A IMPORTÂNCIA DO CULTO NO LAR

POR NILDO OLIVEIRA
A IMPORTÂNCIA DO CULTO NO LAR

A vida moderna cada vez mais agitada por compromissos de trabalho e estudo, aumenta a dificuldade de reunir a família para os benéficos do culto no lar. Mas será que é falta de tempo ou disposição para isso?

O culto no lar é muito importante para a integração da família e para o crescimento espiritual de todos, inclusive, da Igreja. 

O culto no lar é um tesouro perdido na vida da maioria do povo de Deus. Essa perda tem profundas e tristes conseqüências. Ela aponta uma perda de profundidade no relacionamento com Deus e também um enfraquecimento da comunhão familiar.

O mundo contemporâneo sofre uma perda de critérios e valores. As coisas urgentes tomaram o lugar das coisas importantes. Pare para analisar: corremos atrás do vento e gastamos toda a nossa energia buscando as coisas que perecem e deixamos de buscar as coisas lá do alto, aquilo que permanece para sempre. 

Mas um dos maiores benefícios de um momento com Deus em família é nos corrigir nesse aspecto. O culto no lar corrige a prioridade do nosso relacionamento com Deus. Precisamos buscar o Reino de Deus em primeiro lugar e o culto no lar abre esse caminho para priorizarmos nossa relação com Deus acima de quaisquer outros interesses. 

BASE BÍBLICA DO CULTO NO LAR:

O culto no lar tem suas raízes no próprio Deus ao criar o ser humano para ter íntima comunhão com Ele. Foi plano de Deus que esse ser criado formasse família e juntos servissem ao Senhor com alegria. - plano esse seguido por Josué, conforme o capítulo 24:14-15: "Agora, pois, temei ao Senhor e servi-O com integridade e com fidelidade (...) eu e a minha casa serviremos ao Senhor".

Josué não faz da adoração ou do culto a Deus vivo algo opcional e diz que o Senhor quer ser adorado e servido voluntária e deliberadamente pelas nossas famílias. O profeta reforça o ato de culto a Deus nas famílias com o seu próprio exemplo. Fica claro que ele está se dirigindo aos cabeças das famílias - ele tem uma liderança de tal ordem sobre a sua família que ele fala por toda a sua casa.

É importante destacar que "servir" é uma palavra abrangente e se refere a muitos atos de adoração a Deus. Em muitas passagens bíblicas observamos o estímulo a adoração no lar. Como diz Deuteronômio 6:6-7: "Estas palavras que, hoje, te ordeno estarão no teu coração; tu as inculcarás a teus filhos, e delas falarás assentado em tua casa, e andando pelo caminho, e ao deitar-te, e ao levantar-te" (Dt 11:18-19).

Um texto paralelo no Novo Testamento é Efésios 6:4: "E vós, pais, não provoqueis vossos filhos à ira, mas criai-os na disciplina e na admoestação do Senhor". Por exemplo, Timóteo tirou grande proveito da instrução diária de uma mãe e de uma avó tementes a Deus. 

Outro trecho importante é de Colossenses 3:16: "Habite, ricamente, em vós a palavra de Cristo; instruí-vos e aconselhai-vos mutuamente em toda a sabedoria, louvando a Deus, com salmos, e hinos, e cânticos espirituais, com gratidão, em vosso coração".

"É importante a família entender que 'Não só de pão viverá o homem, mas de toda palavra que procede da boca de Deus' (Dt 8:3; Mt 4:4). Deus exige que O adoremos não apenas particularmente como pessoas, mas também em público como membros do corpo e como famílias. É necessário que os pastores estimulem as famílias a realizarem o culto no lar como Abraão o fez: "Porque eu o escolhi', disse Deus, 'para que ordene a seus filhos e a sua casa depois dele, a fim de que guardem o caminho do Senhor e pratiquem a justiça e o juízo; para que o Senhor faça vir sobre Abraão o que tem falado a seu respeito (Gn 18:19)".

PORQUÊ REALIZAR O CULTO NO LAR?

1. É bíblico – Deus recomendou em Deuteronômio 6.7. “Sentado em tua casa” quer dizer sentar com a família para falar de Deus e das coisas espirituais. Timóteo aprendeu em casa, com a avó Loide e a mãe Eunice.

2. Fortalece os laços familiares – Dissensões, inimizades e separações dificilmente acontecem numa família que cultua a Deus e medita em sua Palavra diariamente. 

3. Edifica e fortalece a vida cristã de cada indivíduo, deixando nele marcas que não se podem apagar.

4. Necessidades e vitórias são compartilhadas em orações.

5. É momento para tirar dúvidas a respeito da Bíblia e da vida cristã.

6. É oportunidade preciosa para apresentar aos filhos e a outras pessoas o plano de salvação.

7. É momento de testemunho. As orações e os cânticos podem ser ouvidos pela vizinhança, despertar interesse e atingir os corações.

8. Porque nos dispõe para enfrentarmos as tarefas diárias com um coração mais alegre, torna-nos mais fortes para o trabalho, mais dedicados ao nosso dever e predispõe-nos a glorificar a Deus em tudo que fizermos. Colossenses 3.17.

9. Porque nos dá força para enfrentarmos o desânimo, as decepções, as adversidades inesperadas e as frustrações com que nos deparamos. Hebreus 2.18.

10. Porque nos torna mais conscientes, no decorrer do dia, da presença reconfortante do Deus que nos ajuda a vencer pensamentos impuros e outros inimigos quaisquer, que porventura vierem atacar-nos. Filipenses 4.4-7.

11. Porque o culto no lar suaviza as asperezas do relacionamento no lar e enriquece grandemente o convívio em família. Efésios 6.1-9.

12. Porque esclarece os mal-entendidos e tende a aliviar as tensões que por vezes invadem o ambiente sagrado do lar.  Romanos12.9-11.

13. Porque o culto no lar ajuda a manter na fé os filhos que saem de casa, afastando-se da influência dos pais. Na maioria dos casos, é o culto doméstico que mais tarde irá determinar a salvação de filhos de lares crentes.  II Timóteo 3.15-17.

14. Porque ele poderá ter influência sadia e santa sobre as pessoas que possam estar visitando a família. Romanos 14.7-9

15. Porque o culto no lar faz de um lar exemplo e estímulo a outros lares, para que tenham a mesma vida de comunhao e adoração a Deus.  Atos 2.46,47.

ALGUNS CONSELHOS PARA ESSE CULTO:

1. Fazer esse propósito e orar para que Deus afaste todos os impedimentos.

2. Se não é possível reunir toda a família, verificar a hora do dia em que há o maior número de familiares em casa e combinar o culto para esse horário. O importante é ser fiel a Deus nesse propósito.

3. Dar oportunidade de participação a todos, até às crianças. 

4. Não pode ser muito longo, sobretudo quando há crianças. Não deve haver sermão, mas um pequeno comentário sobre o texto lido ou a leitura de um livro de Salmos.

5. Os louvores devem ser fáceis de cantar e conhecidos de todos.

6. De preferência usar a mesma versão da Bíblia, para que todos possam acompanhar a leitura.

7. Um momento de agradecer a Deus pelos benefícios alcançados é importante! Não só pedir. 
As orações devem ser breves e objetivas. Orações longas tornam-se cansativas e desviam a atenção. 

8. Esse momento deve causar prazer e não aborrecimento.


Referência:
101 ideias criativas para o culto doméstico
2nd Edição/ ISBN.
Topo