A ORELHA DIREITA DE MALCO

POR NILDO OLIVEIRA
A ORELHA DIREITA DE MALCO

"Então Simão Pedro, que tinha uma espada, desembainhou-a e feriu o servo do sumo sacerdote, cortando-lhe a orelha direita. O nome do servo era Malco." (Jo 18.10)


INTRODUÇÃO

Jesus estava orando com onze de seus discípulos em um jardim chamado Getsêmani, esse fato é registados nos evangelhos, depois de realizar a oração chama os seus discípulos para se retirar dali, enquanto ele ainda falava se aproximou uma multidão trazida por Judas Iscariotes, que conhecia aquele lugar, acompanhada dos principais dos sacerdotes, capitães do templo e anciãos, com o objetivo de prendê-lo. Pedro um dos discípulos tira a espada e corta a orelha direita de um dos servos do sumo sacerdote Caifás, no momento que Jesus dá uma ordem para deixá-lo e aproxima do homem e toca na sua orelha estancado o sangramento, curando aquele homem.



NÃO ERA UM SOLDADO

Um grande equívoco que muitos cometem, é dizer que Pedro cortou a orelha “do soldado”. A Bíblia não diz que Malco era um Soldado; os quatro Evangelhos dizem que Malco era “servo do sumo-sacerdote” (Mt 26.51; Mc 14.47; Lc 22.50; Jo 18.10).



O PREPARO PARA O SACERDÓCIO E A NECESSIDADE DA ORELHA DIREITA

Não era fácil ser sacerdote, pois o ritual era muito complexo e cheio de detalhes que passavam por questões éticas e físicas e o milagre realizado por Jesus teve a sua importância na vida desse homem.

A Bíblia apresenta que para ser sacerdote eram necessários alguns requisitos, vejamos:

• SER DA TRIBO DE LEVI: “Mande chamar a tribo de Levi e apresente-se ao sacerdote Arão para auxiliá-lo, eles cuidarão das obrigações próprias da tenda da congregação, fazendo o serviço do Tabernáculo para Arão e toda a comunidade”(Nm 3.6,7) A Bíblia não traz a genealogia de Malco, no entanto, por inferência é correto afirmar que uma pessoa para trabalhar no Templo tinha que ser da tribo de Levi e jamais o Sumo sacerdote iria corromper essa ordem.

• SER PERFEITO: ”Fala a Arão, dizendo: ninguém da tua descendência, nas suas gerações, em que houver algum defeito se chegará a oferecer o pão do seu Deus” (Lv 21.17), e “... quem houver deformidade, se chegará para oferecer as ofertas queimadas do SENHOR; defeito nele há;...”(Lv 21.21). Essa necessidade era assim obrigatória, pois o próprio Deus é perfeito e para se achegar a ele é necessário que seja perfeito. Isso figurava a sombra daquilo que foi realizado por Cristo. Os homens sendo pecadores jamais poderiam se chegar a Deus, como diz o profeta Isaias que as iniquidades dos homens fazem separação deles de Deus. Isso não quer dizer que Deus é contra a acessibilidade dos portadores de necessidades especiais a sua presença. Na lei era o aspecto físico que tinha que ser perfeito e na graça é o aspecto espiritual.

• SER UNGIDO: “E o sacerdote tomará do sangue da expiação da culpa, e o porá sobre a ponta da orelha direita daquele que tem de purificar-se e sobre o dedo polegar da sua mão direita e no polegar do seu pé direito” (Lv 14.14) O homem precisava ter a orelha direita para que a cerimônia fosse possível.

Aqueles que desejavam ser sacerdotes, devia dedicar a sua vida por cerca de cinco a oito anos ao estudo dos escritos judaicos, se dedicar ao serviço do Templo, em todas as ações relacionadas ao trabalho, no final quando faltava um ano se tornava servo do sumo sacerdote, se tornando próximo da maior autoridade do Templo.

Malco já estava no último ano de seu estágio e o ato de ter a orelha cortada tiraria duas das condições acima mencionadas, e ainda mais, o tornaria impróprio para fazer qualquer coisa no templo. Ele seria excluído de seu trabalho e teria que prover sua alimentação de outra forma. Sem aquela orelha a vida de Malco seria totalmente mudada no âmbito de 180 graus e todos os seus projetos teriam que sofrer adaptações radicais. Trabalho, família, posição social seria todas afetadas. O ministério teria que ser abortado da vida de Malco e o Templo só serviria para ele ir adorar a Deus como cidadão comum.



JESUS MUDA A VIDA DE MALCO

Malco era um servo do sumo sacerdote e tinha uma história e não havia espaço para situações de fracasso. A orelha direita era apenas um detalhe na cabeça de outros , no entanto na vida de Malco era uma parte essencial, que não envolvia apenas a função. O corte da orelha era a decepção completa de uma vida projetada. A grande questão não era apenas o risco de vida que o servo do sumo sacerdote estava correndo, pois mais um golpe da espada de Pedro era o seu fim. A pessoa de Jesus no cenário salvou a sua vida, pois Jesus interrompeu a Pedro, dizendo que bastasse e mandou guardar a espada.

O fato de Jesus ter concertado a orelha direita de Malco não foi apenas um milagre antes da crucificação. Muitas lições poderiam ser extraídas desse evento, tanto para a vida dos participantes daquela época, como nos tempos de hoje. O principal prejudicado teve sua vida mudada de circunstâncias totalmente adversa para uma nova maneira de ver as coisas.

Não se sabe a continuação da vida de Malco. O que se pode afirmar é que Jesus restabeleceu a vida de uma pessoa que estava prestes a ter tudo destruído. Nenhuma pessoa naquele ato poderia melhorar a situação do servo. O máximo que poderiam fazer era um estanque na hemorragia da cabeça do servo do sumo sacerdote, no entanto, aquele que pode todas as coisas realizou mais um ato de misericórdia com um dos seus opositores, como está escrito que Jesus não veio para condenar, mas salvar os que estavam perdidos.


APLICAÇÃO 2

A orelha direita de Malco, pode representar os projetos espirituais na vida das pessoas, principalmente aqueles que sofreram uma “espadada” dada por alguma outra pessoa, e que tirou da vida dessa pessoa a principal condição que o levaria a alcançar o seu sonho. E que por alguns momentos somente o desespero podia fazer parte dessa vida. 

O interesse é que no momento do jardim havia muitas pessoas envolvidas, no entanto a presença de Jesus é que faz a diferença. Na solução de problemas pode-se até ouvir conselhos, de uma forma natural, mas o sobrenatural só se resolve de uma forma espiritual. A presença de Jesus é imprescindível na vida do homem, principalmente quando ninguém pode mais ajudá-lo, que era o caso de Malco, ninguém podia fazer o que Jesus fez naquele momento. Quando tudo parece que vai ser o fim, a presença de Jesus traz esperança àquele que está prestes a se desesperar. E que a última palavra sempre é a de Deus. Mesmo que a “espada” tenho sido arrancada e o golpe tenha sido dado, o toque de Jesus é que restaura.



REFERÊNCIA

DAVID, H.Sterm. Comentário Judaico do Novo Testamento.1ªEdição.Belo Horizonte-MG. Ed. Atos,2008.
Introdução e  comentário do Evangelho de João - F. F. Bruce. pág 290

6 comentários:

Temas

Topo