Bloquear botão direito do mouse: Bloquear seleção de texto: Bloquear tecla Ctrl+C/Ctrl+V: Bloquear arrastar e soltar:

CURTA NOSSA PAGINA NO FACE

sábado, 28 de maio de 2016

DEIXAI AS CIDADES E HABITAI NO ROCHEDO

DEIXAI AS CIDADES E HABITAI NO ROCHEDO
Jeremias 48:28

“Deixai as cidades, e habitai no rochedo, ó moradores de Moabe. Sede como a pomba que se aninha nos lados da boca da caverna.”

INTRODUÇÃO

As grandes cidades de hoje em dia são sinônimo de organização e oferta de oportunidades para as mais diversas atividades do homem. Por isso elas têm atraído pessoas de várias procedências, na busca de uma condição de vida melhor. Mas o que se vê na realidade é o crescimento dos problemas de toda sorte, trazendo, ao invés de descanso, angústias e insatisfações.
Na busca da satisfação das necessidades espirituais, muitos têm buscado as religiões, com sua organização e estrutura, na esperança de alcançar a paz interior. No entanto as religiões terminam acrescentando mais cargas sobre as pessoas, contribuindo para sua infelicidade.


DESENVOLVIMENTO

Diante da situação, o Senhor faz um convite a todos:

Deixai as cidades – O Senhor fala ao coração do homem, procurando conduzi-lo para fora do sistema religioso em que vive, o qual o prende tornando difícil a operação do Espírito Santo em sua vida.

Habitai no Rochedo – Em seguida o Senhor o orienta a habitar no “Rochedo”, um lugar aparentemente inóspito, sem conforto, mas que oferece verdadeira segurança. O Rochedo é um lugar forte, onde o homem encontra tudo aquilo que sua alma anseia. O Rochedo é Jesus.

Ó moradores de Moabe – Os moabitas eram um povo orgulhoso que costumava seguir seus próprios pensamentos e instintos. O homem dos dias de hoje tem esta mesma natureza, no entanto a Palavra de Deus lhe é dirigida, com o propósito de manifestar a sua graça e conduzi-lo a uma experiência que transforme sua vida totalmente.

Sede como a pomba – A tendência natural da vida é conduzir o homem à agitação, mas Deus o convida a uma vida simples, de identificação com o seu Espírito, de mansidão e confiança, pois assim ele não errará o caminho que conduz à eternidade.

Que se aninha na boca da caverna – A boca da caverna era formada por uma ferida (cavidade) no rochedo, ela aponta para o sacrifício e para a Obra de Jesus, o nosso Rochedo Forte. Quando nos aninhamos (escondemos) nele, encontramos um lugar seguro para nossas almas, onde desfrutamos da sua graça, do seu amor e da esperança de vida eterna.

CONCLUSÃO

O projeto de Deus se desenvolve a partir da libertação do jugo da religião e do mundo de pecados, e segue conduzindo o homem a viver em intimidade com o Senhor, na segurança da sua presença.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

ESPECIAL REFORMA PROTESTANTE