70 SEMANAS DE DANIEL

 POR ÁLVARO OSTROSKI


Daniel 9:24 “Setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo e sobre a tua santa cidade ...”

Antes de iniciarmos o estudo, se você não leu o tópico sobre Escatologia e sobre  Aliancismo e Dispensacionalismo, indicamos que os leia para melhor compreensão da proposta deste estudo.


ESBOÇO DO ARTIGO
1. Resumo inicial
2. Definição
3. A divisão das 70 Semanas
4. Os decretos
5. As diferenças
6. Literal Futurista
7. Argumentos dos Literais Futuristas
8. Denominações com visão Literal Futurista
9. Simbólica
10. Argumentos da interpretação Simbólica
11. Denominações com visão Simbólica
12. Literal Preterista
13. Argumentos da interpretação Literal Preterista
14. Denominações com visão Literal Preterista
15. Visão do escritor deste artigo
16. Referências de Pesquisa

RESUMO INICIAL
As 70 Semanas de Daniel é uma profecia a respeito da reconstrução de Jerusalém que a época estava em escombros devido à invasão Babilônica, também é uma profecia contundente sobre a vinda de Jesus e contém uma profecia que gera divergência sobre como ocorrerá o cumprimento da última semana profética.

Alguns crêem que essa última semana se cumprirá no período chamado de Grande Tribulação, outros crêem que ela é um símbolo de todo o período da Igreja na terra desde a 1ª Vinda de Jesus e outros crêem que ele já ocorreu no primeiro século.

Se você quiser conhecer mais sobre o assunto leia com calma o artigo até o fim.

DEFINIÇÃO - O que é?
Em Daniel 9:24-27 temos a descrição de UMA PROFECIA. E nela está claro que haviam 70 semanas determinadas sobre o povo de Daniel e a santa cidade, as quais foram divididas em 3 etapas de 7 Semanas; 62 Semanas e 1 Semana.

Esta profecia apresenta no verso 24 alguns objetivos de Deus: 

1. “extinguir a transgressão”  
2. “dar fim aos pecados”
3. “expiar a iniqüidade”
4. “trazer a justiça eterna”
5.  “selar a visão e a profecia” 
6. “ungir o Santo dos santos”

Não iremos abordar individualmente cada um dos objetivos listados, pois isso geraria outro estudo complexo, mas de forma clara esses objetivos indicam que Deus iria “expiar”, isto é cobrir, pagar, eliminar com o pecado e isso vemos ocorrer com a morte de Jesus (Colossenses 1:13,14). Deus também promete trazer a justiça eterna, ou seja, o reino de justiça ou o reino de Deus, e isso vemos ocorrer de forma parcial com a primeira vinda de Jesus (Lucas 11:20) e será pleno com a segunda vinda de Jesus (Apocalipse 11:15 e Apocalipse 21:1-7)

A DIVISÃO DAS 70 SEMANAS
Os versos 25 a 27 mostram que as 70 Semanas foram dividias em 3 partes, sendo: 7 Semanas + 62 Semanas + 1 Semana. Vejamos o que deve ocorrer em cada uma das partes:

1ª Parte7 Semanas
a) “desde a saída da ordem para restaurar e para edificar Jerusalém” v.24  – Os judeus estavam cativos na Babilônia e depois na Medo-Pérsia, a profecia indicava que haveria um decreto para restaurarem Jerusalém;

b) “as ruas e as tranqueiras se reedificarão, mas em tempos angustiosos” v.24 – A profecia indica que haveria grande dificuldade para os judeus reedificarem Jerusalém.

 2ª Parte62 Semanas
a) “até o Messias, o Príncipe” v.25 – A profecia indica que passadas as 7 Semanas e as 62 Semanas, ou seja, 69 Semanas, viria o Messias, que foi Jesus; 

b) “será tirado o Messias e não será mais” v.25 – A profecia mostra que no final das 62 Semanas, ou do total de 69 Semanas, o Messias seria tirado, referência a morte de Jesus.

3ª Parte1 Semana
a) “e o povo do príncipe, que há de vir, destruirá a cidade e o santuário, e o seu fim será com inundação; e até ao fim haverá guerra; estão determinadas assolações” v.26 – A profecia apresenta que depois da 62ª Semana e após a morte do Messias (Jesus) viria um “príncipe” que destruiria Jerusalém e que até o fim haveria guerra; 

b) “e ele firmará um concerto com muitos” v.27 – A profecia aponta que esse “príncipe” que viria iria fazer uma aliança com muitos, a qual duraria 1 Semana; 

c) “e na metade da semana” v.27 – A profecia faz uma divisão da última semana em duas partes; 

d) “fará cessar o sacrifício e a oferta de manjares; e sobre a asa das abominações virá o assolador, e isso até à consumação; e o que está determinado será derramado sobre o assolador” v.27 – A profecia mostra que na segunda metade da semana os atos do culto (sacrifício e oferta de manjares) seriam proibidos e então haveriam abominações (coisas repulsivas) até a consumação (fim dos tempos). A profecia conclui que sobre esse assolador, causador desses males, seria derramado algo que estava determinado.

As diversas linhas de interpretação concordam que as 7 Semanas e 62 Semanas, ou seja, 69 Semanas são um período que vai desde o decreto para reedificação de Jerusalém até a morte de Jesus. Cabe frisar que houve alguns decretos de governantes Medo-Persas para que os judeus reedificassem Jerusalém e o Templo, mas os estudiosos divergem em qual desses decretos se inicia a contagem das primeiras 69 semanas. Veja alguns dos decretos:

 OS DECRETOS 
Decreto de Ciro: dado pelo rei Persa Ciro aproximadamente em 537 a.C (Esdras 1:1-5);

Decreto de Dario: dado pelo rei Persa Dario aproximadamente em 521 a.C (Esdras 6:1-12);

1º Decreto de Artaxerxes: dado pelo rei Persa Artaxerxes aproximadamente em 457 a.C (Esdras 7:11-28); 

2º Decreto de Artaxerxes: dado pelo rei Persa Artaxerxes aproximadamente em 444 a.C (Neemias 2:1-8).

Não vamos nos dedicar a entender completamente essa questão de decretos por se tratar de algo complexo. O que foi apresentado acima é para o leitor ter uma leve noção.

Cabe somente frisar que os cálculos feitos devem ser com meses de 30 dias como é a contagem do calendário judaico.

 AS DIFERENÇAS
Como citado, às linhas de interpretação concordam, com suas especificidades é claro, que as primeiras 69 Semanas tratam desde o decreto para reedificação de Jerusalém até a morte de Jesus, porém a discordância está na última semana. 

Ao longo do tempo surgiram algumas formas de entender como e quando ocorre a última semana, e existem três principais formas de interpretá-la, sendo a forma Literal Futurista, a forma Simbólica e a forma Literal Preterista.

LITERAL FUTURISTA
Porque o nome Literal Futurista?
O nome Literal surge do entendimento que os 490 anos são literais e para grande parte deles a contagem da profecia se dá a partir do 2º Decreto de Artaxerxes em 457 a.C, logo acreditam que as primeiras 69 semanas terminaram em 27 d.C. Vale ressaltar que essa contagem se dá pelo calendário judaico que tem meses de 30 dias.

Já o nome Futurista surge do entendimento que os últimos 7 anos (última semana de anos) ocorrerá no futuro.

Porque são semanas de anos?
A Bíblia apresenta diversos textos onde existe uma representação profética, nos quais dias simbolizam anos. Veja:

Levítico 25:8 “Também contarás sete semanas de anos, sete vezes sete anos, de maneira que os dias das sete semanas de anos te serão quarenta e nove anos”

Números 14:34 “Segundo o número dos dias em que espiastes esta terra, quarenta dias, cada dia representando um ano, levareis sobre vós as vossas iniqüidades quarenta anos e conhecereis o meu afastamento”

Ezequiel 4:6 “E, quando cumprires estes, tornar-te-ás a deitar sobre o teu lado direito e levarás a maldade da casa de Judá quarenta dias; um dia te dei para cada ano”

Logo para os Literais Futuristas as 70 Semanas são entendidas como semanas de anos, assim sendo:

70 semanas = 490 anos, divididos em (7 semanas = 49 anos) + (62 semanas = 434 anos) + (1 semana = 7 anos).

Como entender então as 70 semanas?
Para essa linha de interpretação as 70 Semanas ou 490 anos são para Israel, sendo que 69 Semanas ou 483 anos já se completaram, faltando, portanto 1 Semana ou 7 anos. Desta forma temos que:

1. A contagem se inicia em 457 a.C com o 1ª Decreto de Artaxerxes – “Desde a ordem para restaurar e edificar Jerusalém” (Daniel 9:25). Existem alguns que acredita que a data deve ser iniciada em 444 a.C com o 2º Decreto de Artaxerxes, contudo a maioria calcula baseada no 1º Decreto, por isso seguiremos essa contagem;

2. Passadas 7 semanas ou 49 anos chegamos ao tempo de reconstrução de Jerusalém “em tempos angustiosos” (Daniel 9:25) como mostra o livro de Neemias;

3. Passadas 62 Semanas ou 434 anos chegamos ao tempo do Batismo de Jesus e início de seu ministério (Mateus 3:13-17) – “até o Messias” (Daniel 9:25)

4. A nação de Israel negou o seu Messias (João 1:11) e consentiu em sua morte (Mateus 27:11-31) – “será tirado o Messias” (Daniel 9:26);

5. Abriu-se então um tempo na história para a Igreja que é formada por gentios (não judeus) e judeus convertidos ao Cristianismo (João 1:12);

6. Quando o tempo da Igreja se completar (Lucas 21:24; Romanos 11:25) voltará o tempo de Israel que será de 7 anos (Daniel 9:24-27);

7. A nação de Israel se converterá a Jesus Cristo e será salva (Romanos 11:26, 27).

A imagem a seguir procura sintetizar o ponto de vista Literal Futurista:


 ARGUMENTOS DOS LITERAIS FUTURISTAS
1. A profecia se destina aos judeus, pois ela diz “setenta semanas estão determinadas sobre o teu povo e sobre a tua santa cidade” (v.24). O povo de Daniel eram os judeus e a santa cidade dos judeus é Jerusalém. Para os Literais Futuristas existe uma diferença de tratamento por parte de Deus entre Israel e Igreja (ver estudo Aliancismo e Dispensacionalismo);

2. Os últimos 7 anos serão cumpridos na Grande Tribulação (ver estudo A Grande Tribulação). Para chegar a essa conclusão é necessário observar outros textos proféticos como de Apocalipse 11:3 que falando sobre o ministério das 2 Testemunhas (ver estudo As 2 Testemunhas) que ocorre durante a 6ª Trombeta (ver estudo As 7 Trombetas) diz: “...profetizarão por 1260 dias...”. Os 1260 dias divididos por 30 (dias do mês judaico) são iguais há 42 meses que são iguais há 3,5 anos que por conseqüência levam a cogitar a metade da semana descrita em Daniel 9:27. Outros textos de referência estão em Apocalipse 12:6, onde temos novamente 1260 dias; Apocalipse 12:14, onde temos “tempo, tempos, e metade de um tempo” que seria igual a 3,5 anos em que cada tempo se referiria a 1 ano; Apocalipse 13:5, onde temos 42 meses que é igual a 3,5 anos. Todos esses textos citados estão no contexto pós toque da 7ª Trombeta, logo fazem parte do período da Grande Tribulação, então por inferência esses últimos 7 anos de Daniel são vinculados a ela, a Grande Tribulação;

3. Para os Literais Futuristas a parte do verso 27 de Daniel que diz “E ele firmará um concerto com muitos por uma semana” se refere há uma aliança que o anticristo firmará com muitos povos, entre eles os judeus, no início da Grande Tribulação. Um texto usado para complementar esse pensamento está em II Tessalonicenses 2:9-11 que diz “a esse [anticristo] cuja vinda é segundo a eficácia de Satanás, com todo o poder, e sinais, e prodígios de mentira, e com todo o engano da injustiça para os que perecem, porque não receberam o amor da verdade para se salvarem. E, por isso, Deus lhes enviará a operação do erro, para que creiam a mentira”.

4. Para os Literais Futuristas a parte do verso 27 de Daniel que diz “e, na metade da semana, fará cessar o sacrifício e a oferta de manjares” se refere há uma quebra de aliança com o povo judeu por parte do anticristo na metade da Grande Tribulação. Segundo esta linha de interpretação o anticristo ajudará o povo judeu a construir o 3º Templo em Jerusalém e na metade da Grande Tribulação ele tentará ser adorado no Templo como se fosse Deus, veja o que diz II Tessalonicenses 2:4 “o qual se opõe e se levanta contra tudo o que se chama Deus ou se adora; de sorte que se assentará, como Deus, no templo de Deus, querendo parecer Deus”.

Observação
Maiores detalhes da visão Literal Futurista com relação ao período da última semana e conseqüentemente da Grande Tribulação será tratado no estudo A Grande Tribulação.

DENOMINAÇÕES COM VISÃO LITERAL FUTURISTA
A interpretação Literal Futurista é predominante nos grupos chamados Pentecostais e Neopentecostais.

SIMBÓLICA
Porque o nome Simbólica?
Como o próprio nome expressa essa forma de interpretar a profecia acredita que as 70 Semanas são simbólicas e por isso não procura com a exatidão datas.

Para este tipo de interpretação as 70 Semanas não devem ser entendidas como um total de 490 anos, mas sim como a simbologia de um período.

Como entender então as 70 semanas?
1. “Desde a saída da ordem para restaurar e para edificar Jerusalém até o Messias (Jesus)” (Daniel 9:25) seriam 7 Semanas + 62 Semanas = 69 Semanas, que não devem ser entendidas como 483 anos, mas simplesmente com um período entre o decreto para reconstrução de Jerusalém até a 1ª vinda de Jesus. Não há uma busca em saber qual foi o decreto que deu início a contagem;

2. Nas 7 primeiras Semanas (tempo simbólico) houve a reconstrução de Jerusalém “em tempos angustiosos” (Daniel 9:25) vista no livro de Neemias;

3.  A última semana constante em Daniel 9:27 seria o período entre a 1ª vinda de Jesus e 2ª vinda de Jesus, que no caso já dura aproximadamente 2000 anos. Está última semana seria o tempo da Igreja na terra. Para a interpretação Simbólica não há diferença entre Israel e Igreja (ver estudo Aliancismo e Dispensasionalismo)

A imagem a seguir procura sintetizar o ponto de vista Simbólico:

 ARGUMENTOS DA INTERPRETAÇÃO SIMBÓLICA
1. Para os seguidores da interpretação Simbólica Deus somente tem um povo (ver estudo Aliancismo e Dispensacionalismo) e por isso a expressão “sobre teu povo e sobre a tua santa cidade” (v.24) é uma referência ao povo de Deus, tanto judeus como gentios, ou seja, se encaixa na Igreja; 

2. Houve vários decretos para a reconstrução de Jerusalém e escolher um deles para firmar a data de início da contagem seria simplesmente encaixar o texto dentro do que o interprete quer, por isso preferem crer que não faz diferença em qual deles foi e crer que é um período simbólico;

3. Em nenhuma parte de Daniel 9:24-27 consta que a última semana ficou para um tempo futuro tendo um intervalo no meio, crer nisso é “forçar” algo que o texto não diz, por isso preferem crer que a última semana é um período simbólico entre a primeira e a segunda vinda de Cristo;

4. Todas as vezes que a Bíblia fala em aliança ou concerto é Deus que está fazendo com seu povo, por isso quando o verso 27 de Daniel 9 que diz “E ele firmará um concerto com muitos” se refere há a Jesus e a aliança que Cristo fez no Novo Testamento bem como a pregação do evangelho no mundo e não ao anticristo.
“Porque isto é o meu sangue, o sangue do Novo Testamento, que é derramado por muitos, para a remissão dos pecados” (Mateus 26:28);
“E este evangelho do Reino será pregado em todo o mundo, em testemunho a todas as gentes, e então virá o fim” (Mateus 24:14);

5. Ao crerem que a última semana é um símbolo de todo o período da Igreja na terra, os adeptos desta linha de interpretação dizem que os 3,5 primeiros anos simbolizam o avanço do evangelho no mundo e que os 3,5 últimos anos simbolizam a perseguição do anticristo sobre a Igreja, porém o último período não tem a mesma duração do primeiro, pois Jesus disse em Mateus 24:22 “E, se aqueles dias não fossem abreviados, nenhuma carne se salvaria; mas, por causa dos escolhidos, serão abreviados aqueles dias”.

6. Crer que a Grande Tribulação durará 7 anos e que se iniciará no surgimento do anticristo é agendar a data da volta de Jesus e isso seria contra a advertência de Jesus em Mateus 25:13 “Vigia, pois, porque não sabeis o Dia nem a hora em que o Filho do Homem há de vir”.

Observação
Maiores detalhes da visão Simbólica quanto ao período da Grande Tribulação será tratado no estudo A Grande Tribulação.

DENOMINAÇÕES COM VISÃO SIMBÓLICA
A interpretação Simbólica é predominante nos grupos chamados Tradicionais, Históricos, Reformados.

LITERAL PRETERISTA (PASSADO)
Porque o nome Literal Preterista?
Recebem esse nome porque acreditam que as 70 Semanas são realmente 490 anos literais, porém advogam que esses 490 anos foram contínuos e já acabaram por volta do ano 34d.C.

Porque são semanas de anos?
Isso já está respondido no tópico Literal Futurista.

Como entender então as 70 semanas?
1. Igual Literal Futurista;
2. Igual Literal Futurista;
3. Igual Literal Futurista;
4. “Na metade da semana” (Daniel 9:27), ou seja, por volta no ano 31 d.C Jesus foi crucificado;
5. A 70ª Semana se encerra em 34 d.C com o apedrejamento de Estevão (Atos 6:8-15) e dispersão dos discípulos que levam o evangelho por aonde vão (Atos Cap. 7 e 8);
6. Terminada a 70ª Semana ocorre o cumprimento dos trechos que dizem “e o povo do príncipe que há de vir destruirá a cidade e o santuário” (Daniel 9:26) e “fará cessar o sacrifício e a oferta de manjares e sobre a asa das abominações virá o assolador” (Daniel 9:27) quando o comandante Tito, filho do imperador romano Vespasiano, no ano 70 d.C destrói Jerusalém e expulsa o judeus.

A imagem a seguir procura sintetizar o ponto de vista Literal Preterista:



ARGUMENTOS DA INTERPRETAÇÃO LITERAL PRETERISTA
Os argumentos da interpretação Literal Preterista vão transitar pelos mesmos argumentos das interpretações Literal Futurista e Simbólica, por isso não vamos tratar aqui por hora.

Observação
Maiores detalhes da visão Literal Preterista quanto ao período da Grande Tribulação será tratado no estudo A Grande Tribulação.

DENOMINAÇÕES COM VISÃO LITERAL PRETERISTA
A interpretação Literal Preterista é mais vistas nas Igrejas Adventistas do 7ª Dia e Testemunhas de Jeová, com algumas peculiaridades em questão de datas e visões mais especificas, contudo no geral é desta forma que crêem.

VISÃO DO ESCRITO DESTE ARTIGO
Cabe refletir que faz muito sentido à profecia se tratar de anos literais, principalmente pela contagem envolvendo o 1º Decreto de Artaxerxes em 457 a.C; a reconstrução de Jerusalém por volta de 408 a.C por Neemias e a vinda de Jesus por volta do ano 27 d.C.

Desta forma acompanho o pensamento Literal.

Com relação à última semana, pelos textos apresentados em Apocalipse envolvendo 1260 dias ou 42 meses que são iguais há 3,5 anos e pela distinção que vejo entre a Igreja e Israel acompanho o pensamento futurista.

Sendo assim, creio na interpretação Literal Futurista. 

Independente de qual linha de interpretação se adotar o importante é perceber a exatidão que a Palavra de Deus, a Bíblia, tem.

Ao estudarmos todos esses detalhes aumenta em nosso coração a esperança e a confiança em Deus, por isso Romanos 10:17 diz que a fé vem pelo ouvir a Palavra de Deus e no nosso contexto por estudar a Palavra de Deus.

REFERÊNCIAS DE PESQUISA
GERAL
Vídeo: As 70 semanas de Daniel; Canal Graça e Conhecimento. Encontrado em:  https://www.youtube.com/watch?v=bJwJwPVF8pU
Vídeo: O que significam as 70 semanas de Daniel?; Programa Vejam Só. Encontrado em:  https://www.youtube.com/watch?v=mbRKUXblgiA&t=1254s

SIMBÓLICA
HISTÓRICO, TRADICIONAL, REFORMADO
Vídeo: As 70 semanas de Daniel; Pr Paulo Jr e Reverendo Leandro Lima. Encontrado em:  https://www.youtube.com/watch?v=QPXPKUI8N24&t=399s
Vídeo: A profecia das 70 semanas; Reverendo Leandro Lima. Encontrado em: https://www.youtube.com/watch?v=XYEYBKb3CyQ
Vídeo: A profecia das 70 semanas; Reverendo Hernandes Dias Lopes. Encontrado em: https://www.youtube.com/watch?v=v9md67D41bA&t=258s

LITERAL FUTURISTA
PENTECOSTAL
Vídeo: As 70 semanas; Pr Agnaldo Betti, Lições EBD CPAD. Encontrado em: https://www.youtube.com/watch?v=7B4bBesnAlQ
Vídeo: As 70 semanas de Daniel; Pr Gabriel de Oliveira Porto. Encontrado em: https://www.youtube.com/watch?v=LHB_ff-3Xw8&t=1072s

LITERAL PRETERISTA
TESTEMUNHAS DE JEOVÁ
Artigo: Como a profecia de Daniel predisse a chegada do Messias. Encontrado em: https://www.jw.org/pt/biblioteca/livros/biblia-ensina/profecia-de-daniel-70-semanas-messias/
Vídeo: Como a profecia de Daniel predisse a chegada do Messias. Encontrado em: https://www.youtube.com/watch?v=wzroy9pF0Jw

LITERAL PRETERISTA
ADVENTISTAS DO 7º DIA
Vídeo: A luz da profecia – Daniel (A profecia das 70 semanas/As 2300 tardes e manhãs); do minuto 20 ao 46; Programa Bíblia Fácil. Encontrado em: https://www.youtube.com/watch?v=JdJusPnBsSM&t=1254s
Vídeo: 2300 tardes e manhã (Gráfico); Programa Bíblia fácil. Encontrado em: https://www.youtube.com/watch?v=YsHU7AfxopY&t=701s
Vídeo: 70 semanas e Daniel 9; Dr. Rodrigo Silva. Encontrado em: https://www.youtube.com/watch?v=pP2Ap9AncL0 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Topo