LIÇÃO 4 - A DIVISÃO DA BÍBLIA

   POR RODRIGO H. C. OLIVEIRA


Texto Áureo: "E disse-lhes: São estas as palavras que vos disse estando ainda convosco: convinha que se cumprisse tudo o que de mim estava escrito na Lei de Moisés, e nos Profetas, e nos Salmos" Lucas 24.44

A Bíblia é uma biblioteca de pequenos livros. São, ao todo, 66 livros inspirados pelo Espírito Santo, e eles se dividem em 39 livros (no Antigo Testamento) e 27 (no Novo). Todos eles são Palavra de Deus e integram nossa única regra de fé e prática. Como diz o Apocalipse, nada pode ser acrescentado ou retirado das Escrituras (Ap 22.18,19).

Na lição de hoje iremos aprender mais acerca da estrutura da Bíblia. Tal conhecimento é de fundamental importância para que venhamos a manuseá-la bem e sem dificuldades. Que Deus o (a) abençoe!


COMO A BÍBLIA ESTÁ ORGANIZADA?

"Quem ama a Bíblia procura manejá-la muito bem".¹ Desse modo, é extremamente importante conhecermos a estrutura e organização deste Livro Sagrado. Mas antes, qual é a definição do termo "Bíblia"?

Na realidade, "bíblia" é uma palavra do grego, o idioma original do Novo Testamento. Sua origem remonta à folha de papiro, denominada pelos gregos de "biblos". Um rolo (ou livro) de papiro era chamado de "biblion" e vários destes rolos constituíam uma "bíblia".

Portanto, uma "bíblia" é, na verdade, uma coleção de livros. A epístola de Paulo a Timóteo diz: "Quando vieres, traze a capa que deixei em Trôade, em casa de Carpo, e os livros (gr. βιβλία - biblia), principalmente os pergaminhos" - II Timóteo 4.13

No entanto, nessa época, a palavra "bíblia" não se aplicava exclusivamente à Palavra de Deus como é nos dias de hoje. Já seu singular, "livro" ou "biblion", é encontrado referindo-se a livros como o do profeta Isaías em Lucas capítulo 4 verso 17: "E foi-lhe dado o livro (gr. βιβλίον - biblion) do profeta Isaías...".

A coleção dos livros sagrados formam, deste modo, a Bíblia Sagrada. Porém, há outros nomes pelos quais a Bíblia se refere a si mesma, a saber: "Escrituras" (Mt 21.42); "Sagradas Escrituras" (Rm 1.2-4); "Livro do Senhor" (Is 34.16) e outros. Caso queira saber mais a este respeito, acesse o estudo intitulado "Nomes Que a Bíblia dá a Si Mesma" clicando aqui.


* A Divisão do Antigo Testamento

O Antigo Testamento é composto por 39 livros que estão classificados e organizados de forma temática, isto é, estão agrupados por temas, e não em ordem cronológica.

Neste sentido, Douglas Baptista esclarece que "a classificação dos livros do Antigo Testamento, tal qual a conhecemos hoje, se divide nos seguintes grupos: a) Pentateuco (Lei): constituído por 5 livros de Gênesis a Deuteronômio; b) Históricos: formado por 12 livros de Josué a Ester; c) Poéticos: composto de 5 livros de Jó a Cantares de Salomão; e, d) Proféticos, que se subdividem em Profetas Maiores com cinco livros de Isaías a Daniel; e, Profetas Menores com 12 livros de Oseias a Malaquias".²

Importa mencionar que a divisão em Profetas Maiores e Menores se dá exclusivamente pela quantidade de conteúdo escrito e não há, portanto, nenhuma diferenciação no quesito importância, como se os Profetas Maiores tivessem tido um grau de inspiração maior. Reforçamos que todos os livros da Bíblia foram igualmente Inspirados pelo Espírito Santo e constituem nossa única regra de fé e prática.

Porém, a divisão hebraica não é igual àquela demonstrada acima. Os judeus adotam uma divisão tripartida, conforme cita Nosso Senhor no texto áureo, a saber, "a) Lei, b) os Profetas, e, c) os Salmos ou Escritos (Lc 24.44). Apesar de a cultura judaica fazer uma categorização diferente, o conjunto do Antigo Testamento soma os mesmos 39 livros divinamente inspirados, tanto para os judeus como para os cristãos".³ 


* A Divisão do Novo Testamento

O Novo Testamento, por sua vez, é composto por 27 livros que estão classificados em quatro grupos, a saber, a) os Evangelhos, Mateus, Marcos, Lucas e João; b) o Livro Histórico de Atos dos Apóstolos; c) as Epístolas, que se subdividem em Epístolas Paulinas com 13 cartas de Romanos a Filemom; e as Epístolas Gerais com 8 cartas de Hebreus a Judas; e, d) o Livro Profético de Apocalipse.

Ressaltamos e alertamos para o fato de que a organização dos livros não é inspirada e, sendo assim, o crente pode fazer sua leitura pela classificação temática, judaica ou mesmo cronológica.


CONCLUSÃO

Como vimos, a Bíblia é uma pequena biblioteca de 66 livros. Cada um deles é de fundamental importância para nós e, como declara o apóstolo Paulo, "tudo que dantes foi escrito para nosso ensino foi escrito, para que, pela paciência e consolação das Escrituras, tenhamos esperança" Romanos 15.4

Doutro modo, também alerta o seguinte: "Procura apresentar-te a Deus aprovado, como obreiro que não tem de que se envergonhar, que maneja bem a palavra da verdade" - II Timóteo 2.15

Nesse sentido, compreender a organização e estrutura da Bíblia se faz uma necessidade para todo aquele que ama a Palavra. Ao entendermos, por exemplo, a ordem de classificação temática, fica-nos mais fácil encontrarmos o livro bíblico procurado. Se estamos procurando um dos Profetas Maiores, sabemos que ele estará no Antigo Testamento, logo após o agrupamento dos livros Poéticos.

Que nós também venhamos a manusear bem a Palavra da Verdade. 

Glória ao Pai, ao Filho e ao Espírito Santo!


REFERÊNCIAS

¹ BAPTISTA, Douglas. A Supremacia das Escrituras - A Inspirada, Inerrante e Infalível Palavra de Deus. Lições Bíblicas CPAD, 1º Trimestre de 2022, p. 34.
² IBDEM, p. 37
³ IBDEM, p. 37

Gostou desse conteúdo? Acesse também o estudo intitulado "Por que os Apócrifos não Foram Incluídos na Bíblia? clicando aqui.


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Temas

Topo