PARA ONDE VÃO OS MORTOS?

POR NILDO OLIVEIRA
PARA ONDE VÃO OS MORTOS SEGUNDO BÍBLIA?

"Não quero, porém, irmãos, que sejais ignorantes acerca dos que já dormem, para que não vos entristeçais, como os demais, que não têm esperança". (1 Tes 4:13)

1. OS TRÊS TIPOS DE MORTES

a) Morte física: Que é a morte que nós conhecemos, a morte do corpo físico. O corpo sem o Espírito está morto. (Tiago 2:26)

b) Morte espiritual: É a morte no pecado. É o estado espiritual do homem longe de Deus, morto em seus delitos e pecados. (Efésios 2:1,2)

c) Morte eterna: Essa é a segunda morte. A morte eterna é a separação permanente e irreversível da presença de Deus. A morte eterna é decorrente da morte espiritual e subsequente à morte física. Em outras palavras, a pessoa que morre fisicamente sem que seu estado de morte espiritual seja revertido, passa a experimentar a morte eterna, que é a concretização de seu estado de perdição eterna. Esse tipo de morte é chamado na Bíblia, no livro do Apocalipse, de “segunda morte” (Apocalipse 21:8).

2. O QUE ACONTECE APÓS A MORTE NO CORPO?  

"E o pó volte à terra, como o era, e o espírito volte a Deus, que o deu." (Eclesiastes 12:7)

"E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disso o juízo" (Hebreus 9:27)


3. O RICO E LÁZARO

Quando analisamos a história do Rico e Lázaro contada por Jesus em Lucas 16.19-31, Jesus ensina que os mortos iam para um lugar chamado HADES, tanto juntos como injustos. Ele local chamado HADES era dividido por dois lugares distintos: lugar de tormento que era destinado aos injustos, onde já sentiam os tormentos da condenação. E o outra parte era um lugar de consolo que era para os justos, chamado de “Seio de Abraão”.

Enquanto o rico sofria, por causa da vida de pecados que levou, Lázaro era consolado por Abraão. Estes lugares eram separados um do outro. Embora os mortos pudessem se ver, não podiam  passar de um lugar para o outro, pois havia um abismo a separá-los.

Algumas lições da história do Rico e Lázaro: 

a) É um lugar de consciência ativa e ação racional. Segundo Jesus descreveu esse lugar, o rico e Lázaro participam de uma conversação no Sheol-Hades, estando apenas em lados diferentes;
b) Destinos diferentes para os mortos - lugar de tormento e lugar de consolo;
c) Não importa sua condição financeira;
d) Após a morte, nada mais poderá ser feito;
e) O sofrimento é eterno e sem alívio;
 

4. SHEOL, HADES E GEHENNA

a) Sheol (hebraico) = Sepultura, lugar dos mortos. Termo usado no Antigo Testamento.

b) Hades (grego) = Sepultura, lugar dos mortos. Termo usado no novo testamento.

c) Gehenna (hebraico) = Lago de fogo e enxofre, inferno.

Tanto justos como os injustos quando morrem vão para Sheol-Hades.

O Gehenna ainda será inaugurado. Será o inferno onde serão colocados o falso profeta, o anticristo, satanás e por último os ímpios mortos que estavam no Sheol-Hades(Dn 12:1-3; Ap 20:11-15)

Observação - Alguns estudiosos dizem que Sheol-Hades é o mesmo lugar que o Paraíso. Outros acreditam que quando Jesus morreu houve uma mudança na situação daqueles que partem desta vida na fé em Jesus. Enquanto os ímpios continuam indo para o Sheol-Hades, que agora não é mais formado  por dois setores, e sim por um único setor de tormento e sofrimento, os crentes em Jesus vão para o Paraíso, onde estarão aguardando a ressurreição para a vida eterna (II Coríntios 5:1).

Para ficar mais claro vejo na ilustração abaixo:

PARA ONDE VÃO OS MORTOS?

Como vimos, os que morrem em cristo estão no Sheol-Hades ou no Paraíso aguardando o dia do Arrebatamento da Igreja, esse estado de aguardo é chamado na teologia de estado intermediário

Estado intermediário - é o lugar espiritual fixo onde as almas e os espíritos dos mortos aguardam a ressurreição de seus corpos, para apresentarem-se, posteriormente, perante o Supremo Juiz. Ou seja, é o período intermediário entre a morte do corpo e a ressurreição do corpo. 

PARA ONDE VÃO OS MORTOS?


5. E QUANDO JESUS VOLTAR?

I Tess 4:13-18 - Quando o Senhor vier buscar a sua igreja, todos os que morrerem em Cristo e estão no Seio de Abraão ou  Paraíso (estado intermediário) serão chamados e receberão corpos glorificados e imortais (I Co 15:52 e 53). Depois, quase que no mesmo instante, os vivos que estiverem esperando a vinda do Senhor, serão transformados juntamente com eles e, com corpos glorificados também, subirão para o encontro com o Senhor nos ares, para em seguida entrarem no céu, na eternidade. Neste dia se cumprirá a Palavra: “Onde está, ó morte o teu aguilhão ? Onde está , ó sheol, a tua vitória? (I Co 15:55).

A partir daí a igreja estará participando das Bodas do Cordeiro que será um festa nos céus e ao mesmo instante acontecerá o tribunal de Cristo.

O Tribunal de Cristo é um evento que acontecerá após o Arrebatamento da Igreja, não se trata de um juízo para julgamento de pecados, mas um Tribunal que julgará as obras e os atos dos crentes, recompensando-os, ou não, pelo que fizeram pelo Reino de Deus enquanto estiveram na Terra. (II Cor 5.10)

Quanto aos pecadores ou desviados do evangelho que estiverem no Sheol-Hades, comparecerão, depois da revolta do Diabo, ante o Trono branco, para o último grande julgamento, o Juízo Final (Ap 20.11-15).

Esses serão julgados conforme as suas obras, e todos que não forem achados escritos no Livro da Vida serão lançados no lago de fogo e enxofre (gehenna), que é a segunda morte  (Dn 12:1-3; Ap 20:11-15)


6. DOUTRINAS ERRÔNEAS

a) Universalismo - Ensina que Deus é amoroso e que no final todos serão salvos. Esta doutrina é refutada pelas passagens: (Rm 6.23 ; Lc 16.19-31 ; Jo 3.36)

b) Restauracionismo - Diz que o inferno não é eterno, e sim uma experiência temporária para purificar a alma e prepará-la para entrar no céu. Não é o que diz a Bíblia em: (Mt 25.41,46 ; Ap 20.15)

c) Segundo período probatório - Ensina que entre a morte e a ressurreição, terão outra chance de se salvarem, mas Hb 9.27 diz que com a morte e o destino do homem já está selado.

d) Aniquilamento - Ensina que as almas dos pecadores serão aniquiladas após a morte de seus corpos físicos.

e) Reencarnação - Ensina que o homem terá infinitas oportunidades de voltar à vida, até atingir a perfeição. A Bíblia condena esta doutrina através das seguintes passagens: (Hb 9.27; Jó 10.21 e 14.14; II Sam 12.23 ; Jo 7.8-10).

f) Purgatório - Ensina que esse lugar é temporário e serve de preparo para as almas que morreram sem se preparar para o céu. Eles chamam esse lugar de processo de purificação. Essa doutrina é contrária a bíblia, pois depois da morte segue-se o juízo. (Hb 9.27)


7. CONCLUSÃO

Através de toda a Bíblia encontra-se uma advertência solene sobre a necessidade de o homem preparar-se para a eternidade: Considerando que ele passa por esta vida uma só vez, seguindo-se depois o juízo. Declara a Bíblia: "E, como aos homens está ordenado morrerem uma vez, vindo depois disto o juízo" (Hebreus 9:27)

Porque essa urgência de buscar a Deus enquanto podemos acha-lo? Pois morrendo em pecado o homem não pode ir aonde Jesus foi (Jo 8.21). A situação depois da morte é irreversível.

Termino esse estudo com uma citação do pastor Hernandes Dias Lopes: "Breve, muito breve, estaremos diante do tribunal de Deus. O tempo de se preparar é agora. Você já está pronto para se encontrar com Deus? Entregue agora a sua vida a Jesus. Hoje Ele pode ser o seu advogado, amanhã Ele será o seu juiz."


___________________


REFERÊNCIAS DE PESQUISA

Instituto Teologar - Aula 1 - Escatologia - Para onde vão os mortos;

O juízo final - Hernades dias Lopes - https://hernandesdiaslopes.com.br/o-juizo-final/;

O grande trono branco - Pr. Osiel Gomes - Pregação no canal do YouTube sobre o grande trono branco e o julgamento dos ímpios - https://youtu.be/lJzelXdClmc;

Lição CPAD 3° Semestre - O Estado intermediário dos mortos - Ano 1998 - 

Pastor Dodd áudio do YouTube - A situação dos mortos no Antigo e Novo Testamento; https://youtu.be/wNxxkCtQg5M





Nenhum comentário:

Postar um comentário

Temas

Topo