Bloquear botão direito do mouse: Bloquear seleção de texto: Bloquear tecla Ctrl+C/Ctrl+V: Bloquear arrastar e soltar:

CURTA NOSSA PAGINA NO FACE

ESPECIAL REFORMA PROTESTANTE

domingo, 21 de agosto de 2016

POKÉMON GO - VOCÊ TEM DISCERNIMENTO ?

POKÉMON GO - VOCÊ TEM DISCERNIMENTO ?
Os servos de Deus precisam ter o discernimento concedido pelo Espírito Santo e perceber que tais entretenimentos, com aparência inofensiva, não agrega absolutamente nada ao Reino de Deus e menos ainda à sua vida espiritual. Ao contrário, tais mantras ocultistas podem sim atrair rituais de origem demoníaca para nossas vidas.

Vai ter uma enxurrada de gente dizendo que nada a ver, que os crentes são idiotas, que criticam tudo. Mas eu lhes dou um desafio: mostrem-me em que esse jogo acrescenta em sua vida ou quais vantagens você ganha que eu apagarei este post.


 Mas antes, analise a si mesmo, olhe o tempo que você vai perder jogando esse jogo de multidão que não usa o cérebro para pensar, mas só para ser feita massa de manobra de uma elite que só precisa de sua distração e falta de sabedoria, para te enganar.

Só estamos certos de que, os escolhidos não serão enganados, pois é promessa de Jesus. Se você está entre eles, você jamais vai jogar Pokémon Go.

Veja logo abaixo alguns detalhes sobre esse jogo...

Origem do jogo Pokémon GO
O japonês Satoshi Tajiri criou o universo Pokémon, termo inventado por ele para abreviar as palavras em inglês Pocket Monsters, ou “monstros de bolso”. Lançado em 1996 como vídeo game, foi um grande sucesso, tornando-se no ano seguinte um desenho animado de sucesso mundial, que possui diferentes variações e é produzido até hoje. Como todo produto de expressão, a marca foi usada numa infinidade de produtos, tendo como público-alvo as crianças.

Problemas de saúde gerados pera série animada
O primeiro desenho animado da história a mandar crianças para o hospital.
Contudo, a série animada gerou diversas polêmicas na década de 1990, quando pastores começaram a classificar o desenho como demoníaco. Alguns incidentes colaboraram para aumentar essa fama.
Diversos especialistas denunciavam que o desenho Pokémon fazia uso de mensagens subliminares. No episódio 38, chamado “Porygon, o guerreiro virtual”, quando o Pikachu libera um choque elétrico, o efeito dos raios luminosos da animação causou reações adversas em telespectadores.
No Japão, aproximadamente 700 crianças foram levadas a hospitais. A maioria desmaiou, outras sentiram tonturas ou náuseas. Houve casos de ataques epilépticos e até mesmo de cegueira temporária. Como resultado, o episódio foi banido dos outros países. Tempos depois, o seriado foi banido na Turquia, após duas crianças pularem da sacada de seus apartamentos em imitação aos personagens do desenho.

Agora, com o lançamento de Pokémon Go, que virou febre mundial, muitas dessas questões voltaram a ser levantadas. O jogo está disponível para celulares e cria uma realidade virtual, onde a câmara e a geolocalização do aparelho simulam o que acontece nos desenhos. Enquanto você anda pelas ruas de qualquer cidade, diferentes Pokémons vão aparecer. Ou seja, é possível capturar um desses monstrinhos e fazer batalhas similares ao que é visto na TV.


Um alerta Espiritual
 “Podemos perceber que as crianças têm que encontrar coisas que não existem em realidade virtual, ou seja, espíritos criados pelo próprio sistema do jogo. O Brasil é o país que mais some crianças e adolescentes no mundo e esse jogo é um grande vilão em tirar as crianças de dentro de casa para ficar procurando bichinhos. O jogo pode ser considerado um criador de ciberdemônios ou espíritos! Eles não são vistos a olho nu, somente com a tela do celular. No mínimo é bem sinistro…”,

Um dos aspectos que chama atenção é que, muitas igrejas aparecem no celular como ginásios. Acredito que o aplicativo “gera demônios dentro das igrejas, infestando-as com atividade demoníaca.” Enfatizo que a tecnologia “será usada pelos inimigos da cruz para identificar, encontrar e matar os cristãos”.

Gerando ainda mais uma falta de atenção ao culto.


Muitas igrejas neo pentecostais dos Estados Unidos (mas também de outros países como Brasil) acreditam que Pokémon é uma série satânica, embora o tema religião nunca tenha sido mencionado na série. As “conexões” mais comuns que essas comunidades apresentam entre Pokémon e o satanismo são:
Nomes dos monstrinhos são “muito estranhos” e podem ter sido concebidos no ocultismo
Pokémon seriam demônios, são capturados e invocados para fazer o mal.
As Insígnias de Ginásio seriam talismãs mágicos que servem para controlá-los.
Alguns Pokémon, como Murkrow e Darkrai, representam bruxasfantasmas e demônios.
Mas não são apenas igrejas evangélicas que criticam a série. Judeus criticam o TCG por usar a suásticaem algumas cartas. O Papa João Paulo II também já criticou Pokémon, alegando que viola a Criação segundo a Gênesis, mas em um pronunciamento em 2000, alegou que Pokémon seria apenas fruto de uma “imaginação fértil” e que não haveria problema em sua existência e ainda aprovou a série. Outra crítica quanto à religião foi no México,[21] onde um padre planejou uma queima de vários objetos da série, mas desistiu.


Outro detalhe é que alguns artifícios ocultistas também são aplicados ao jogo, como exemplo o incenso, para atrair os monstrinhos.

Jogo causa morte no Brasil
Enquanto o jogo se populariza no Brasil como tem sido no mundo todo, o relato mais comum é de pessoas que tiveram seus celulares roubados enquanto caçavam os monstrinhos. Outros incidentes chamam atenção. Em Curitiba, dois jovens caíram num rio e lago em enquanto tentavam pegar as criaturas.
Há dois casos de pessoas que foram atropeladas enquanto jogavam. Uma morreu.

Lesões provocadas pelo jogo
Uma matéria no site G1 da Rede Globo relatou depoimentos de Jogadores de 'Pokémon Go' relatam lesões provocadas pelo game
Game desafia jogadores a caçar personagens no mundo real.

Matéria Completa   


“Infelizmente, acho que não vamos demorar muito para ver casos de pessoas com problemas de roubos, atropelamentos e quedas, por estarem mais focados em olhar para a tela do que realmente ao seu redor”, previu Cid. E a previsão se concretizou. Um homem bateu o carro em uma árvore na região de Nova York, nos Estados Unidos, no dia 12. A vítima estava tão concentrada na captura do pokémon que desviou a atenção e o carro saiu da estrada, colidindo com a árvore. Um dia antes do acidente, a jornalista Allison Kropff, da emissora 10 News WTSP, nos Estados Unidos, estava tão viciada no jogo que interrompeu a transmissão do programa, que estava na hora da previsão do tempo, para tentar capturar um pokémon.


Esse tipo de fenômeno mostra como as pessoas estão cada vez mais envolvidas e absorvidas pela tecnologia, com os olhos pregados nas telas e misturando o real com o imaginário. O que esse comportamento poderá fazer com a mente delas? Mais e mais envolvidas com a realidade aumentada não terão diminuída a capacidade de discernir a realidade? Só o tempo dirá, mas parece que as respostas não serão muito boas.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...