A PLANTAÇÃO DE VINHA DE NOÉ

POR NILDO OLIVEIRA
A PLANTAÇÃO DE VINHA DE NOÉ

"E começou Noé a ser lavrador da terra e plantou uma vinha. E bebeu do vinho e embebedou-se; e descobriu-se no meio de sua tenda. E viu Cam, o pai de Canaã, a nudez de seu pai e fê-lo saber a ambos seus irmãos, fora" Gênesis 9:20-22

INTRODUÇÃO

A história de Noé mostra que o mundo se encheu de violência. À medida que o coração do homem se tornava cada vez pior em maldade, Deus decide trazer um grande dilúvio que terminaria com aquela geração pecaminosa e violenta.

Somente Noé é achado justo e temente a Deus. E ele recebe o mandamento divino para entrar com sua família e animais na arca. Apenas eles sobrevivem ao dilúvio.

Depois que as águas recuaram, Noé sai da arca e oferece um sacrifício. Deus então, faz uma aliança, um pacto com Noé de que não destruiria mais a terra e a humanidade com água.

A VINHA DE NOÉ E SUA NUDES

Noé passou a ser um lavrador da terra, como fora Caim. Cuidar de plantas se tornou sua grande paixão e plantou uma videira. Esta é a primeira vez que a produção de vinho é aludida na Bíblia,

Noé planta uma vinha, e bebe do vinho que produziu, ficando bêbado e nu. Noé tirou a roupa e se deitou nu. A nudez era detestada pelos primitivos povos semíticos, sobretudo pelos hebreus que a associavam com a libertinagem sexual (leia Lv 18.5-19; 20.17-21; 1 Sm 20.30).

Parece que Noé foi tomando suco de uva e não percebeu que estava ficando bêbado (talvez comemorando, alegre por ter conseguido uma boa colheita em sua primeira vinha plantada por ele mesmo).

O texto relata o fato de que aquele que trabalha na vinha, pode vir a pecar mesmo que seja inconsciente. O pecado está tipificado pela nudez. Estar nu, é estar descoberto - Gênesis 3:7. No livro de Apocalipse o Senhor se refere à nudez daquele que se julga bom aos seus próprios olhos. Apocalipse 3:15-17.

A questão não é condenar Noé. Mas enxergar seu erro, por falta de vigilância, e não repeti-lo cabe a nós. Sabemos de homens que foram bênçãos nas mãos de DEUS e que hoje vivem na embriaguês (esta é uma aplicação necessária neste estudo para que não venhamos um dia cair nesta tão nefasta armadilha do adversário). Portanto cuidado com o vinho ou outra bebida alcoólica qualquer - No fim, picará como a cobra, e como o basilisco morderá. Provérbios 23:32


  • "O vinho é escarnecedor, e a bebida forte, alvoroçadora; e todo aquele que neles errar nunca será sábio". Provérbios 20:1
  • "E olhai por vós, para que não aconteça que o vosso coração se carregue de glutonaria, de embriaguez, e dos cuidados da vida, e venha sobre vós de improviso aquele dia". Lucas 21:34


OS FILHOS DE NOÉ

Após o dilúvio, Noé era aquele que tinha a maior autoridade delegada na terra, pois ele era o homem escolhido por Deus para realizar sua Obra. Seus filhos também tinham participação neste projeto, mas Noé, por tudo isso e por ser pai, era superior a eles e merecia todo o seu respeito.

O PECADO DE CAM

Ao invés de calar-se e, discretamente, resguardar a honra do pai, saiu a depreciar-lhe a imagem (Gn 9.22).

Tal zombaria estava em clara oposição ao mandamento de honrar pai e mãe. Tal atitude foi demonstração de imaturidade e irresponsabilidade. Em vez de sentir tristeza pela conduta imprópria do pai, Cam sentiu prazer em espalhar a notícia. Ao agir desta forma, Cão deixou de reconhecer a autoridade de seu pai, e isso afetou e atingiu ao Senhor, porque a autoridade que estava sobre Noé, não era própria dele, mas do Senhor. A rebeldia de Cão foi julgado logo que Noé se recuperou e tomou conhecimento do que acontecera.

O TEMOR DE SEM E JAFÉ

Ao saberem do fato, Sem e Jafé, entraram de costas na tenda de Noé, e o cobriram com uma capa, preservando sua autoridade e demonstrando temor e respeito por seu pai. Eles entenderam aquilo que seu pai representava diante de Deus, e não ousaram proferir qualquer juízo contra Noé.

Tudo isso que aconteceu após o dilúvio, nos fala daquilo que Deus fez conosco, quando estávamos nus e em pecado diante dele. Na nossa pobreza e miséria, o Senhor não nos desprezou nem zombou de nós, mas nos amou e nos cobriu a nudez, com a Obra que Jesus realizou na cruz. Não estamos mais expostos ao mundo, pois o sangue de Jesus nos cobriu e purificou dos nossos pecados. Não temos motivos de nos envergonhar e sim de nos alegrar, pois o Senhor já revestiu a nossa vida das vestes de salvação e nos envolveu com o manto da justiça - Isaías 61: 10.

A BENÇÃO E A MALDIÇÃO

A atitude desrespeitosa de Cam para com o seu pai, Noé, resultou em maldição e a atitude reverente de Sem e Jafé para com o pai resultou em bênçãos

O Pai desaprova e julga aquele que aponta o pecado e a situação vergonhosa dos outros, mas abençoa aquele que ajuda ao que está nu e desamparado.

COMO DEVEMOS AGIR DIANTE DOS PECADOS ALHEIOS?

Não entreguemos o faltoso ao vitupério. Se agirmos com amor, poderemos recuperá-lo plenamente (Tiago 5:20). Doutra forma, perderemos almas mui preciosas aos olhos de DEUS. Lembremo-nos da recomendação de nosso Senhor (Mateus 18:15-18).

Existem pessoas que se comprazem com a falha e a queda dos outros, e não têm misericórdia daqueles que se desnudam. Essa atitude agrada ao adversário e o ajuda no seu propósito; mas o verdadeiro servo, que conhece a vontade e a natureza de Deus, não age assim, mas procura ajudar e encaminhar aquela pessoa ao arrependimento, ajudando-a a se cobrir novamente.


REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS:
Bíblia de Estudo Aplicação Pessoal. 1ed. Rio de Janeiro: CPAD, 2005, p. 42; Revista Ensinador Cristão - CPAD, nº 64, p. 40.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Topo