Bloquear botão direito do mouse: Bloquear seleção de texto: Bloquear tecla Ctrl+C/Ctrl+V: Bloquear arrastar e soltar:

CURTA NOSSA PAGINA NO FACE

domingo, 9 de outubro de 2016

CONFRONTO ENTRE A OBRA DO HOMEM E A OBRA DE DEUS Jeremias 21: 8

OBRA DO HOMEM

OBRA DE DEUS

As vestes de folhas de figueira preparadas por Adão e Eva para

cobrir a sua nudez.

Gênesis 3: 7

As vestes de peles de animais preparadas por Deus para

cobrir a nudez de Adão e Eva.

Gênesis 3: 21

A oferta do melhor fruto da terra feita por Caim.

Gênesis 4: 3

A oferta de um cordeiro imolado feita por Abel.

Gênesis 4: 4

A construção da Torre de Babel.

Gênesis 11: 2-4

A construção da Arca de Noé.

Gênesis 6: 13-16

·         As vestes de folhas de figueira – Gênesis 3: 7


Quando Adão e Eva prepararam aventais de folhas de figueira para esconder sua nudez e seu pecado, logo foram frustrados, porque as folhas murcharam e secaram diante do calor do sol (justiça de Deus) e caíram por terra, deixando-os nus novamente. A atitude de Adão e Eva, aponta para aquilo que a religião está fazendo até hoje. Ela sempre está em busca do estabelecimento de sua justiça própria, através de boas obras. Mas estas coisas não encobrem a nudez do homem, pois diante da justiça de Deus, tudo isso se transforma em trapos.

  • As vestes de peles de animais – Gênesis 3: 21

Quem resolveu de fato a situação da nudez do homem, foi o próprio Deus. Foi Ele quem tomou um animal e o imolou, para em seguida, retirar-lhe a pele e fazer com ela túnicas para cobrir Adão e Eva. A atitude do Senhor era profética, pois apontava para o sacrifício do Senhor Jesus, que morreu para cobrir os pecados de todos os homens. Enquanto a tentativa de Adão e Eva em se cobrir com folhas, mostrou-se fraca e ineficaz, a Obra de Deus com esse objetivo se fez eficaz e definitiva.

  • A oferta de Caim – Gênesis 4: 3

A oferta de Caim, que era lavrador da terra, também era fruto de seu esforço próprio, da sua boa intenção, além de ser uma forma racional de se prestar culto ao Senhor. Tudo parecia muito bonito e agradável exteriormente, mas interiormente tudo era vazio e desprovido de espiritualidade e de eternidade. Por isso Deus não atentou para a sua oferta.

  • A oferta de Abel – Gênesis 4: 4

A oferta de Abel, ao contrário, foi feita tendo como fundamentos a revelação e a profecia. O cordeiro imolado no altar não foi fruto do esforço nem da razão de Abel, mas o resultado de uma busca da vontade do Senhor. Era uma oferta sem aparência ou beleza exterior, mas Deus atentou para ela, porque representava o seu Projeto de Salvação da humanidade, que iria se cumprir muitos séculos depois, na Pessoa do seu Filho, o Senhor Jesus.

  • A Torre de Babel – Gênesis 11: 2-4

A Torre de Babel também foi um empreendimento meramente humano, desprovido de qualquer revelação da parte de Deus. O objetivo dos habitantes da terra de Sinear era tornar seus nomes famosos, através da construção de uma torre que chegasse ao topo do céu, usando para isso tijolos de barro (coisas do homem). Esta construção representa o desejo e tendência que o homem tem em tentar alcançar o céu e a salvação por seus próprios meios.  Estes meios são comparados a tijolos que ele confecciona com a sua razão e com as suas mãos. Podemos citar a razão, a religião, as boas obras, a justiça própria e outros “tijolos” que ele esculpe para este propósito.

  • A Arca de Noé – Gênesis 6: 13-16

Já a Arca de Noé não foi iniciativa dele ou fruto de sua razão. Noé nem sabia o que estava para acontecer. Até que Deus falou com ele e lhe deu o projeto completo da arca, que deveria ser construída para sua salvação e de sua família. As únicas coisas que Noé tinha que fazer era crer e obedecer ao projeto dado por Deus. Assim é a Obra de Deus, ela é um Projeto que se chama Salvação. O Senhor a tem revelado a um povo que deve crer e obedecer, para que possa construir aquilo que será a sua salvação.

CONCLUSÃO
O que percebemos claramente, é que na Obra do Homem, este sempre está tomando a iniciativa de tentar agradar a Deus, independente da revelação. Nas suas inúmeras tentativas, o homem sempre se vale da sua razão e dos seus pobres recursos naturais. Ele se esforça em oferecer o melhor ao Senhor, mas não consegue seu objetivo, porque Deus não aceita aquilo que vem do homem. Ele só aceita aquilo que vem da eternidade e dele mesmo.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

ESPECIAL REFORMA PROTESTANTE