COMPARATIVO ENTRE A PARÁBOLA DA CASA NA ROCHA E A PARÁBOLA DAS 10 VIRGENS

POR ÁLVARO OSTROSKI
COMPARATIVO ENTRE A PARÁBOLA DA CASA NA ROCHA E A PARÁBOLA DAS 10 VIRGENS

Mateus 7:21-27 e Mateus 25:1-13

Jesus contou a Parábola da Casa na Rocha no início de seu ministério e a Parábola das 10 virgens no final de seu ministério e as duas possuem a mesma estrutura de ensino. Vejamos:

1. De um lado temos dois construtores, um prudente e um insensato (Mt 7:24,26). Do outro temos 10 virgens, cinco prudentes e cinco imprudentes (Mt 25:1,2);

2. O construtor prudente construiu na rocha, local seguro. Rocha que simboliza as palavras de Jesus dadas no Sermão do Monte (Mt 7:24,25). Do outro lado temos cinco virgens prudentes que levaram azeite de reserva. Azeite que simboliza o preparo para aguardar o “noivo” Jesus (Mt 25:4);

3. O construtor insensato construiu sobre a areia, lugar inseguro. Areia que simboliza aquele que não constrói sobre as palavras de Jesus (Mt 7:26,27). Do outro lado temos cinco virgens imprudentes que não levaram o azeite de reserva, ou seja, não se prepararam adequadamente para a vinda do “noivo” Jesus (Mt 25:3,7-10);

4. O construtor insensato é um símbolo daqueles que tentam argumentar com Jesus para entrarem no Reino dos Céus (Mt 7:21-23). Do outro lado as virgens imprudentes que não se preparam para a vinda do “noivo” Jesus tentaram entrar no Reino dos Céus com seus argumentos (Mt 25:11-13).

Parece que os construtores e as virgens são os mesmos tipos de pessoas que seguiram Jesus durante seu ministério. Eles são divididos entre aqueles que verdadeiramente ouvem as palavras de Jesus e põem em prática e aqueles que levam uma vida cristã totalmente desleixada, sendo somente crentes denominacionais. 

A pergunta é: Que tipo de seguidor de Jesus eu sou?
Topo