AS QUATRO AVES MIGRATÓRIAS

POR NILDO OLIVEIRA
AS QUATRO AVES MIGRATÓRIAS

“Até a cegonha no céu conhece os seus tempos determinados; e a rola, a andorinha, e o grou observam o tempo da sua arribação; mas o meu povo não conhece a ordenança do Senhor”. Jeremias 8:7


Jeremias faz um contraste entre os cidadãos de Jerusalém e as aves no céu que compreendem a aproximação das estações e dos tempos determinados. As aves seguem seus instintos migratórios; porém, o povo se recusavam a ouvir a voz de Deus. Note que o Senhor continua chamando Judá de meu povo apesar de a rebeldia continuar. Jeremias identifica que a principal deficiência do povo era sua falta de conhecimento a respeito do Senhor e de Seu juízo.

"Hoje a principal deficiência do povo de Deus é a falta de conhecimento bíblico, e por isso muitos tem perdido o projeto de Salvação para suas vidas".

As quatro aves citadas por Jeremias, ao contrario de Israel, mostram ter atingido o seu objetivo na criação. A cegonha, a rola, o grou e a andorinha são aves migratórias ou de arribação, que saem em bandos por vários motivos. E a Palavra mostra que estas aves conhecem o tempo certo de arribar, elas são perfeitas quanto a isso. E apesar do homem saber tanto sobre ciência e outros assuntos, não consegue atingir o conhecimento do Senhor, observando o exemplo deixado por estas simples aves.

CARACTERÍSTICAS DAS AVES MIGRATÓRIAS

O instinto das aves migratórias de ter uma regularidade infalível a retornarem todas as primaveras de suas residências de inverno em climas de verão (Cantares de Salomão 2:12); mas o povo de Deus não retornava a Ele mesmo quando o inverno de Sua ira tinha passado, e o Senhor Deus os convida de volta à fonte de Seu favor. 
Aqui é importante observar, que aos olhos do homem neste proceder das aves migratórias não se manifesta em primeira linha o instinto, ou a lei da natureza. Para ele no procedimento das aves migratórias se cumpre a misteriosa e maravilhosa ordenação de Deus. De modo misterioso elas estão se submetendo à vontade de Deus, ao se submeterem aos ciclos migratórios.

Em contraposição a estes animais, que inconscientemente se submetem à vontade de DEUS e a cumprem, o povo de Israel não conhece a ordem, Israel permanece rebelde, está afastado de Deus, e se afasta cada vez mais dele. Isto é irracional, anti-natural, sim, monstruoso e completamente incompreensível.

A CEGONHA

A cegonha, mesmo não possuindo, aparentemente, asas tão grandes, fortes e belas, adora levantar grandes vôos. São asas alvas e discretas, de tal forma que quando são abertas, não atrai a atenção de ninguém em detrimento à outras aves. Ela voa alto, chegando a atingir as nuvens, e em muitos casos ela atravessa continentes e oceanos, quando sobe bem alto batendo suas asas uniformemente e  em seguida aproveita as correntes de ar viajando sobre o vento, planando e descansando sobre os ares. A cegonha conhece a época e o período no qual ela precisa levantar longos vôos para se mudar em função das estações.

Quando Deus nos escolheu, Ele nos capacitou e capacita a voar em sua presença e em sua obra.  Voar para oração, para o estudo da palavra, para a obra de evangelização e para todos os limites da fé cristã. Jesus nos disse: “Vós não me escolhestes a mim, mas eu vos escolhi a vós, e vos designei, para que vades e deis frutos, e o vosso fruto permaneça…” (João 15:16).

Deus nos chama para voarmos, e nas alturas o encontraremos. Após Deus ter tirado a nação de Israel do Egito, ele disse a Moisés para trazer à lembrança do povo, como Ele os havia levado como em asas de águia e os trouxera a si. (Êxodo 19:4).

Porém muitos hoje, assim como o povo de Israel prefere não fazê-lo. Antes escolhe ficar no chão. Negligenciando a obra de Deus, negligenciando a salvação.
A ROLA OU A POMBINHA

Os quatro evangelhos insistem em mostrar a pomba como símbolo do Espírito Santo (Mt 3.16; Mc 1.10; Lc 3.22; Jo 1.32), mostrando Sua brandura, doçura, amabilidade, inocência, suavidade, paz, pureza e paciência. Uma tradição Judaica traduz Gênesis 1.2 da seguinte maneira: "O Espírito de Deus como pomba pousava sobre as águas". É também um pássaro que leva um símbolo do amor em Cantares de Salomão vemos várias citações da pomba como sinal de carinho: "Os seus olhos são como os das pombas junto às correntes de água" (Ct 5.12). Uma característica interessante, é que a pomba voa e está sobre quem pousa, o que significa que o Espírito Santo deve estar acima de nós e não abaixo. Nós devemos seguir e obedecer suas orientações.

O Espírito Santo quer pousar sobre nós como pomba, mas quer primeiro santificar nossas vidas, quer que nos dediquemos a Ele por inteiro, que sejamos humildes, nos prepara para a vinda do Senhor Jesus.

A ANDORINHA

Quem vê as andorinhas percebe que seu vôo é sincronizado. Quando o bando sobe, todas sobem juntas como um conjunto e seguem assim a vida toda. É a vida de comunhão, é a vida no corpo. A Igreja tem este misterio e sabe que no momento atual é preciso ter um vôo seguro e orientado, e ninguém pode seguir a direção que bem entende. Existe alguém invisivel, dando todas as diretrizes e mostrando o que deve ser feito. É o Espirito Santo que está no meio da Igreja.

Muitos conhecem a Biblia, vivem o tempo todo dentro da Igreja, mas tudo em sua vidas falha e não conseguem atingir o seu objetivo, porque não conhecem os misterios de Deus. As aves, apesar de não possuirem nenhum equipamento cientifico, conseguem atingir o seu destino, mas o homem com toda a sua capacidade não conhece o seu criador.

As cegonhas e as outras aves não mudaram, mas o homem mudou tudo, e por isso está sendo um perdedor. Quando o profeta cita as aves, esta falando de misterios. Como pode uma ave voar 4.000 Km sem usar bússola para se orientar, sem água para beber quando cruza os oceanos e sem se cansar? No entanto elas conseguem tudo isso, e essas coisas são misterios do Senhor. O homem nada consegue porque se tornou insensivel às coisas do Senhor. Mas a Palvra diz: “Porque Deus amou o mundo de tal maneira, que enviou o seu único Filho para que todo aquele que nele crê, não pereça, mas tenha a vida eterna”.

Deus deseja que o homem “voe” seguro para a eternidade. Hoje o homem está agindo da mesmsa forma, tenta um pequeno vôo, mas não chega à eternidade, saber que Jesus nasceu, todo mundo sabe, que morreu também é do conhecimento de todos, e até lembram disso em festas onde comem bacalhau e outros peixes. Mas o homem não conhece a intimidade de Jesus, porque quando Ele entra no seu coração uma coisa nova acontece na sua vida, e todos pensam que ele ficou louco. Ele começa a alcançar as revelações e os mistérios de Deus, a sentir sua presença. Ele sente a alegria verdadeira em saber que o Senhor está com ele todos os dias de sua vida até a consumação dos séculos.

As aves vão chegar ao seu objetivo, mas o homem não. Pelo contrario, ele tem se distanciado cada vez mais do objetivo do Senhor para sua vida, e o seu vôo é para baixo. Ele não tem tempo para o Senhor, e por isso despreza e apedreja a pombinha que vem para lhe dar segurança e felicidade. A Palavra diz: “Se hoje ouvirdes a minha voz, não endureçais vosso coração”. O apelo do Senhor não é para amanha, e sim para hoje. 

O GROU 

É uma ave que se caracteriza por voar em forma de seta, uns na frente dos outros. O que vai na frente lidera o grupo e os outros vão acompanhando. Isso fala da direção do Espirito Santo, é o alvo e a orientação para o caminho. Nesta ordem há dois pontos principais: Disciprina e Organização. O homem para seguir no caminho da eternidade, precisa ser disciplinado, mas ele é indisciplindo, inconstante, irreverente, amante de si mesmo e dos prazeres desta vida.

A Palavra diz que os pensamentos do homem são como um cerco em uma eira; ele destrói tudo que foi feito com cuidado e carinho, e quando o dono aparece cada um corre para um lado, procurando sua própria segurança. O Grou dá exemplo de diciplina e organização. A Igreja é de disciplina e o Espirito Santo é quem vai à frente e ninguém pode ultrapassá-la. O mundo não sabe disto, mas a Igreja é formada por mistérios e segredos para um povo que caminha para a eternidade, num longo vôo para o céu.

O Grou tem um canto que se ouve de longas distancias, e isso significa que Deus no céu tem um propósito que pode ser conhecido e ouvido por todos neste mundo. Aquilo que se passa na eternidade, Deus quer revelar ao coração do homem. Aqueles que falam sob o governo do Espirito do Senhor, falam de um povo que vai morar na eternidade e que está vivendo os seus mistérios.



2 comentários:

  1. Palavra maravilhosa,em que nos permite sentir as mãos do Senhor nos guiando

    ResponderExcluir
  2. A alegria em ser escolhida por Jesus é imensurável!

    ResponderExcluir

Topo