NÃO HAVIA LUGAR PARA CRISTO NA HOSPEDARIA

POR CHARLES SPURGEON

NÃO HAVIA LUGAR PARA CRISTO NA HOSPEDARIA

“E deu à luz o seu filho primogênito, envolveu-o em panos e o colocou numa manjedoura, porque não havia lugar para eles na hospedaria.” Lucas 2:7


INTRODUÇÃO

Minha tarefa nesta mensagem consiste em dirigir suas meditações ao estábulo de Belém, para que possam contemplar esse grandioso espetáculo: o SALVADOR na manjedoura, e considerar a razão para esse humilde leito: “porque não havia lugar para eles na hospedaria”.



1- HÁ LUGAR PARA CRISTO NASCER NOS PALÁCIOS?  


Acaso os palácios dos imperadores e os salões dos reis não forneceram nenhum abrigo ao Rei estrangeiro? Ai, meus irmãos, raramente há lugar para Cristo nos palácios! Como poderiam os reis da Terra receberem o Senhor? Ele é o Príncipe da Paz e eles se deleitam na guerra! Ele quebra os seus arcos e corta em pedaços suas lanças; queima seus carros de guerra no fogo. Como poderiam os reis aceitarem ao humilde Salvador? Eles amam a grandeza e a pompa, e todo Ele é simplicidade e mansidão. Ele é o filho de um carpinteiro, e o companheiro do pescador. Como podem os príncipes encontrarem lugar para o monarca recém nascido? Vamos, Ele nos ensina a fazer aos outros o que gostaríamos que fizessem por nós, e isto é algo que os reis achariam muito difícil de reconciliar com os astutos truques da política e os gananciosos projetos da ambição.


Oh, grandes da Terra, pouco me surpreende que em meio às suas glórias, prazeres, guerras e conselhos, esqueçam o Ungido, e expulsem ao Senhor de Tudo. Não há lugar para Cristo com os reis. Considerem todos os reinos da Terra agora, e com uma exceção aqui e outra ali, segue sendo verdade que: “Se levantarão os reis da Terra, e príncipes conspirarão unidos contra Jeová e contra seu ungido.” (Sl 2.2)



2- HÁ LUGAR PARA CRISTO NASCER NO SISTEMA POLÍTICO? 

As Câmaras, os gabinetes, os salões e os palácios reais são tão pouco frequentados por Cristo como as selvas e os pântanos da Índia são muito pouco frequentados pelo cauteloso viajante. Ele visita com muito mais assiduidade os casebres que as residências reais, pois não há lugar para Jesus Cristo nos salões reais.


“Quando o eterno inclina os céus para visitar as coisas terrenas, com escárnio divino aparta seus olhos das torres dos reis altivos ordena que seu terrível carro rode e desça dos céus, para visitar com olhos complacentes a toda alma humilde.”


Porém, haviam senadores, haviam foros de discussão política, haviam lugares onde os representantes do povo ditam as leis, e acaso não haveria lugar para Cristo ali? Ai! Meus irmãos, nenhum, e até este dia há pouco lugar para Cristo nos parlamentos. Partidos, políticas, caçadores de posições e buscadores de prazeres excluem o Representante do Céu de um lugar entre os representantes da Terra.



3- HÁ LUGAR PARA CRISTO NASCER NA BOA SOCIEDADE?


Não se poderia encontrar algum lugar para Cristo no que costumamos chamar “a boa sociedade”? Não havia em Belém algumas pessoas que foram muito respeitáveis, que se mantiveram afastadas da multidão comum; pessoas de reputação e de condição? Não poderiam elas encontrar algum lugar para Cristo? Queridos amigos, é muito comum o caso de não haver lugar para Ele no que chamamos de “boa sociedade”. Há lugar para todas as pequenas formas tontas pelas quais os homens decidem entupir eles mesmos; há lugar para as vãs sutilezas da etiqueta; há lugar para a conversa frívola; há lugar para a adoração do corpo; há lugar para a ascensão disto ou daquilo como o ídolo do momento, mas há pouquíssimo lugar para Cristo, e está longe de ficar na moda seguir plenamente o Senhor. O advento de Cristo seria o último que a alegre sociedade desejaria; a simples menção do Seu nome pelos lábios do amor causaria uma estranha sensação. Se começasses a falar das coisas de Cristo em muitos círculos, serias declarado polêmico imediatamente. “Jamais vou convidar novamente este homem à minha casa”, diria fulano de tal, “se é que tem que trazer a sua religião consigo”. A loucura e os enfeites, o banquete e a honra, as joias e o brilho, a frivolidade e a moda, todas essas coisas mostram que não há lugar para Jesus em suas casas.



4- HÁ LUGAR PARA CRISTO NASCER NO COMÉRCIO? 


Mas não há lugar para Ele na Bolsa de Valores? Não pode ser levado aos mercados do comércio? Aqui estão os mercadores de uma nação mercantil; não há lugar para Cristo aí? Queridos amigos, quão pouco do espírito, da vida e da doutrina de Cristo se pode encontrar ali! Para o comerciante parece inconveniente ser muito escrupuloso; o comerciante descobre com frequência que se ele deve fazer uma fortuna, tem que violentar sua consciência. Quantos há – bem, não direi que mintam expressamente, mas ainda assim… ainda assim… ainda assim… – melhor dizer claramente, eles na verdade mentem indiretamente com muita determinação. Quem não sabe, enquanto prossegue seu caminho, que haverão muitos mentirosos por todas as partes? Pois quase toda casa que vê é “a casa mais barata de Londres” e isso é impossível; com toda a certeza nem todas as casas podem ser a mais barata! Que astúcia manejam alguns! Quanto alarde e falsidade! Que sagacidade e jogo de mãos! Que “ais” pronunciaria o meu Senhor sobre alguns de vocês se olhasse nas janelas de suas lojas ou se detivesse atrás de seus contadores. São tão abundantes as falências, os golpes e as fraudes, que, numa grande quantidade de casos, não há lugar para Jesus no mercado ou na loja.



5- HÁ LUGAR PARA CRISTO NASCER NOS COLÉGIOS E UNIVERSIDADES?


Há muito pouco lugar para Cristo nos colégios e nas universidades, há muito pouco lugar para Ele nos centros de aprendizado. Quão frequentemente o conhecimento ajuda os homens a pôr objeções a Cristo! Muito frequentemente o conhecimento é a forja onde se fazem os cravos para a crucificação de Cristo; com muita frequência o gênio se converte num artífice que tem afiado a lança e tem feito a vara com a qual Seu coração será transpassado. Temos que dizer isso, que a Filosofia, assim chamada falsamente, (pois a verdadeira filosofia, se fosse manejada retamente, deve ser sempre amiga de Cristo) a Filosofia, assim chamada falsamente, repito, tem causado dano a Cristo, porém raramente tem servido à Sua causa. Alguns com esplêndidos talentos, alguns dos eruditos e dos profundos se inclinaram como crianças aos pés do Bebê de Belém, e têm sido honrados ao inclinarem-se ali, mas muitos, conscientes de seu conhecimento, duros e severos em sua altivez por sua sabedoria têm dito: “Quem é Cristo para que eu o reconheça?” Não encontrou nenhum lugar nas escolas.



6- HÁ LUGAR PARA CRISTO NASCER NOS TEMPLOS RELIGIOSOS?


Não haveria lugar para Ele no templo ou na sinagoga? Não, Ele não encontrou refúgio ali; antes, foi ali onde encontrou os mais ferozes inimigos de toda a Sua vida. Não foi a multidão comum, e sim os sacerdotes que foram os instigadores de Sua morte; os sacerdotes incitaram o povo para que dissessem: “Não a este, mas sim a Barrabás”. Os sacerdotes pegaram seus siclos para subornar a voz popular, e então Cristo foi perseguido até a Sua morte. 


Seguramente, deveria ter havido lugar para Ele na igreja de Seu próprio povo; mas não houve. Acontece com muita frequência na igreja sacerdotal que uma vez que se torna reconhecida e se remonta em dignidade, não há lugar para Cristo ali. Não me refiro agora a uma denominação específica, mas tomo toda a categoria do Cristianismo, e é estranho que quando o Senhor vem aos seus, os seus não O recebem. Os inimigos mais malditos da verdadeira religião têm sido os homens que pretendiam ser seus advogados.


Não temos que nos maravilhar quando os bispos minavam a fé popular na revelação, essa não é sua primeira nem sua última ofensa. Quem queimou os mártires e transformou Smithfield em um campo de sangue, em um forno de fogo ardente, em um grande altar para o Deus Altíssimo? Pois bem, aqueles que professavam ser ungidos do Senhor, cujas tonsuras haviam recebido a bênção episcopal. Quem jogou John Bunyan na prisão? Quem afastou de seus púlpitos de homens como Owen e os puritanos? Quem perseguiu até os montes aos ‘Covenanters’, os signatários do pacto escocês da reforma religiosa? Quem, amigos, senão os que professam ser os mensageiros do céu e os sacerdotes de Deus? Quem declarou caça aos santos batizados na Terra, e os perseguiu em muitos países? Sempre os sacerdotes; sempre os sacerdotes; não há lugar para Cristo com os profetas de Baal, com os servos da Babilônia. Os falsos mercenários que não são pastores de Cristo e que não amam Suas ovelhas, têm sido sempre os mais ferozes inimigos de nosso Deus e de Seu Cristo. Não há lugar para Ele onde, com solenes hinos, cantam a Seu Nome e onde erguem Sua imagem em meio à fumaça de incenso. Em toda parte que vão não há lugar para o Príncipe da Paz, exceto com os espíritos humildes e contritos que Ele prepara pela Graça para que O forneçam abrigo.


7- HÁ LUGAR PARA CRISTO NASCER NO NOSSO FALAR? 


Quão pouco lugar há para Cristo, também, na conversação geral, que é também como uma hospedaria. Nós falamos sobre muitas coisas; um homem pode falar, em nossos dias, sobre qualquer tema que o agrade; ninguém pode detê-lo e dizer: “Há um espião captando suas palavras; ele o reportará a alguma autoridade central.” 


Falar desfruta de inteira liberdade nesta terra; mas, ah, quão pouco lugar há para Cristo na conversação comum! Inclusive na tarde de domingo quão pouco lugar há para Cristo em algumas casas de cristãos professos. Falam dos ministros, contam histórias estranhas sobre eles, talvez inventem algumas, ou, ao menos, enfeitam as antigas, e acrescentam algo, e as torna um pouco mais brilhantes; falará sobre a escola dominical, ou das diversas agências conectadas à igreja, mas quão pouco se fala sobre Cristo! E se alguém perguntar durante a conversa: “Não poderíamos falar sobre a Divindade e sobre a humanidade, da obra terminada e da justiça, da ascensão, ou da segunda vinda do nosso Senhor Jesus Cristo?” Veríamos que muitos indivíduos que inclusive professam ser seguidores de Cristo, levantariam suas cabeças e diriam: “Convenhamos, esse homem é um verdadeiro fanático, ou do contrário não pensaria em introduzir um tema assim na conversa”. Não, não há lugar para Ele na hospedaria; até hoje Ele pode encontrar apenas um acesso limitado ali.


Me dirijo a muitos que são obreiros. Vocês trabalham entre muitíssimos artesãos dia após dia; não veem, irmãos – eu sei que sim- que há muito pouco lugar para Cristo na oficina? Há lugar ai para qualquer outra coisa; há lugar para dizer palavras más; há lugar para a farra; há lugar para uma conversa lasciva; há lugar para a política; para as calúnias ou as infidelidades; mas não há lugar para Cristo. Muitos dos nossos trabalhadores pensam que a religião seria um estorvo, uma cadeia, uma miserável prisão para eles. Podem frequentar o teatro, ou assistir a uma conferência, mas a casa de Deus é muito deprimente para eles. Desejaria não me ver forçado a dizer isso, mas na verdade não há lugar para Cristo em nossas fábricas, em nossas oficinas e em nossas fundições. O mundo está dando cotoveladas e empurrando em busca de mais lugar de maneira que raramente sobra um canto onde possa ser colocado o Bebê de Belém.


Verdadeiramente, não há lugar para Cristo entre os ébrios de Efraim. Aqueles que têm algo a ver com Cristo deveriam ouvi-lo dizer: “Saí do meio deles, e afasta-os, disse o Senhor, e não toqueis o imundo; e eu os receberei, e serei para vós um Pai, e vós me sereis filhos e filhas”. Não há lugar para Cristo hoje em dia inclusive nos lugares que o povo frequenta.



8- VOCÊ TEM LUGAR PARA CRISTO?


Já que o palácio, o fórum e a hospedaria não têm lugar para Cristo, e já que os lugares públicos não tem nenhum lugar disponível, você tem lugar para Cristo? “Bem”- alguém diz- “Eu tenho lugar para Ele, mas não sou digno de que venha até mim”, Ah! Eu não perguntei por algum merecimento; têm lugar para Ele? “Oh!” – diz outro – “eu tenho um espaço vazio que o mundo não pode preencher jamais!” Ah! Vejo que têm lugar para Ele. “Mas o espaço que tenho em meu coração é tão vil!” Assim era a manjedoura. “Ah! Mas meu coração é imundo!” Assim, talvez, tenha sido a manjedoura. “Oh! Mas eu sinto que é um lugar que não é de todo apropriado para Cristo!” Tampouco a manjedoura é um local apropriado para Ele, e contudo, foi colocado ali. “Oh! Mas eu tenho sido um grande pecador; sinto como se meu coração fosse uma morada de animais e demônios!” Bem, a manjedoura foi o local onde os animais haviam se alimentado. Você tem lugar para Ele? Que não lhe importe o que seja passado; Ele pode esquecer e perdoar. Não importa qual seja inclusive o seu estado presente, se você o lamentas. Se você tem lugar para Cristo, Ele virá e será seu hóspede. Imploro que não digas: “espero que tenha lugar para Ele”; o tempo em que nascerá é chegado; Maria não pode esperar meses nem anos. 


Oh! Pecador, se você tem lugar para Ele deixe que nasça hoje em sua alma. “Se escutares hoje Sua voz, não endureçais vossos corações como na rebelião do deserto”. “Eis que agora é o tempo aceitável; Eis aqui o dia da salvação”. Lugar para Jesus! Lugar para Jesus agora! “Oh!” – diz alguém- “eu tenho lugar para Ele, mas, quererá vir?” Ele, na verdade, virá! Apenas deixe aberta a porta do seu coração, apenas diga: “Jesus, Senhor, completamente indigno e imundo dirijo meu olhar a Ti; vem, faz morada em meu coração”, e Ele virá até você, e limpará a manjedoura do seu coração, e mais, a transformará num trono de ouro, e ali se assentará e reinará pelos séculos dos séculos.



CONCLUSÃO


Concluo com o comentário dizendo que se vocês têm lugar para Cristo, então, a partir deste dia, recordem que O MUNDO NÃO TEM LUGAR PARA VOCÊS, pois o texto não só diz que não havia lugar para Ele, mas, vejam, diz: “Não havia lugar para eles”, não havia lugar para José nem para Maria, como tampouco havia para o bebê. Quem são Seu pai, mãe, irmão, irmã, senão aqueles que recebem Sua palavra e a guardam? Então, assim como não houve lugar para a virgem bendita, nem para Seu honorável pai, recordem que a partir de agora não há lugar neste mundo para nenhum verdadeiro seguidor de Cristo. 


A partir deste dia não haverá lugar para você na boa opinião do mundo, pois vão ter em conta que você é uma escória; não há lugar para você na sociedade distinta do mundo; você deve sair do acampamento levando Sua censura. A partir deste momento, digo, se você tem lugar para Cristo, o mundo dificilmente encontrará um lugar de tolerância para você; agora deve esperar agora que riam de você; agora deve usar o chapéu de bobo da corte na estima dos homens; e sua canção tem que estar na linha de frente da sua peregrinação –


Não há lugar para você no amor do mundano. Se você espera que todo o mundo lhe louve, e que suas boas ações sejam aplaudidas, você está muito equivocado. O mundo, lhes digo, não tem lugar para o homem que tem lugar para Cristo. Se alguém ama o mundo, o amor do Pai não está nele. “Ai de vós, quando todos os homens falem bem de vocês!” “Vocês não são do mundo como tampouco Cristo é do mundo”. Vocês caminham apressadamente ao longo deste mundo tal como um forasteiro caminha por uma terra estranha, e se regozijam sabendo que mesmo sendo forasteiros e estrangeiros aqui, são concidadãos com os santos e são da casa de Deus.


ORE PARA QUE O ESPÍRITO SANTO USE ESSE SERMÃO PARA EDIFICAÇÃO DE MUITOS E SALVAÇÃO DE PECADORES.


____________________________________________


Sermão N°485 pregado na manhã de Domingo, 21 de Dezembro de 1862. Por Charles Haddon Spurgeon. No Tabernáculo Metropolitano, Newington, Londres.


FONTE: "Projeto Spurgeon"

SITE: www.projetospugeon.com.br




Um comentário:

Temas

Topo