EXISTEM VÁRIOS TIPOS DE NAZIREADO?

POR ÁLVARO OSTROSKI


INTRODUÇÃO 

Este artigo se baseia em algumas questões levantadas por leitores do blog com relação ao Nazireado e aqui vamos apresentar algumas ponderações.

Cabe salientar que os administradores do grupo Palavra Revelada Oficial não são teólogos ou eruditos altamente capacitados, mas sim crentes “bereanos” que gostam de estudar as Escrituras (Atos 17:11)

AS QUESTÕES

1. Existem diferenças entre Nazireu por voto e Nazireu de nascença?

2. Samuel foi dedicado por sua mãe como Nazireu antes de nascer (I Samuel 1:11), logo pela Lei do Nazireado (Números 6:1-21) não poderia tocar em cadáver, como então Samuel poderia ser Sacerdote e efetuar os sacrifícios (I Samuel 13:9)? 

3. Como explicar que Sansão foi levantado por Deus para matar os filisteus se ele não poderia tocar em cadáveres?

4. Se o voto de Sansão é o mesmo de Números 6:1-21 porque quando Sansão tocou no cadáver do leão ele já não perdeu a força? 

INTRODUÇÃO AS RESPOSTAS

Vejamos antes o que é um Nazireu segundo Números 6:1-21

O Nazireu era uma pessoa consagrada ao Senhor para demonstrar ao mundo o máximo padrão divino de santidade.

Encontramos a lei do nazireado em Números 6:1-21 e nela diz que o Nazireu não poderia fazer 3 coisas:

1. Beber bebida alcoólica e até suco de uva (Números 6:3,4);

2. Cortar os cabelos (Números 6:5);

3. Tocar em cadáver (Números 6:6).


Textos Prescritivos e Descritos 

Quando estudamos a Bíblia percebemos que ela possuí diversas características na sua escrita, existem textos históricos, simbólicos, provérbios, poesias, profecias e etc. Como entender tais textos?

Existe uma divisão bem simples para entender o texto bíblico e formar as doutrinas a serem seguidas. Os textos são divididos em textos prescritivos e textos descritivos. Vejamos:

Textos Prescritivos

São textos que trazem uma norma estabelecida por Deus para o seu povo seguir. 

Por exemplo, o próprio caso da lei do Nazireado constante em Números 6:1-21. Importante salientar que está lei era do Antigo Testamento.

Textos Descritivos

São textos que trazem uma narrativa histórica de algo que aconteceu, com esses textos devemos ter muita atenção e cuidado ao formar doutrinas sobre eles. Os textos descritivos podem servir como situações onde a doutrina foi aplicada. Antes de usarmos o texto descritivo para uma doutrina devemos fazer no mínimo 4 perguntas a ele:  

1. Algum texto prescritivo diz a mesma coisa?
2. Quem está falando e com quem (contexto)? 
3. É uma afirmação divina, ou registro de opinião humana (contexto)?
4. Isso se aplica a igreja? Temos tal regra no Novo Testamento?

Exemplo: Em Gênesis 29:9-30 observamos que Jacó se casou com duas mulheres, Léia e Raquel. Será que por este texto podemos dizer que Deus aprova a poligamia? Perceba que este é um texto que narra uma história ocorrida (descritivo). Se quisermos saber o que Deus pensa sobre isso precisamos verificar textos prescritivos, como Gênesis 2:24  que diz “Portanto, deixará o varão o seu pai e a sua mãe e apegar-se-á à sua mulher, e serão ambos uma carne” ou I Timóteo 3:2 que diz “convém, pois, que o bispo, seja irrepreensível, marido de uma mulher...”.

RESPONDENDO AS QUESTÕES

1. Existem diferenças entre Nazireu por voto e Nazireu de nascença?

Considera-se em geral que Samuel, Sansão e João Batista foram nazireus desde o nascimento e o voto era para toda a vida.

No caso de Samuel a Bíblia diz em I Samuel 1:11 “E votou um voto, dizendo: Senhor dos Exércitos! Se benignamente atentares para a aflição da tua serva, e de mim te lembrares, e da tua serva te não esqueceres, mas à tua serva deres um filho varão, ao Senhor o darei por todos os dias da sua vida, e sobre a sua cabeça não passará navalha.”

No caso de Sansão a Bíblia diz em Juízes 13:3-5 “E o Anjo do Senhor apareceu a esta mulher e disse-lhe: Eis que, agora, és estéril e nunca tens concebido; porém conceberás e terás um filho. Agora, pois, guarda-te de que bebas vinho ou bebida forte, nem comas coisa imunda. Porque eis que tu conceberás e terás um filho sobre cuja cabeça não passará navalha; porquanto o menino será nazireu de Deus desde o ventre e ele começará a livrar a Israel da mão dos filisteus.”.

No caso de João Batista a Bíblia diz em Lucas 1:15 “porque será grande diante do Senhor, e não beberá vinho, nem bebida forte, e será cheio do Espírito Santo, já desde o ventre de sua mãe.”.

Será que podemos apontar estes textos como prescritivos? Ou eles são descritivos? R. Descritivos

Sansão, Samuel e João Batista viveram antes ou depois de Números 6:1-21 ser escrito? R. Depois

O anjo que falou com as mães de Sansão e João Batista precisava descrever toda a lei do nazireado de Números 6:1-21, ou apenas as frases que ele disse já indicava como deveria ser a vida deles, tendo em vista que a lei do nazireado era de conhecimento geral do povo hebreu? Da mesma forma a mãe de Samuel precisava na sua oração falar toda a lei do nazireado ou apenas dar uma indicação da lei?

Vejam que o sinal visível do voto de nazireado era o cabelo (Números 6:18):

“Então, o nazireu, à porta da tenda da congregação, rapará a cabeça do seu nazireado” versão Almeida Revista e Corrigida

“Então o Nazireu deve rapar sua longa cabeleira, que é o sinal do voto de separação” versão Nova Bíblia Viva

“Em seguida, à entrada da Tenda do Encontro, o nazireu rapará o cabelo que consagrou” versão NVI

Percebam que usar a expressão “não rapará a cabeça” dá a entender o voto completo do nazireado.

Por tais questões não nos parece ser claro dizer que existia um tipo de nazireado desde o nascimento e outro por voto.

Salientamos que existem irmãos que acreditam em tal distinção e respeitamos está visão.

2. Samuel foi dedicado por sua mãe como Nazireu antes de nascer (I Samuel 1:11), logo pela Lei do Nazireado (Números 6:1-21) não poderia tocar em cadáver, como então Samuel poderia ser Sacerdote e efetuar os sacrifícios (I Samuel 13:9)? 

Em Levítico 21:11 é dito: “E não se chegará [sumo sacerdote] a cadáver algum, nem por causa de seu pai, nem por sua mãe, se contaminará”, mas isso não queria dizer que o Sumo Sacerdote não poderia sacrificar, veja Levítico 16:6-9.

Percebemos que um cadáver ou coisa imunda era diferente de uma oferta santificada para Deus.

3. Como explicar que Sansão foi levantado por Deus para matar os filisteus se ele não poderia tocar em cadáveres?

O Capítulo 13 de Juízes que relata o início da vida de Sansão diz que ele seria um libertador de Israel, em nenhum momento diz que Sansão iria matar os filisteus e nem diz que ele teria uma força supra-humana 

O verso 5 e o verso 14 indicam como seria a vida de Sansão: a) não passará navalha na cabeça (v.5); b) não comerá da vide, nem beberá vinho, nem bebida forte [álcool] (v. 13); c) nem coisa imunda comerá (v.13). Coisa imunda eram os animais impuros da lei (Levítico 11, Atos 10:10-14). Temos aqui uma possível referência a Números 6:1-21.

O que temos que fazer aqui é uma análise se Deus trocou a condição de tocar em cadáver por não comer coisas imundas. Confessamos que é uma questão difícil de ser respondida, entretanto não podemos fazer desta única passagem uma doutrina de que Nazireu de nascimento poderia tocar em cadáveres.

Levando em consideração que no caso de Sansão ele pudesse tocar em cadáveres, mas não pudesse comer coisa imunda, precisamos verificar então Levítico 11:27 “E tudo o que anda sobre as suas patas, isto é, todo animal que anda a quatro pés, vos será por imundo; qualquer que tocar no seu cadáver será imundo até à tarde.” Logo percebemos que seja o que for, Sansão não deveria ter ido até o leão morto e recolhido aquele mel. Inclusive Juízes 14:9 mostra que Sansão não informou o pai e a mãe de onde vinha aquele mel. Porque será? Tudo indica que ele escondeu a procedência por saber que o que estava fazendo era errado.

A resposta 4 vais esclarecer melhor a questão do “tocar no cadáver dos filisteus”.

4. Se o voto de Sansão é o mesmo de Números 6:1-21 porque quando Sansão tocou no cadáver do leão ele já não perdeu a força? 

Vamos lembra o que era o Nazireado: a) Beber bebida alcoólica e até suco de uva; b) Cortar os cabelos; c) Tocar em cadáver ou comer algo impuro (neste caso exclusivo de Sansão).

Parece que a Bíblia indica que Sansão foi quebrando um a um os princípios de seu nazireado e quando quebrou o último o Espírito Santo se afastou de vez. Vejamos:

1. Quebrou o princípio de não comer do fruto da vide 

Os versos de 5 a 8 de Juízes 14 nos dizem que Sansão foi até as vinhas de Timna, e que para chegar lá, Sansão teve que se afastar do caminho. O que Sansão foi fazer nas vinhas?

O verso 10 mostra que foi realizada uma festa de casamento entre Sansão e a filistéia. Alguns estudiosos, por exemplo, os comentaristas da Bíblia de Estudo NVI, sugerem que provavelmente Sansão tomou vinho, já que era comum em tais cerimônias (João 2:1-10).

Não podemos categoricamente dizer que Sansão consumiu do fruto da vide, algo que não lhe era permitido, mas expressamos aqui essas situações para reflexão dos leitores. 

2. Quebrou o princípio de tocar em cadáver ou comer coisa impura 

Vemos isso no verso 8 de Juízes 14 quando Sansão tocar no cadáver do leão e come do mel. Vemos também no verso 19 que Sansão mata os asquelonitas e retira deles (seus cadáveres) as roupas. Podemos aqui levantar o pensamento de que no momento de matar os asquelonitas Sansão não estaria tocando no cadáver, pois ele defere o golpe em alguém vivo e somente toca no cadáver quando retira as roupas, mas acho que não precisamos de toda essa argumentação, pois já está claro que Sansão já quebra o princípio quando toca no leão morto e se alimenta do mel.

3. Quebrou o último princípio, cortando as tranças 

Em Juízes 16:16-21 percebemos o último principio sendo quebrando e quando isso ocorre o Espírito Santo se afasta de Sansão. 

Para entender melhor isso vamos analisar o caráter de Deus, vejamos o que diz II Timóteo 2:13 acerca do caráter de Deus:  “se formos infiéis, ele permanece fiel; não pode negar-se a si mesmo” e Romanos 3:3 “Pois quê? Se alguns foram incrédulos, a sua incredulidade aniquilará a fidelidade de Deus?”

Logo percebemos que Deus tinha uma promessa não somente sobre Sansão, mas sobre o povo de Israel – “ele começará a livrar Israel da mão dos filisteus (Juízes 13:5)”.

Já imaginou Deus depender de nosso total fidelidade para fazer algo? Por isso existe a Misericórdia e a Graça de Deus. Misericórdia é não nos dar o que merecemos e Graça é nos dar o que não merecemos.

CONCLUSÃO

Nos parece difícil argumentar que existiam dois tipos de Nazireado, um por voto outro por nascença, mas ainda que houvesse, pois não vamos descartar essa possibilidade, perguntamos: é possível alegar que Sansão não cometeu erros nesta história envolvendo seu casamento com a filistéia?

Para finalizar queremos destacar Juízes 14:4 que diz "Mas seu pai e sua mãe não sabiam que isto vinha do SENHOR; pois buscava ocasião contra os filisteus, porquanto, naquele tempo, os filisteus dominavam sobre Israel".

Esse texto precisa ser muito bem compreendido a luz do caráter de Deus. Dizer que foi Deus quem colocou no coração de Sansão o desejo de se casar com uma mulher filistéia para executar seus planos contra os filisteus beira a blasfêmia e é semelhante ao que um famoso pregador Norte Americano alegou, dizendo que o ataque de 11 de Setembro de 2001 foi orquestrado no fundo por Deus que é o Soberano da História. Isso é desconsiderar o livre arbítrio totalmente e transformar o homem em marionete nas mãos de um deus maligno. Ainda mais por todo o contexto de ameaças, choro e morte que envolveu o casamento de Sansão.

Esse texto é melhor compreendido a luz do que ensina Gênesis 50:20 quando falando de todo o ocorrido com José que foi vendido pelos irmãos e no final se tornou um governante no Egito e salvou a família da fome diz "Vós [irmãos de José] bem intentastes mal contra mim, porém Deus o tornou bem, para fazer como se vê neste dia, para conservar em vida a um povo grande"

Podemos perceber na história do casamento de Sansão, bem como em toda sua vida, que Deus transformou todo aquele mal em bem, quando Sansão em sua morte enfraquece a alta cúpula dos filisteus matando a muitos (Juízes 16:30), dando assim início a libertação de Israel da mão dos filisteus.

Interaja conosco deixando seus comentários ou dúvidas abaixo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Topo