Bloquear botão direito do mouse: Bloquear seleção de texto: Bloquear tecla Ctrl+C/Ctrl+V: Bloquear arrastar e soltar:

CURTA NOSSA PAGINA NO FACE

ESPECIAL REFORMA PROTESTANTE

sábado, 30 de setembro de 2017

LUTERO, CALVINO, A REFORMA E A NOITE DOS CRISTAIS

 Por Marco Elias
LUTERO, CALVINO, A REFORMA E A NOITE DOS CRISTAIS
Que a reforma religiosa do século XVI foi uma benção de Deus não restam dúvidas, afinal alguém precisava conter o grande inimigo do evangelho, isto é, o velho sistema romanista, responsável por mergulhar a cristandade na miséria espiritual com suas indulgencias e paganismo.

A reforma e os reformadores foram uma benção até certo ponto, porém o livre-arbítrio humano é capaz de transtornar o projeto verdadeiro quando o homem vislumbra o poder. Existe uma nítida diferença entre aquilo que os reformadores pregaram nos dias da reforma protestante e aquilo que passaram a defender depois que a reforma estava feita.

Calvino fez tudo certo como um bom moço e defendia a paz, mas quando Genebra estava ao seu estilo tornou-se um tipo de coronel religioso. Ocoronelismo de alguns lideres religiososdo nosso tempo teve a sua origem em João Calvino. A história não mente. 




A "Noite dos Cristais" marcou o inicio da perseguição aos judeus na Alemanha

Lutero tornou-se um antissemita radicale seus escritos foram usados por Hitler e seus compatriotas para convencerem a população alemã de que o massacre dos judeus era necessário. A “noite dos cristais” ou “Kristallnacht” em que todos os judeus da Alemanha tiveram suas lojas saqueadas e foram arrancados para fora de suas casas para serem mortos, foi justamente a data do aniversário de Lutero. Esta data marcou o inicio do holocausto judeu na Alemanha.

Outro contemporâneo dos reformadores que era totalmente contra a violência 

Um cristão sóbrio não seguirá certos conselhos próprios de homens violentos, sabendo que no tempo deles havia outros homens de Deus que recusaram os seus métodos. Cristo nunca mentiu e ELE mesmo disse que as “portas do inferno não prevaleceriam contra a sua igreja” e que ELE permaneceria com seus discípulos até a consumação dos séculos.

A igreja não se levantou na reforma, ela sempre esteve de pé, perseguida,afrontada e escondida nos próprios mosteiros romanistas ouprincipalmente fora deles fazendo oposição ferrenha ao papado. Dizer que a igreja e o verdadeiro evangelho surgiram na reforma protestante é ignorância quanto à própria história do cristianismo e quanto ao evangelho bíblico ou falta de honestidade intelectual. A igreja fiel estava escondida, mas na reforma protestante ela saiu para mostrar a sua face ao mundo, para dar a sua vida pelo evangelho

Defender as atitudes pecaminosas de um homem e atribuir seus erros à vontade de Deus é idolatria e rebeliãoOs adeptos da LUTEROLATRIA e da CALVINOLATRIA atribuem a violência dos reformadores no mundo pós reforma e dos religiosos de cada época à vontade arquitetada e planejada por Deus (para sua glória - segundo eles), não podem admitir o livre-arbítrio dos homens, se o fizerem seus heróis obrigatoriamente assumirão o posto de vilões, do mesmo modo que Saul, o primeiro rei de Israel que vestia de escarlata as filhas do seu povo perdeu o rumo e acabou a sua carreira como inimigo do projeto de Deus.


Enquanto os reformadores foram fiéis ao projeto bíblico verdadeiro eles foram um poderoso instrumento nas mãos do Senhor. Depois cada um seguiu o seu próprio caminho, defendendo a prática da violência. Esta atitude gerou a perseguição e o assassinato de milhares de anabatistas, os quais sucumbiam pelas mãos dos luteranos e dos calvinistas por rejeitarem o batismo infantil, importado da igreja católica pelos reformadores.

Não nos cabe julgar segundo a aparência a vida dos reformadores, todavia podemos julgar biblicamente as suas atitudes e descartar aquilo que não serve de exemplo para a vida cristã digna na presença de Deus, conforme o próprio Cristo nos orienta (João 7:24). Seguiremos o exemplo daqueles homens naquilo que eles agradaram a Deus, mas descartaremos o erro de elogiar os terríveis pecados de cada um deles e a idolatria de atribuir tais pecados à vontade de Deus. Isto não combina com o evangelho de Cristo. Com o evangelho dos homens pode até combinar.

A idolatria dos nossos dias vai muito além da adoração aos ídolos do mundo gospel.

Que Deus nos abençoe,


LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...