A FESTA DA DEDICAÇÃO

POR NILDO OLIVEIRA
A FESTA DA DEDICAÇÃO

"E em Jerusalém havia a festa da dedicação, e era inverno." (João 10.22)

Iremos falar neste estudo um pouco sobre a festa da dedicação ou das luzes como também era conhecida. É uma festa comemorada pelos judeus durante oito dias. Mais antes vamos conhecer algumas das principais festas judaicas.

As Principais festas judaicas são:

1 - Páscoa (Lev. 23:4-5)

2 - Pães Asmos (Lev. 23:6-8)

3 - Primícias (Lev. 23:9-14)

4 - Pentecostes (Lev. 23:15-22)

5 - Trombetas (Lev. 23:24-25)

6 - Dia da Expiação (Lev. 23:26-32)

7 - Tabernáculo (Lev. 23:33)

8 - Santa Convocação (Lev. 23:36)

9 - Festa de Purim (Et. 9:18-32

10 - Ano do Jubileu (Lev. 25:8-11; 27:17-24

11 - Festa da Dedicação (João 10:22)

Essas são alguns das festas comemoradas pelo povo judeu. É importante ressaltar que nem todas as festas judaicas foram determinadas por Deus. Por exemplo:

07 - Festa de Purim foi instituida por Mordoqueu e Ester (Ester 9:21.22; 26-29).

11 - Festa da dedicação da qual estamos falando neste artigo, não foi instituida por Deus e sim no período Interbíblico (período de 400 anos de silêncio profético) por Macabeus. 

Continue lendo para entender melhor...


1 - Como é comemorada a festa da Dedicação entre os judeus?

Não é obrigatório fazer a celebração da festa em Jerusalém, e assim a maioria das pessoas a comemoram em sua própria cidade. O sentido básico da festa é que o povo se alegre junto aos familiares lembrando dos feitos de Deus.

A celebração tem início no dia 25 do mês judaico de Kislev (terceiro mês do calendário civil judaico e nono mês do ano religioso coincide habitualmente com partes dos meses de novembro e dezembro do nosso calendário), se estende por oito dias consecutivos.

Durante a festa se acende o candelabro de 9 braços. Na primeira noite acende-se apenas o braço maior e uma vela, e a cada noite se vai acrescentando uma vela, até que no oitavo dia o candelabro está completamente aceso.

Candelabro aceso


2 - Quem instituiu a festa da dedicação? 

Essa festa foi instituida por Judas Macabeus no ano de 164 A.C.


3 - Qual foi o motivo da festa da dedicação? 

A festa é comemorada em celebração a Deus pela vitória dos Judeus contra os povos inimigos da Assíria. A cidade tinha sido tomada por Antíoco Epifanes no ano de 167 AC, ele não só matou o Sumo Sacerdote Onias III, mas sacrificou 40.000 habitantes de Jerusalém. Todos os sacrifícios, o serviço do Templo, e o sábado e feriados foram proibidos. O templo foi dedicado a Zeus, as Sagradas Escrituras foram destruídas, e os judeus foram forçados a participar de ritos pagãos. Antíoco Epifanes também profanou o templo sacrificando uma porca no altar do holocausto, ainda fez um caldo da carne da porca e aspergiu por todo o templo, para que pudesse contaminá-lo ao máximo.

A cidade e o templo foi recuperada três anos depois por Judas Macabeus, e o templo foi purificado com grande solenidade. A cerimônia de purificação continuou por oito dias, nos quais Judas Macabeus apresentou vítimas de sacrifício e celebrou louvor a Deus com hinos e salmos de vitória.

O historiador Flávio Josefo chama essa festa de festa das luzes, porque a cidade era iluminada, como expressão de alegria.


4 - O cristão precisa comemorar a festa da dedicação?

Como mencionamos nesse estudo, ficou muito claro que essa festa tem um grande significa para os judeus, pois se trata de uma lembrança de vitória e de livramento de Deus contra seus inimigos. E para nós cristãos, devemos comemora-la? 

4.1 - Hoje não precisamos mais acender as luzes do candelabro, hoje o fogo do espírito está acesa queimando dentro de cada cristão. 

4.2 - Hoje não comemoramos uma festa específica de vitória, mas comemoramos a vitória conta o pecado, essa vitória quem venceu foi nosso Senhor Jesus na cruz do calvário.

4.3 - Hoje não dedicamos nossa vida em rituais religiosos, mas dedicamos nossa vida em total submissão ao Senhor, com um testemunho vivo de Cristo, e com o coração grato pela tão grande salvação. 

4.4 - É importante lembrar que os sacrifícios e festas dados a Israel na dispensação da Lei têm para nós hoje um aspecto simbólico, pois como sabemos eram "sombras das coisas futuras" (Cl 2:17).

4.5 - Um belo exemplo é a circuncisão, que fazia parte dos ritos judaicos, é deixada para trás pelos cristãos em troca de uma "circuncisão não feita por mão no despojo do corpo dos pecados da carne", mas pela "circuncisão de Cristo" (Cl 2:11).

4.6 - Outro detalhe importante é que essa festa não foi instituida por Deus e sim por homens no período Interbíblico.


5 - CONCLUSÃO

A firmeza de nossa fé está em Cristo e não em rituais religiosos e festas do passado "a firmeza da vossa fé em Cristo" (Cl 2:5). Estamos arraigados e edificados somente em Cristo (Cl 2:6-7).

Precisamos ficar atentos contra as filosofias e tradições dos homens, que não são "segundo Cristo" (Cl 2:8).

Que possamos dedicar totalmente nosso corpo, alma e mente a Cristo não por conta de uma festa judaica, mas por sentir seu grande amor em nossas vidas através do seu sacrifício na cruz por nós pecadores.


_________________

Referências de Pesquisa


MC. MURTRY; As Festas Judaicas do Antigo Testamento; 2012; AD Santos Editora; pág. 114

F.F.BRUCE; João - Introdução e comentário- Série Cultura Bíblica; 1187; Vida Nova; pág. 119-200.

SBP 09DC - Sociedade Bíblica de Portugal - I Macabeus Cap 4; Livro Apócrifo.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Temas

Topo