Bloquear botão direito do mouse: Bloquear seleção de texto: Bloquear tecla Ctrl+C/Ctrl+V: Bloquear arrastar e soltar:

CURTA NOSSA PAGINA NO FACE

Série de Estudos Sobre a 5ª Medida

sábado, 12 de novembro de 2016

ISRAEL SERÁ SALVO ?

(João cap. 11)

O Pai estabeleceu um projeto por amor à humanidade, e nesse projeto quem tem Glória é Ele. Deus na sua onisciência coloca em execução o seu projeto, e a execução desse projeto chama-se Obra. Obra essa que só crê quem foi chamado por Ele, quem viveu uma experiência com Ele. (Hc 1:5)
E a Bíblia não contém a Palavra de Deus, ela é a Palavra de Deus, e nessa Palavra que é viva, o Senhor usa homens e mulheres tipificando ou simbolizando seu projeto. No capítulo 11 de João, uma parte desse projeto é apresentada a nós, pois a Bíblia é completa, todos os textos e livros se encaixam nesse projeto, como a Arca construída por Noé, todas as madeiras encaixadas sem pregos formam a Arca.
E alguns personagens como Lázaro, Maria e Marta são tipologias de três povos nesse projeto: Marta tipo da Igreja Infiel, Maria tipo da Igreja Fiel e Lázaro tipo de Israel.



“Estava, porém, enfermo um certo Lázaro, de Betânia, aldeia de Maria e de sua irmã Marta.” V.1
Lázaro ficou enfermo por está longe de Jesus, assim como Israel se enfermou espiritualmente por não ouvir a voz do Senhor.

“E Maria era aquela que tinha ungido o Senhor com ungüento, e lhe tinha enxugado os pés com os seus cabelos, cujo irmão Lázaro estava enfermo.” V.2
A atitude de Maria em ungir Jesus foi lembrada mais uma vez pelo Senhor. (Mt 26:12,13) E o texto relata que ela era irmã de Lázaro. Da mesma forma, a Igreja Fiel de Jesus é irmã de Israel, pela Fé. (Rm 11:19,20) Pois pela rejeição de Israel nasceu a Igreja; pela incredulidade deles, a Misericórdia, Graça e Fé chegou à Igreja, que são os gentios que creram em Jesus e em seu Sangue que Israel desprezou. Após o desprezo de Israel, que fazia parte do projeto, Israel fica enfermo, assim como Lázaro.

Mandaram-lhe, pois, suas irmãs dizer: Senhor, eis que está enfermo aquele que tu amas.” V.3
O amor que a Igreja tem para com Israel é grande, pois Israel teve a participação no projeto para a Salvação da Igreja. E a Igreja clama ao Senhor pela situação que Israel se encontra hoje, enfermo.

“E Jesus, ouvindo isto, disse: Esta enfermidade não é para morte, mas para glória de Deus, para que o Filho de Deus seja glorificado por ela.” V.4
O Senhor tem ouvido as orações da Igreja Fiel, e a palavra que Ele tem para a Igreja é essa: Esta enfermidade não é para morte, mas para glória de Deus, para que o Filho de Deus seja glorificado por ela. Ou seja, há esperança para o meu povo, Israel será salvo!

“Ora, Jesus amava a Marta, e a sua irmã, e a Lázaro.” V.5
Tudo isso por um motivo, o Senhor ama Israel, a Igreja Fiel e até a Infiel, porque um dos atributos de Deus é esse, o Amor.

“Ouvindo, pois, que estava enfermo, ficou ainda dois dias no lugar onde estava.” V.6
Mas o resgate de Israel não é de imediato, porque há promessas que se cumprem na hora, mas há promessas que levam um tempo mais. Jesus ouviu o clamor da Igreja e já fez a promessa de salvação para Israel, mas Jesus ficou ainda dois dias no lugar onde estava. Após a morte, ressurreição e ascensão de Jesus, já se passaram 2.000 anos, pois 1 dia para o Senhor é como mil anos. (II Pe 3:8) Porque o tempo de Deus não se conta, e a qualquer momento Jesus pode voltar, pois Ele mesmo disse que não passará essa geração sem que todas essas coisas aconteçam, e os sinais estão bem patente aos nossos olhos.

“Depois disto, disse aos seus discípulos: Vamos outra vez para a Judéia.” V.7
Jesus nasceu em Belém da Judéia, cresceu em Nazaré da Galiléia e depois do seu ministério, voltou para o Pai, mas ele disse aos seus discípulos que não os deixariam órfãos, enviaria o Espírito Santo, o Consolador, e que Ele, Jesus, voltaria para a Igreja. Assim como também voltará com a Igreja no fim dos tempos para salvar Israel. “Vamos outra vez para a Judéia.” Israel tem uma prestação de contas para dar ao Senhor, e o dará quando o Senhor voltar outra vez para a Judéia.

“Disseram-lhe os discípulos: Rabi, ainda agora os judeus procuravam apedrejar-te, e tornas para lá?” V.8
Jesus foi rejeitado por Israel, foi humilhado pelo seu próprio povo, mas Ele voltará não como homem em carne e osso, mas como o Deus que eles tanto esperam.
Uma matéria no jornal no ano passado disse que se Jesus estivesse em nossos dias Ele seria linchado pelo seu povo. Israel ainda não reconheceu sua enfermidade, sua chaga ainda não foi curada, mas será.

“Jesus respondeu: Não há doze horas no dia? Se alguém andar de dia, não tropeça, porque vê a luz deste mundo;” V.9
Jesus é a luz do mundo. (Jo 8:12) No relógio profético de Deus nós estamos vivendo os últimos segundos na face da terra, a qualquer momento vai se ouvir o clamor: “Aí vem o noivo! Saí-lhe ao encontro. (Mt 25:6) E Jesus como é a Pedra de Esquina, o Centro do Culto e do Projeto, pois todas as coisas são Dele, por Ele e para Ele, (Rm 11:36) as 12 horas é o meio-dia, onde Jesus suportou a parte mais quente desse Dia, suportou todas as nossas aflições, fadigas e angústias. Os profetas, reis e sacerdotes vieram na parte da Manhã do dia, representando o Pai. Jesus veio na segunda parte, à Tarde. E o Espírito Santo opera com mais intensidade na terceira e última hora do dia, no tempo da Noite. Pois Ele sempre operou, mas no passado Ele pousava, agora, no momento da partida em que a Noiva está adornada, aguardando o Noivo, Ele está sendo derramado sem medida (Jl 2:28-30) para preparar essa Noiva para ir embora deste mundo. Mas para aqueles que têm Jesus o dia permanece claro, (Sl 27:1; Is 60:20) mesmo sendo noite, (Sl 112:4a; Sl 139:11,12a,b) como  foram para os hebreus na saída do Egito. (Ex 10:22,23)

“Mas, se andar de noite, tropeça, porque nele não há luz.” V.10
Israel ocultou essa luz ao desprezar o Rei, mas a lâmpada que há em Judá não se apagará. (I Sm 3:3,4; I Rs 11:36) A luz pode não está resplandecendo em Israel, mas a lâmpada está acessa, e em breve voltará a brilhar.

“Assim falou; e depois disse-lhes: Lázaro, o nosso amigo, dorme, mas vou despertá-lo do sono.” V.11
Já havia passado o tempo, e Lázaro havia morrido, embora os discípulos ainda não sabiam, mas Jesus sabia. Mas para Jesus, Lázaro não estava morto, ele apenas dormia, assim como Jonas, que também é tipo de Israel, dormia no porão do navio. (Jn 1:5b) Assim também Israel, que está desatento para aquilo que é o amor de Deus. Mas Deus vai despertar a nação de Israel para aquilo que são as misericórdias do Senhor.

“Disseram, pois, os seus discípulos: Senhor, se dorme, estará salvo.” V.12
Para os discípulos, Lázaro estava salvo, porque quem dorme não sente sua enfermidade, o dormente não sente dor. Assim Israel fez quando se enfermou. Ao invés de buscar ao Senhor para ser curado, preferiu dormir, preferiu ignorar o seu pecado, se agravando ainda mais a sua enfermidade espiritual. Israel teria que confessar o seu pecado para ser perdoado, e não encobri-la. Israel temeu a voz do Senhor, assim como Adão, que ao invés de confessar seu erro, se escondeu atrás da figueira (religião).

“Mas Jesus dizia isto da sua morte; eles, porém, cuidavam que falava do repouso do sono.” V.13
Os olhos do Senhor vê aquilo que o homem não pode ver. Enquanto o homem olha para a aparência, Deus olha o coração. (I Sm 16:7b) E Ele sabe como está o coração de seu povo. As nações não entendem, acham que Israel está são, e que logo irá passar essa enfermidade com o repouso. Mas para Jesus, Israel já morreu e que precisa de um milagre.

“Então Jesus disse-lhes claramente: Lázaro está morto;” V.14
Aqueles que têm estado com Jesus, tem conhecido também a situação de Israel. Pois a Igreja tem a mente de Cristo, e Ele esclarece todas as coisas para a Igreja.

“E folgo, por amor de vós, de que eu lá não estivesse, para que acrediteis; mas vamos ter com ele.” V.15
A palavra “folgo” significa: alegre, contente. Foi por Amor à Igreja que Jesus se ausentou um período de Israel, para que a Igreja nascesse. Pois o projeto da Graça e do Amor de Deus foi estendido a toda a humanidade, a saber: a todos os que creem e recebem a Cristo. (Jo 1:12) Pela queda de Israel, ergueu-se a Igreja. (Rm 11:11,17-20) O Senhor nos tem avisado de antemão para que a nossa alegria seja completa. (Jo 15:11) Mas Israel será salvo, o Senhor vai levantar Israel novamente. “Vamos ter com ele.” (Rm 11:23-26,32)

“Disse, pois, Tomé, chamado Dídimo, aos condiscípulos: Vamos nós também, para morrermos com ele.” V.16
Tomé na sua razão e incredulidade teme, e diz para os outros discípulos que iriam morrer, assim como Lázaro que estava morto. A palavra “Dídimo” significa: “Que nasceu do mesmo parto". Tomé estava com a mesma incredulidade que Israel, mas foi com Ele.

“Chegando, pois, Jesus, achou que já havia quatro dias que estava na sepultura.” V.17
O número 4 representa o Evangelho: Mateus, Marcos, Lucas e João; e Evangelho significa: “Boas Novas”. Jesus que significa: “Salvação” é as Boas Novas que estava sepultado no coração de Israel, e Ele iria ressuscitar essa esperança do seu povo.

“(Ora Betânia distava de Jerusalém quase quinze estádios.)” V.18
Betânia significa: “Casa dos Pobres”. E Jesus sai de Jerusalém celestial onde até as ruas são de ouro para ir a essa casa, a casa do nosso coração, e a casa deixa de ser pobre para ser rica, porque o Rei passa a morar nela.

“E muitos dos judeus tinham ido consolar a Marta e a Maria, acerca de seu irmão.” V.19
Os judeus representam as nações, que com os seus recursos dizem para a Igreja que Israel já está morto, que não há esperança, não há Salvador. Mas para ela, o seu consolo é Jesus, ela não se conforma com a religião.

“Ouvindo, pois, Marta que Jesus vinha, saiu-lhe ao encontro; Maria, porém, ficou assentada em casa.” V.20
Marta que é aquela que estava afadiga em casa querendo agradar Jesus com as suas obras, (Lc 10:38-42) quando ela ouve dizer que Jesus está vindo, ela sai ao encontro, ela não espera o chamado, mas busca-o do seu jeito. Salvação é o encontro de Deus com o homem e não do homem com Deus. Maria, porém, ficou assentada em casa. A Igreja Fiel aguarda o seu Senhor com paciência, ela não se precipita não se apressa, porque tem certeza que Ele vem.

“Disse, pois, Marta a Jesus: Senhor, se tu estivesses aqui, meu irmão não teria morrido.” V.21
Marta chega até Jesus e diz que a enfermidade de Lázaro não teria sido para a morte se Ele tivesse chegado antes. A Igreja Infiel chega até Jesus sem humildade e fala com o Senhor como se a culpa da morte de Lázaro fosse Dele.

“Mas também agora sei que tudo quanto pedires a Deus, Deus to concederá.” V.22
Marta viu os sinais e maravilhas que Jesus fazia, tinha ouvido falar do que o Senhor fazia por isso ela diz: agora sei que tudo quanto pedires a Deus, Deus to concederá.
Marta sabia que o Pai estava com Ele, e que só Ele poderia solucionar aquele problema (embora ela não esperasse que fosse naquela hora.). E ela diz que agora, agora que seu irmão já morreu só Deus pode fazer alguma coisa. Enquanto estava doente, Marta poderia medicá-lo, poderia confortá-lo, mas agora morto, a única coisa a se fazer é pedires a Deus.
Enquanto Israel estava enfermo pelo pecado, porque desprezaram a voz do Senhor pela boca dos Profetas, a Igreja Infiel (religião) levava Israel a querer chegar a Deus pelas obras da Lei, mas isso só piorava a sua enfermidade, até que o próprio Filho de Deus veio para curar Israel, mas quando veio Israel já estava dormindo para não sentir a dor do pecado que piorava; e não o perceberam que o Médico que veio para os doentes, estava ali. (Mt 9:12,13) Então o Médico foi embora e Israel morreu com sua enfermidade, (Jo 1:11) mas ele será ressuscitado.

“Disse-lhe Jesus: Teu irmão há de ressuscitar.” V.23
Jesus deu uma palavra para Marta, de que um milagre iria acontecer naquele dia. A palavra de Jesus para a Igreja Infiel é essa: “Há Esperança para o meu povo”.

“Disse-lhe Marta: Eu sei que há de ressuscitar na ressurreição do último dia.” V.24
Marta não crê na palavra de Jesus. Para ela, Lázaro irá ressuscitar no dia do grande Trono Branco, no Dia do Juízo, onde todos irão comparecer ante o tribunal de Cristo. Da mesma forma a religião que está entrelaçada com a razão, não crê que haverá uma esperança para Israel antes do Julgamento. Até mesmo porque, a maneira como Israel será salvo vai além de todos os recursos da obra Criadora, pois será um milagre.

“Disse-lhe Jesus: Eu sou a ressurreição e a vida; quem crê em mim, ainda que esteja morto, viverá;” V.25
Para o Senhor não existe barreiras, ele é o que tira a vida e a dá, faz subir da sepultura, e faz tornar dela, levanta e também abaixa, Ele é o Senhor e dono, faz o que quer. (I Sm 2:6-8) E para aqueles que lhe são queridos, para aqueles que confiam Nele, ainda que esteja morto, como Lázaro, como Israel que crê, irá viver novamente, porque o justo viverá da fé.

“E todo aquele que vive, e crê em mim, nunca morrerá. Crês tu isto?” V.26
E todo aquele que vive, como a Igreja Fiel, que crê em Jesus, nunca morrerá. Porque o bom Pastor não deixa faltar nada para o seu rebanho. (Sl 23:1)
E ele faz uma pergunta à Marta. Crês tu isto? Ele pergunta para a religião, crês que aqueles que confiam no Senhor serão sustentados e terão uma vida eterna?
Para a religião, o culto é algo para parecer bem aos olhos da sociedade, ter uma vida agradável aos homens, ser um moralista dentro no cristianismo.
Mas para a Igreja Fiel, é Poder de Deus e vida eterna, onde Jesus nos garante essa vida, nos garante pela sua própria vida (Jo 16:33).


“Disse-lhe ela: Sim, Senhor, creio que tu és o Cristo, o Filho de Deus, que havia de vir ao mundo.” V.27
Marta não responde exatamente o que Jesus perguntou. Jesus perguntou se ela cria que todo aquele que crê em Nele nunca morrerá. Ela responde que Ele é o Cristo, Filho de Deus, que havia de vir ao mundo.
Jesus pergunta se ela tem certeza do futuro, e ela responde que tem certeza do passado. Que Jesus é Aquele de quem os profetas disseram que viria.
A Igreja Infiel parou no tempo, vive de história, conhece Jesus até no Calvário. Daí para frente não o conheceu mais. A religião viu Jesus uma vez e não verá mais, mas a Igreja Fiel, escolhida pelo Senhor, viu e continua vendo o seu Mestre. (Jo 14:19)

“E, dito isto, partiu, e chamou em segredo a Maria, sua irmã, dizendo: O Mestre está cá, e chama-te.” V.28
Após sua ascensão, no dia de Pentecostes, o Espírito Santo desce sobre os discípulos e começa uma nova etapa na vida da Igreja Fiel, onde o Segredo de Jesus é derramado sobre os que lhe foram chamados para anunciar uma mensagem: “O Mestre está cá”, ou seja, Jesus está Vivo, e convida o pecador a ter vida eterna. Agora nos últimos segundos em que a Igreja está vivendo, a mensagem é: “E chama-te.” É o preparo para o arrebatamento, o Evangelho já tem sido pregado em todo o mundo. A Igreja Fiel está sendo preparada pelo Espírito Santo para o arrebatamento. (Ct 2:10)

“Ela, ouvindo isto, levantou-se logo, e foi ter com ele.” V.29
A Igreja tem ouvido o chamado e tem obedecido. Levantou-se logo; Jesus tem pressa em arrebatar a sua Igreja, e a Igreja tem pressa em encontrar com o seu Senhor. Em breve ela entrará para as bodas do Cordeiro e a porta será fechada.

“(Ainda Jesus não tinha chegado à aldeia, mas estava no lugar onde Marta o encontrara.)” V.30
A Igreja vai embora deste mundo a encontrar o Senhor nos ares. (I Ts 4:17) O Senhor não pisará nessa terra para poder arrebatar a sua Noiva. Jesus não tinha chegado à aldeia, das nuvens Ele enviará os seus anjos que chamará a Sua Igreja para as bodas.

“Vendo, pois, os judeus, que estavam com ela em casa e a consolavam, que Maria apressadamente se levantara e saíra, seguiram-na, dizendo: Vai ao sepulcro para chorar ali.” V.31
Os judeus vendo a atitude de Maria de se levantar e sair do meio deles, disseram que ela iria ao sepulcro para chorar, porque Maria não disse aonde iria, ela simplesmente se levantou e saiu.
As nações sabem que há uma Igreja que se levantou e está saindo do mundo, mas elas não sabem para onde a Igreja está indo, pois não conhecem o Caminho. A Igreja fala de Jesus, apresenta Jesus, mas o lugar de onde a alma veio e para onde ela anseia ir, só o Espírito Santo revela; e as nações que não tem o Espírito Santo, não sabem para onde está indo, não sabem as coisas que irão lhe suceder, mas a Igreja sabe muito bem e já está a caminho do seu Noivo.

“Tendo, pois, Maria chegado aonde Jesus estava, e vendo-o, lançou-se aos seus pés, dizendo-lhe: Senhor, se tu estivesses aqui, meu irmão não teria morrido.” V.32
A atitude de Maria foi semelhante ao de Marta, porém com uma diferença: Maria lançou-se aos pés de Jesus com lágrimas, Marta não.
E a oração da Igreja Fiel é sincera, porque o seu clamor é de todo o coração. E essa oração pode muito em seus efeitos, (Tg 5:16) porque move o coração de Jesus.


“Jesus pois, quando a viu chorar, e também chorando os judeus que com ela vinham, moveu-se muito em espírito, e perturbou-se.” V.33
O Senhor ao ver o clamor e as lágrimas perturbou-se. E Ele não dá nenhuma palavra para Maria, como deu a Marta, embora sejam as mesmas palavras. Mas o clamor da Igreja surge um efeito, porque toca o coração de Jesus. Já o de Marta, Jesus dá uma palavra, mas não é tocado por sua oração.
Jesus viu a angústia no coração da Igreja por amor à situação de Israel, nação escolhida por Ele, pois o Senhor os tornou da mesma família mediante o Seu Sangue. E Ele se perturbou, porque o Senhor se angustia por Israel e vela por ele, o Seu Amor continua o mesmo pelos seus escolhidos, pois Ele é imutável.

“E disse: Onde o pusestes? Disseram-lhe: Senhor, vem, e vê.” V.34
Jesus procura saber como anda seu povo: Onde o puseste? O que fizeram com o meu povo? Como está Israel, meu filho? E a resposta que ele teve foi: Senhor, vem, e vê. Vem para a sua terra que separaste para por ali o teu nome, (I Rs 9:3) e vê com os teus próprios olhos a apostasia em que o teu povo se encontra.

“Jesus chorou.” V.35
E a reação de Jesus não é outra, senão chorar. Chorar de tristeza em que o seu povo se encontra agora; depois de tantas pelejas vencidas, tantos sinais e provas de amor, o Senhor que esperava um povo cantando e louvando por aquilo que Ele tem feito à sua nação. Ele vem e vê Israel morto na heresia e apostasia das nações. Então Ele chora por amor do seu povo.

“Disseram, pois, os judeus: Vede como o amava.” V.36
As nações saberão do quanto o Senhor ama o seu povo, o quanto lhe é querido.

“E alguns deles disseram: Não podia ele, que abriu os olhos ao cego, fazer também com que este não morresse?” V.37
Os judeus esperavam que Jesus curasse a Lázaro, impedindo-o de morrer, mas Jesus tinha uma Obra maior a ser feita. Ele não curou Lázaro, Ele o ressuscitou.
As nações tem essa mesma indagação. Jesus que é o Rei dos judeus, não poderia curar a enfermidade espiritual de Israel enquanto Israel ainda o tinha por perto?
Sim, poderia. Mas os planos de Deus não são os nossos planos. O projeto era a permissão de Deus, de Israel cair para que a Igreja fosse erguida e a Salvação se estendesse a todo aquele que crer. Um projeto glorioso da Graça de Deus para salvar ao pecador. Assim a contrição de Israel foi a alegria da Igreja, a pobreza de Israel foi a riqueza para muitos, e como nada tendo, mas possuindo a promessa de uma grande plenitude. (II Co 6:10)

“Jesus, pois, movendo-se outra vez muito em si mesmo, veio ao sepulcro; e era uma caverna, e tinha uma pedra posta sobre ela.” V.38
Jesus movido de íntima compaixão para com o seu povo foi à Jerusalém e ela estava em trevas, porque a luz do mundo foi tirada dela, a glória da cidade, que é o seu Rei, foi retirado dela, e tinha uma pedra posta sobre ela que é a incredulidade do seu povo.

“Disse Jesus: Tirai a pedra. Marta, irmã do defunto, disse-lhe: Senhor, já cheira mal, porque é já de quatro dias.” V.39
Não é Jesus quem tira. A incredulidade de Israel terá que sair para que o Senhor opere o milagre, porque quem crê será salvo, Israel terá que crer no Rei, e isso eles terão que fazer. Mas Marta, que é a religião, diz que já cheira mal porque é já de quatro dias; duvidando do poder do Senhor novamente.
Pois, segundo ela, mesmo que Israel cresse não poderia ser salvo, pois desprezou o Evangelho.

“Disse-lhe Jesus: Não te hei dito que, se creres, verás a glória de Deus?” V.40
Jesus, na sua extrema paciência, repete a palavra que havia dito à Marta, que se ela cresse veria o poder de Deus, porque sem fé, é impossível agradar a Deus, (Hb11:6) e tudo o que não é por fé, é pecado. (Rm 14:23b)

“Tiraram, pois, a pedra de onde o defunto jazia. E Jesus, levantando os olhos para cima, disse: Pai, graças te dou, por me haveres ouvido.” V.41
Tiraram a pedra de onde estava Lázaro. Chegará o dia em que as nações cercarão Israel e a sitiarão na última parte da última das setenta semanas profetizadas por Daniel, que é a guerra do Armageddon. Então Israel não terá para onde ir, seus recursos militares e estratégicos de guerra se esgotarão. E Israel estará em uma angústia muito grande, (Jr 30:7) não terá outro escape a não ser elevar os seus olhos para o Senhor. (Sl 121:1,2)
Então Israel se arrependerá de seus pecados e reconhecerá quem é o Senhor. (Dn 9:24)
E Jesus quando viu que Israel se arrependeu de seus pecados, levanta os olhos ao céu e glorifica ao Pai, porque Israel reconheceu o seu pecado e o tempo para remi-lo, chegou. Jesus glorifica ao Pai por haver ouvido o seu clamor de resgatar Israel.

“Eu bem sei que sempre me ouves, mas eu disse isto por causa da multidão que está em redor, para que creiam que tu me enviaste.” V.42
Jesus ainda diz que sempre é ouvido pelo Pai, e que a sua oração é para que as nações que pelejaram contra Israel conheçam que só Ele é Rei dos reis, Senhor dos senhores.

“E, tendo dito isto, clamou com grande voz: Lázaro, sai para fora.” V.43
Depois disso, o Senhor clamará em favor de Israel para salvá-lo de sua angústia. (Jl 3:16) E com a voz do Senhor o inimigo será desfeito (II Ts 2:8) porque a voz do Senhor é poderosa e com ela Israel será salvo. (Sl 29:3-5,7-11; Ag 2:6-9)

“E o defunto saiu, tendo as mãos e os pés ligados com faixas, e o seu rosto envolto num lenço. Disse-lhes Jesus: Desligai-o, e deixai-o ir.” V.44
E Israel foi salvo e sua fé ressuscitada. Lázaro saiu tendo as mãos e os pés ligados com faixas, porque a salvação de Israel não será com as suas próprias mãos, e nem pelas suas histórias de combate, mas será pela palavra do seu Rei. O rosto de Lázaro envolto num lenço é porque a Identidade de Israel as nações não conheceram até agora, mas todos irão saber quem é o Deus de Israel e quem é Israel quando o Senhor disser: “Desligai-o, e deixai-o ir.”.

“Muitos, pois, dentre os judeus que tinham vindo a Maria, e que tinham visto o que Jesus fizera, creram nele.” V.45
As nações creram pelo testemunho de Maria e pela palavra de Jesus; Marta não tem participação neste momento. Muitos das nações vieram à Igreja Fiel, porque ela fala aquilo que tem ouvido de Jesus, e a religião não tem visto e nem ouvido, é apenas joio. Ouviu da Igreja a palavra de Jesus e também viram o resgate de Israel operado pelo Senhor, e creram que só o Senhor é Deus. (I Rs 18:39)



“Estes, porém, foram escritos para que creiais que Jesus é o Cristo, o Filho de Deus, e para que, crendo, tenhais vida em seu nome.” (Jo 20:31)


Contribuição 
Lorran Souza  - ESTADO DO ESPIRITO SANTO 

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...