COMO ENTENDER O ENIGMA DE SANSÃO?

POR ÁLVARO OSTROSKI
COMO ENTENDER O ENIGMA DE SANSÃO?

INTRODUÇÃO

A Bíblia em Juízes 14:12-20 registra que Sansão na festa de seu casamento propôs um enigma, uma espécie de charada, a alguns convidados da festa. A descoberta ou não deste enigma envolvia uma premiação.

O próprio texto bíblico citado já revela qual o sentido do enigma para a época, contudo a pergunta é: como interpretar e aplicar profeticamente o enigma de Sansão para os nossos dias?

Convidamos o caro leitor a fazer uma análise do contexto envolvendo o enigma para verificarmos até onde a Bíblia nos permite ir para o aplicar.

CONTEXTO
Qual era o enigma? 
Do comedor saiu comida, e doçura saiu do forte” – Juízes 14:14

De onde veio a inspiração do enigma de Sansão?
Sansão estava indo para a cidade dos filisteus chamada Timna quando foi atacado por um leão, o qual ele matou. Passando pelo mesmo caminho noutro dia Sansão viu o cadáver do leão e no interior do mesmo havia um enxame de abelhas com mel. Sansão pegou daquele mel e comeu e deu a comer a seu pai e sua mãe – Juízes 14:5-9 

Sansão podia tocar num cadáver?
Não, pois ele era Nazireu (Juízes 13:3-5). Encontramos a lei do nazireado em Números 6:1-6 e ela trata de pessoas que foram consagradas pelo Senhor para um padrão de vida que demonstrava ao máximo a santidade de Deus. O Nazireu não poderia: 1. beber bebida forte (alcoólica), tomar suco de uva e nem mesmo comer uvas frescas ou secas; 2. cortar o cabelo e 3. ter contato com cadáveres (tanto animais quanto humanos).

Quando Sansão falou sobre o enigma?
Na festa de seu casamento – Juízes 14:7,8a e 14:12 

Era aceitável aos olhos do Senhor o casamento de Sansão?
Não, pois a mulher com quem ele estava se casando era filha dos filisteus (Juízes 14:2), algo que na Lei era proibido (Deuteronômio 7:1-4)

Como explicar então Juízes 14:3,4?
Sansão queria porque queria a filha dos filisteus como esposa, mas seus pais não se agradaram disso (Juízes 14:3), pois certamente conheciam a Lei do Senhor em Deuteronômio 7:1-4. Contudo Juízes 14:4 trás a declaração “Mas seu pai e sua mãe não sabiam que isto vinha do SENHOR, pois buscava ocasião contra os filisteus”, tal declaração não significa que o Senhor estava movendo o coração de Sansão a quebrar sua Lei, pois Tiago 1:13 mostra que “...Deus não pode ser tentado pelo mal e a ninguém tenta”, mas o Senhor pode reverter aquilo que é mal em bem como fez no caso de José no Egito, conforme mostra Gênesis 50:20 “Vós [irmãos de José] bem intentastes mal contra mim [José], porém Deus o tornou em bem...”

Como aqueles convidados da festa descobriram o enigma?
Eles ameaçaram a noiva de Sansão que o chantageou a contar o enigma (Juízes 14:15-17)

APLICAÇÃO PROFÉTICA DO ENIGMA DE SANSÃO

Precisamos antes fazer-nos algumas perguntas:

1. Depois de analisar o contexto envolvendo o enigma podemos fazer alguma comparação com a pessoa Santa de nosso Senhor e Salvador Jesus?

2. O leão que atacou Sansão no caminho pode ser comparado com a pessoa do Senhor Jesus? O Senhor Jesus ataca as pessoas como um leão?

3. Quem está ao nosso derredor bramando como um leão? Veja I Pedro 5:8.

4. A noiva de Sansão, filha dos Filisteus, pode ser comparada a Igreja de Cristo?

5. A Igreja de Cristo pode ser ameaçada e coagida? Veja Mateus 16:18.

Vejamos algumas aplicações que surgem naturalmente do texto:

1. Sansão era um Nazireu, uma pessoa separada para Deus, nós somos separados para Deus – “mas vós sois a geração eleita, o sacerdócio real, a nação santa, o povo adquirido, para que anuncieis as virtudes daquele que vos chamou das trevas para sua maravilhosa luz” (I Pedro 2:9).

2. Sansão não deveria ter se envolvido com umas das filhas dos filisteus, pois Deus já havia dito em sua Lei que elas levariam os filhos de Israel a se afastarem do Senhor. Nós devemos tomar o caminho oposto de Sansão e nos afastar das concupiscências da carne - “porque o que semeia na sua carne da carne ceifará a corrupção; mas o que semeia no Espírito do Espírito ceifará a vida eterna” (Gálatas 6:8).

3. Sansão no caminho até a casa dos filisteus foi atacado por um leão quando estava nas vinhas de Timna. Sansão estava no caminho errado, indo unir-se com a filha dos filisteus, e na região errada, nas vinhas de Timna, local que ele por ser Nazireu não deveria estar. Esse é um exemplo de onde não devemos estar, pois neste local impróprio Sansão foi atacado e nós poderemos ser atacados pelo Adversário se estivermos em locais impróprios. 

4. Sansão buscou “delicias” no corpo apodrecido de um leão e como um Nazireu não deveria ter tal prática. Nós como separados de Deus não devemos buscar “delicias” onde já sabemos que reina a morte, onde já sabemos que há podridão. Fomos chamados para sermos filhos da luz (I Tessalonicenses 5:5). Sansão no início provou a doçura do mel que estava no interior do leão morto e em putrefação, mas depois, por tanto se afastar de Deus foi preso pelos filisteus (Juízes 16:19-22). Podemos de início provar deleites carnais numa vida longe de Deus, assim como Sansão provou a doçura daquele mel, mas nosso fim será amargo como o fel, assim como foi com o Filho Pródigo (Lucas 15:11-32), porém tanto o Filho Prodigo como Sansão tiveram tempo de arrependimento e se voltaram para Deus.

CONCLUSÃO

Quem sabe você está seguindo um caminho parecido com o de Sansão, quebrando dia após dia a aliança que Deus fez com você, quem sabe está tendo contado com a podridão de um mundo sem Deus.

Entretanto, tenho uma boa noticia, a notícia é que se houver sincero arrependimento Deus lhe perdoará. Deus ainda está derramando de sua graça em nosso favor e é ela quem nos impulsiona ao arrependimento.

OBSERVAÇÃO

Queremos declarar que o artigo exposto foi feito levando em consideração o livre exame da Escrituras, o contexto da passagem e não visa atacar qualquer outro tipo de entendimento da mesma.

Somos servos fiéis a Deus e submissos a sua Palavra. Replicamos as palavras de Lutero na Reforma Protestante "minha consciência está cativa a Palavra de Deus".

10 comentários:

  1. A paz do Senhor
    Vejo que a análise da passagem evidenciou o campo comportamental do crente.
    Podemos adicionar à essa análise a tipologia envolvida, assim teremos um campo de análise mais aberto onde encontraremos a figura de Jesus em Sansão.
    O Senhor levou sobre si nossas transgressões, Isaías 53:4, ele enfrentou nossos pecados, enfrentou a morte configurada no leão e dele tirou a doçura da vida.
    A morte é forte, mas mais forte que a morte é nosso Salvador que a venceu por seu infinito amor por nós e ressuscitou ao terceiro dia.
    Assim, nada há mais doce que a morte do nosso Salvador e nada há mais forte que a sua ressurreição.
    O enigma é respondido profeticamente no entendimento do terceiro dia, pois o povo judeu não compreendeu esse dia.
    Ainda em figura, Sansão após o terceiro dia passa a tipificar o Espírito Santo, pois é o Consolador deixado por Cristo para cuidar de uma esposa gentílica, para cumprir um propósito, uma dispensação de Deus para cumprir juízo sobre o mundo.
    Ainda em figuras, vemos que a esposa dele não ficou com ele reforçando ainda mais a ideia do tipo do Espírito Santo que entrega a noiva ao Senhor Jesus.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Agradeço o comentário do irmão e fico muito feliz com sua disposição em comentar.
      Todavia, as comparações tipológicas que o irmão fez entendo não serem apropriadas de acordo com o contexto apresentado.
      Devemos ter todo o cuidado com o contexto em que o texto está inserido, pois podemos cair em análises infiéis ao que a Palavra está nos ensinando de forma clara, pura e simples.
      APDS

      Excluir
  2. Uma benção está Palavra,aprendi muito.

    ResponderExcluir
  3. vc não é da igreja crista maranata?

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. A paz do Senhor irmã Camila;

      Todos os administradores são pessoas tementes e fiéis a Deus, os quais congregam na Igreja Cristã Maranata e auxiliam suas igrejas locais com todo o empenho e dedicação, além de serem submissos a autoridade de seus pastores conforme nos ensina a Palavra de Deus em Hebreus 13:7 “Obedecei a vossos pastores e sujeitai-vos a eles; pois velam por vossa alma”, contudo salientamos também a repreensão que Paulo fez a Pedro em Gálatas 2:21“Mas, quando vi que não andavam bem e direitamente conforme a verdade do evangelho, disse a Pedro na presença de todos: Se tu, sendo judeu, vives como os gentios, e não como judeu, por que obrigas os gentios a viverem como judeus?”, mostrando que a verdade do evangelho está acima de tudo.

      Excluir
  4. Ensino maravilhoso,nos enriquece no conhecimento histórico e nos leva através do Espírito Santo a descortinar os mistérios da eternidade.

    ResponderExcluir
  5. Olá bom dia..
    A palavra por ser viva,ela age de diferentes modos ela age conforme necessidade de cada um.
    Por isso penso sempre ser.temeroso dizer certo isto errado aquilo.

    Seus textos são para mim enriquecedores .
    Grata ,APSJ

    ResponderExcluir
  6. Glórias a Deus! Assunto contextualizado que a sua aplicação realmente traz o que a Bíblia quer dizer, Deus seja louvado na vida dos irmãos! E que nunca esqueçamos que texto sem contexto é pretexto para heresia, fiquem na Paz do senhor!

    ResponderExcluir
  7. Glória a Deus! Louvado seja Deus na vida dos irmãos pela interpretação, contextualização em toda a Bíblia e aplicação coerente com o que a narrativa quer nos ensinar!!! Deus seja louvado! Sempre lembrando que texto sem contexto é pretexto de heresia, fiquem na paz!

    ResponderExcluir
  8. Interessante que esse comentário bate igualmente com o entendimento de antigos estudos da igreja Maranata onde se pregava na desobediência de Sansão, inclusive para os jovens e se enfatizava o final dele, cego, escravizado.

    ResponderExcluir

Topo