Bloquear botão direito do mouse: Bloquear seleção de texto: Bloquear tecla Ctrl+C/Ctrl+V: Bloquear arrastar e soltar:

CURTA NOSSA PAGINA NO FACE

sábado, 14 de maio de 2016

PASTOR, UM CHAMADO

PASTOR, UM CHAMADO
Neemias 2:12 _E, de noite, me levantei, eu e poucos homens comigo, e não declarei a ninguém o que o meu Deus me pôs no coração para fazer em Jerusalém; e não havia comigo animal algum, senão aquele em que estava montado_

Neemias estava em segurança no palácio de Artaxerxes, mas o seu povo não. Os judeus não estavam vivendo dias tranquilos. Isso o inquietou de forma que deixou uma situação confortável em Susã para enfrentar desconfortáveis oposições em Jerusalém.

O chamado para o ministério importa em se preocupar mais com o rebanho do que com a própria situação. Essa é a nobreza do ministério. 

Se fosse olhar seus próprios interesses ficaria na mesma posição tranqüila como homem de confiança do rei, mas ele se levantou de uma zona de conforto para realizar a obra de reconstrução de Jerusalém. 

*e de noite me levantei* Ele se levanta de noite, isto é, quando todos estão descansando ele está de pé. Quantas vezes os pastores abrem mão do próprio descanso pra socorrer ovelhas, perdem o descanso para que a ovelha o tenha. Isso de várias maneiras: visitas, vigílias, reuniões, madrugadas, súplicas... É noite, mas o pastor está de pé. É de noite que os lobos atacam, mas as ovelhas dos pastores que se levantam são protegidas com as armas do pastor: doutrina, oração, conselhos...

*eu e poucos homens comigo* normalmente o pastor não pode contar com a maioria dos seus membros. Em muitos casos até, o pastor está solitário para cuidar dos interesses do povo que é do Senhor, e não dele, e essa situação nunca impede o pastor de exercer seu mister. Lembrança do ministério de Jesus: João 16: 32 _Eis que chega a hora, e já se aproxima, em que vós sereis dispersos cada um para sua parte, e me deixareis só; mas não estou só, porque o Pai está comigo_

*e não declarei a ninguém o que o meu Deus me pôs no coração para fazer em Jerusalem* O pastor ouve a muitos, mas ele mesmo não se abre com as pessoas acerca das situações que o entristecem (Ver o cap. 2: 2). Mas se abre com o Senhor. Nunca vimos Jesus em seu ministério desabafando com discípulos, mas sempre nos montes em oração ao pai, inclusive em momentos de extrema dor. 

Ademais, não declarar a ninguém o que faria demonstra discrição com os assuntos da igreja e sabedoria para não expor a obra que seria realizada em Jerusalém, isto é, se ficasse falando com todo mundo isso poderia chegar aos ouvidos dos muitos inimigos que estavam a sua volta e frustrar suas estratégias. 

*e não havia comigo animal algum, senão aquele em que estava montado* Ele não contava com muita pompa, expressada nas cavalarias que acompanhavam os nobres naquela época, mas com apenas uma montaria (assim como Jesus que entrou em Jerusalém sobre um jumentinho). Na bíblia os cavalos também são tipo de força, em alguns momentos. Assim, os pastores não estão firmados na força, capacidade ou intelecto humano, que dão visibilidade a tantas personalidades, mas a força é a alegria do Senhor. O poder vem do alto e não de baixo (animal abaixo dele - terreno).

Finalizando, é Neemias que afirma no capítulo 6: 11 - _um homem como eu fugiria?_ Não houve nele covardia, assim como no pastor Davi, que enfrentou urso e leão, mas seu rebanho ficou intocado. A situação em Jerusalém necessitava de homens valentes, de oração, que abrissem mão dos próprios interesses em prol do povo de Deus. A situação não é diferente hoje.

Louvado seja o nome do Senhor que Ele ainda tem encontrado muitos "Neemias" para realizar a obra de Jerusalém, isto é, a obra que aponta para Jerusalém celestial.

Bruno Pedrosa - Muriaé-MG

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

ESPECIAL REFORMA PROTESTANTE