábola das 10 virgens temos a descrição de duas classes de pessoas que frequentam a Igreja. São os fiéis e os infiéis. Como indentifica-los? Vejamos os comparativos:

1. O joio apareceu no campo junto com o trigo (Mt 13:26). Do outro lado as prudentes e as imprudentes aparecem na mesma cena (Mt 25:1,2);

2. O joio não poderia ser arrancado antes do tempo próprio, pois ainda não se sabia claramente quem era quem (Mt 13:28-30a). Do outro lado as prudentes levaram o azeite de reserva (se prepararam), mas as imprudentes não levaram (não se prepararam) [Mt 25:3,4], todavia, quem de fora saberia que elas não tinham a reserva necessária?

3. No momento certo [ocasião da ceifa] o joio foi identificado  (Mt 13:30b). Do outro lado, também no momento certo [chegada do noivo] verificou-se quem estava apta para acompanhar o cortejo nupcial [tinha azeite de reserva] (Mt 25:6-9);

4. O joio após identificado foi arrancado e queimado e o trigo guardado (Mt 13:30c). Do outro lado, as prudentes entraram para as bodas e as imprudentes ficaram de fora (Mt 25:10,11).

Como demonstrado, nós não somos juízes dos outros, além disso nossa preocupação deve centrada em sermos encontrados trigo e não joio, prudentes e não imprudentes.

Topo