Bloquear botão direito do mouse: Bloquear seleção de texto: Bloquear tecla Ctrl+C/Ctrl+V: Bloquear arrastar e soltar:

CURTA NOSSA PAGINA NO FACE

Série de Estudos Sobre a 5ª Medida

sábado, 28 de janeiro de 2017

"OS DOIS TIPOS DE PRESOS" Atos 16: 22 - 26

"OS DOIS TIPOS DE PRESOS" Atos 16: 22 - 26
Atos 16: 22 - 26

A multidão e autoridades sem conhecimento do Senhor se levantam contra a Igreja (2 – Paulo e Silas) para os aprisionar, colocar em aperto, limitando-os ao máximo possível (prisão, cárcere interior e pés no tronco – limitação até em andar) no intuito de impedir que a Igreja evangelize.

1) A PRISÃO

Muitos servos nesta hora estão sendo limitados pelo adversário no sentido de os impedir de falar de Jesus, de evangelizar.

São muitas as investidas para colocar os servos em prisões, por exemplo: enfermidades, perda de emprego, lutas diversas, abatimento.


Cárcere interior - fala também das lutas interiores do servo.

Os pés no tronco– Limitação total do servo, sem condição de caminhar para levar a Palavra.



2) POSIÇÃO DA IGREJA – O LOUVOR

Diante daquela situação seria natural que os servos se abatessem, porém não foi o que eles fizeram.

Oravam e cantavam glorificando o nome do Senhor.

Muitos servos nesta hora estão passando por lutas tremendas, estão talvez totalmente limitados por estas lutas. A investida tem sido grande no sentido de deixá-los abatidos, totalmente prostrados, porém o ensino da Palavra é que devemos estar orando e louvando ao Senhor, que conhece toda a nossa aflição e que pode nos livrar no momento em que Ele quiser.

CONCLUSÃO

Outros presos escutaram*– Existe uma diferença entre presos e “presos”.

Os servos estavam “presos” fisicamente, mas eram livres espiritualmente, por esta razão estavam glorificando ao Senhor e é isto que precisamos fazer – glorificar ao Senhor por que nos libertou de muitas prisões, e mesmo em aperto ou aflição não nos deixa só.

Os outros presos, necessitavam ser libertos pelo poder maravilhoso de JESUS que liberta os encarcerados.

Se temos um louvor mesmo em meio à aflição, isto é testemunho para que outros sejam libertos, o Senhor nos concede autoridade e opera com o seu poder.


Terremoto e as prisões de todos foram soltas No meio de uma Igreja o Senhor opera, abalando todas as estruturas em que se firma o homem, libertando seus servos e outros mais.

Perto da meia-noite
É a hora que estamos passando, porém está perto de raiar um novo dia. Dia em todas as prisões já não existirão mais.


"E perto da meia noite, Paulo e Silas oravam e cantavam hinos a Deus, e os outros presos o escutavam." Atos 16:25


O Senhor já apontava para um tempo (perto da meia noite) e para uma posição agradável a Deus (oravam e cantavam). Paulo e Silas apontavam para a Igreja Fiel. Na comunhão, na doutrina em tudo aquilo que agrada a Deus.


Meia noite: É o tempo que nós estamos vivendo. Período final. Todos estão olhando para a Igreja, ouvindo aquilo que está sendo anunciado. Pensam que somos loucos. Cantar a esta hora, nesta luta. Este povo só pensa em orar. É o que estão dizendo. Mas nós sabemos o que estamos fazendo.

Oravam: É uma vida na dependência de Deus. Tudo pedimos e esperamos D’Ele.

Cantavam:A Igreja sabe a importância da adoração, não importa as circunstâncias, a manifestação de nossa gratidão ao Bom Pastor. O louvor da igreja prenuncia a manifestação do poder de Deus. Agradecemos desde já, a grande vitória que será sairmos deste mundo. Romper os grilhões do pecado e da morte. Nas lutas do dia-a-dia cantamos, pois sabemos que só Ele pode nos dar a vitória que precisamos.


LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...