Bloquear botão direito do mouse: Bloquear seleção de texto: Bloquear tecla Ctrl+C/Ctrl+V: Bloquear arrastar e soltar:

CURTA NOSSA PAGINA NO FACE

sábado, 18 de junho de 2016

E EM TODOS ELES HAVIA ABUNDANTE GRAÇA

E EM TODOS ELES HAVIA ABUNDANTE GRAÇA
ATOS 4:33   

INTRODUÇÃO - O texto que lemos está registrado no libro dos Atos dos Apóstolos que conta a história da Igreja que viveu os seus primeiros dias; o primeiro século de existência da Igreja. Neste momento a Igreja estava vivendo debaixo de uma grande bênção que era a do derramamento do Espírito Santo. Ela existia movida pelo sopro do Espírito com todo o vigor e quando abrimos o livro de Apocalipse nós vemos que esse período da história da Igreja está bem marcado na vida dela com a grande Obra que o Espírito Santo realiza nesta época e é uma operação global dos sete espíritos de Deus, não é que o Espírito Santo tenha sete espíritos, mas são sete operações diferentes, são operações conjuntas: é o espírito de sabedoria, de inteligência ou discernimento, de conselho, de revelação, de conhecimento e espírito de juízo ou de justiça, então já uma operação global do Espírito na vida da Igreja neste período e os apóstolos viviam sob o impacto dessa grande operação e por isso a Palavra diz que eles davam testemunho com grande poder de que Jesus havia ressuscitado dos mortos.



A GRAÇA DO SENHOR DERRAMADA SOBRE A IGREJA PRIMITIVA:

“...e em todos eles havia abundante graça.”

A Igreja primitiva tinha um detalhe fundamental, havia graça (favor não merecido). Quando lemos na Palavra de Deus sobre graça, nós entendemos o que o Senhor quer dizer, é que o Senhor está sempre pronto para derramar sobre nós um favor que nós não merecemos e a Igreja absorve esse favor de tal forma que ela se torna capaz de retransmitir este favor. Ela é a portadora desta graça que está derramada, mas só aqueles que entendem esta graça é que a buscam, e só aqueles que a entendem e a buscam é que a tem, então a Igreja viveu em toda a sua existência debaixo desta ação poderosa da graça, e a Igreja é tão poderosa na sua ação, quanto ela é usada na graça do Senhor, a graça do Senhor é aquilo que está derramado sobre a vida da Igreja. A Igreja a partir do Pentecostes, no início de sua existência teve a bênção da presença do Senhor e a promessa de Jesus de que ela não ficaria órfã, não ficaria sozinha no mundo falando de um Deus que ela não conhece ou falando apenas teoricamente na razão, usando simplesmente sua inteligência para proclamar os mistérios de Deus, que não são proclamados pela razão do homem, mas pela sua graça, então quanto mais a Igreja é capaz de absorver a graça e de transmiti-la, tanto mais a graça do Senhor se revela no meio do seu povo ou daqueles que necessitam dela.

A GRAÇA DE DEUS IMPULSIONA O HOMEM PARA A ETERNIDADE:

O aspecto fundamental da graça do Senhor na Igreja primitiva foi o derramamento do Espírito Santo, esta foi a grande graça, e que trouxe para o meio dela uma experiência de vida, então a vida que antes o homem normalmente tinha sofreu uma mudança, ou seja, agora tinha sua existência terrena, mas impulsionando o homem em direção à eternidade, ou em direção de uma outra vida. Existe um poder que o homem não conhecia e que Deus derramou pela sua misericórdia e pela sua graça que foi o Espírito Santo.

AS OPERAÇÕES DA GRAÇA DE DEUS; O PRIMEIRO DERRAMAMENTO DO ESPÍRITO PARA A SAÍDA DA IGREJA PARA O MUNDO:

A Igreja consolidava a graça de Deus, a graça está derramada em todas as épocas sem restrições, mas há ênfases especiais, por exemplo, quando Deus opera na Igreja de Sardes, que é a Igreja da reforma no século XVI, opera na vida da Igreja uma ênfase especial da graça de Deus, que é o Espírito de Fortaleza. Por que isto? Porque naquela época Lutero descobre a Palavra, abre a Palavra, traz os textos bíblicos básicos da grande reforma que movimentou o mundo inteiro, mudou todo o pensamento religioso, cultural e em muitos outros aspectos do mundo daquela época, aconteceu um renascimento que veio através da Palavra, e a parábola do Reino que está relacionada com este período, fala de um tesouro que um homem acha no campo e pelo gozo de ter achado aquele tesouro, ele vende tudo, dispensa todos os favores humanos e esconde aquele tesouro, e esconde num castelo,, ele escreve um hino que foi o hino da reforma, e nesse hino dia: “Castelo forte é o nosso Deus”, mas uma coisa Lutero não sabia; é que naquele momento, naquela época, naquele período, naquele instante Deus estava operando com o Espírito de Fortaleza, não é que Deus não estava operando em sua plenitude, mas ali Deus operava com o Espírito de Fortaleza, ou seja, era a graça de Deus derramada com uma ênfase especial, então qual foi a ênfase da Igreja primitiva? Foi uma operação do Espírito Santo para que a Igreja pudesse sair para evangelizar. A Igreja precisava constituir seu ministério (diáconos, pastores, presbíteros), era preciso que a Igreja tivesse uma doutrina, então o Espírito Santo sopra sobre a Igreja e sobre os apóstolos para que a doutrina ficasse estabelecida, e a Igreja sai naquele impulso soprada com todo vigor do vento do Espírito que é a saída da Igreja que coincide exatamente com a Palavra do Senhor que diz: “...nos últimos dias derramarei do meu Espírito sobre toda a carne...”.

O SEGUNDO DERRAMAMENTO DO ESPÍRITO PARA A CHEGADA DA IGREJA NA ETERNIDADE:

Depois do primeiro derramamento do Espírito no Pentecostes com a saída da Igreja do mundo para anunciar o evangelho, veio então a segunda bênção, “...antes que venha o grande e terrível dia do Senhor”, então há uma segunda bênção, houve o primeiro derramamento para a Igreja sair e um segundo derramamento para a Igreja chegar. Estamos vivendo a ênfase do segundo derramamento do Espírito, por isso que é “...antes que venha o grande e terrível dia do Senhor”, ou seja, nesta hora a Igreja vive a mesma ênfase da graça do Senhor derramada sobre o seu povo.

OS MEIOS DE SE ALCANÇAR A GRAÇA DO SENHOR:

Onde estaria a posição do homem em relação a graça de Deus? Conhecer e buscar essa graça de que forma? Ele tem que conhecer os meios de alcançar essa graça. Quais são esses meios de alcançar a graça do Senhor? Há vários recursos, a graça está derramada, foi derramada sobre todo o período da Igreja, o candelabro mostra a respeito dos sete Espíritos de Deus operando na vida da Igreja em todo o decorrer da história, mas a ênfase agora é a Igreja e como ela vai buscar esta graça, de que forma ela pode se apropriar dessa graça, como ela pode existir ou sobreviver. Por isso existem os meios de graça que são os que a Igreja conhece e sua constantemente. A graça está derramada, agora eu preciso de um recipiente para ter essa graça na minha vida, então quanto mais eu amplio o recipiente tanto mais graça há na minha vida, quanto mais eu busco, eu entendo que a graça de Deus é um favor imerecido, que a graça de Deus não tem medida pois Ele a envia sem medida como enviou em toda a Igreja profeticamente por que o plano de Deus é um plano de graça e à medida que se busca a graça, ela vem ao coração e ultrapassa os nossos limites indo em direção do corpo que é a própria Igreja do Senhor e também sobre aqueles que estavam em volta, porque o livro de Atos mostra que a graça que caiu sobre a Igreja era tão grande que os que estavam em volta recebiam também. Então a graça do Senhor que é um favor imerecido é buscada pelo homem que entende como fazê-lo e usa os recursos para a encontrar.

Podemos mencionar alguns meios de graça aqui:

- A Oração, por exemplo, que hoje para nós tem um significado todo especial, que é a oração sem cessar (“...orai sem cessar...”), onde quer que eu estou, estou clamando pelo Sangue de Jesus em meu coração, então eu estou em oração, e por que orar tanto agora? Porque a cada dia mais se aproxima o dia do Senhor, mais as lutas estão a nossa volta, mais precisamos estar ligados ao Senhor porque os dias estão se cumprindo, e se a oração é um meio de graça então a vitória da Igreja é na oração.

- O Jejum é um meio de graça. Há jejuns prolongados que podem ser feitos, mas isto é uma questão pessoal, mas o importante é que a Palavra do Senhor diz que se jejua quando o noivo não está presente, se o noivo está presente não há necessidade de jejum, ou seja, se estamos no Espírito, na bênção não precisamos de jejuar, pois Jesus está presente em nós, mas se há uma necessidade, se Jesus não está presente, então se jejua, é por uma necessidade pessoal, por alguém que às vezes nem conhece isto, mas o grande benefício desse meio de graça é que a bênção não resolve somente a necessidade, mas vem também sobre quem estava jejuando (a experiência de Jó quando estava pedindo pelos outros e recebeu a bênção naquele instante).

A graça está derramada, “...e em todos eles havia abundante graça”, não há medida, é de maneira abundante.
- A Madrugada é muito importante como meio de graça. Quando estamos necessitados, precisando de uma bênção, não existe nenhum remédio igual a madrugada (“...os que de madrugada me buscam me acharão.”).

ESTAMOS VIVENDO UM MOMENTO ESPECIAL:
Quando a Igreja primitiva falava era a graça que estava sobre ela e ela só dizia uma coisa: que Jesus havia ressuscitado dos mortos, que Jesus está vivo. Uma coisa é dizermos que Jesus foi bom e tantas coisas mais, mas quando dizemos que tivemos um encontro com Ele, dizemos que Ele está vivo e as evidências desse encontro são reais em nossas vidas. Isto é a Obra do Espírito, a Obra leva o homem a entender isto. A Igreja dava testemunho com poder de que Jesus havia ressuscitado dos mortos, a maior pregação da Igreja hoje é dizer que Jesus está vivo, mas isto não adianta, mas sim, saber se a graça D’Ele está presente.

O momento é especial. A mesma ênfase que a Igreja teve no derramamento do Espírito para dizer que Jesus havia ressuscitado dos mortos é a mesma ênfase que a Igreja tem para dizer que ela vai ressuscitar também. A Igreja vai ser arrebatada, o mundo, as religiões, o cristianismo apático que está aí não aceita nem entende isto, misturam tudo colocando política, economia e outras coisas, levando tudo para o aspecto material, mas a Igreja que tem a graça do Senhor proclama uma coisa impossível: Jesus vem buscar a Igreja”.

A Igreja é uma comunidade de fé onde a graça está derramada e a capacidade da Igreja do Senhor é de se apropriar dessa graça e quando isso acontece ela exclui o que não é graça automaticamente. Uma coisa é aquilo que vem de cima para baixo, a graça derramada, outra coisa são os meios que são usados para alcançar o favor imerecido, e se o favor é imerecido como então podemos alcançar? É porque o grande presente de Deus foi Jesus (a grande graça), e toda esta graça está no derramamento do Sangue de Jesus, então quanto mais a Igreja valoriza este Sangue, mais a graça está sobre ela.


A graça do Senhor, sua operação é para o momento que estamos vivendo. A ênfase é para a Igreja que vai chegar na eternidade, era a Igreja dos primeiros dias, agora é a Igreja dos últimos dias, antes era o derramamento do Espírito para a Igreja que ia sair pelo mundo, agora o derramamento, a mesma graça para a Igreja que vai chegar à eternidade, e a graça de Deus vive na vida da Igreja, é o mistério de Deus que acontece no meio dela e ela chega a esta graça em nome de Jesus, que é o veículo da Salvação pelo seu sacrifício.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

ESPECIAL REFORMA PROTESTANTE