Bloquear botão direito do mouse: Bloquear seleção de texto: Bloquear tecla Ctrl+C/Ctrl+V: Bloquear arrastar e soltar:

CURTA NOSSA PAGINA NO FACE

ESPECIAL REFORMA PROTESTANTE

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

POR QUE OS 4 EVANGELHOS A RESPEITO DE JESUS ?



POR QUE OS QUATRO EVANGELHOS A RESPEITO DE JESUS ?
Não seria mais conveniente apenas uma bibliografia única e completa a respeito da vida de Jesus?
Para responder a este questionamento é sempre bom conhecer um pouco mais sobre um livro que é um dos maiores best-seller de todos os tempos: a Bíblia. O objetivo não é ser o dono da VERDADE, mas expor pontos de vistas, no intuito de fazermos uma reflexão sobre as Escrituras Sagradas. 

Quanto a VERDADE não tivemos oportunidade de conhecer a sua definição quando Pilatos fez esta pergunta a Jesus (João 18: 38), mas, infelizmente, ele não esperou a resposta. Virou-se e foi ouvir os sacerdotes que, por inveja, traziam aos seus ouvidos muitas inverdades a respeito dele. Assim, às vezes somos nós. 




Temos inúmeras chances de ouvirmos de fonte segura, do Espírito Santo, a respeito das verdades eternas, mas não temos interesse. Preferimos ouvir as tolices daqueles que, segundo os seus interesses de poder e inveja, trazem-nos as suas alegorias e as suas mentiras, transtornando a VERDADE e causando muito males a alma do homem.

Em resposta a pergunta, um dos grandes objetivos das Escrituras é a salvação do homem que se encontra em algum ponto da Terra. O número quatro tipifica, na Bíblia, a Terra. Então, o homem a ser salvo pelo conhecimento da obra redentora de Jesus Cristo encontra-se em algum ponto geográfico da mesma, norte, sul, leste ou oeste. Daí a razão dos quatro evangelhos. Onde o homem estiver, com certeza, chegarão até ele às boas novas da salvação.
Cada evangelho tem um propósito. O de Mateus, por exemplo, foi escrito para mostrar aos judeus que Jesus é o Messias. Ao iniciar o seu relato, tenta provar, através da genealogia, que Jesus é da linhagem de Davi – o Messias.

O segundo, Marcos, um evangelho bem resumido e que usa muitos verbos que conotam movimento. Foi escrito para os romanos, que dominavam politicamente a região. Eles, devido às constantes guerras, não tinham muito tempo para ler um evangelho longo. Logo, foi objetivado mais para aqueles que não têm tempo e que querem ganhar o MUNDO, conquistar as suas riquezas. Para esses, caso, houve a providência divina, um livro de poucas páginas, porém tem o suficiente para o homem conhecer o Salvador.

Lucas, médico, e como conhecedor da relação entre José e Maria apresenta uma genealogia diferente de Mateus; a de Maria. Usa uma linguagem mais rebuscada, mais detalhista dentro dos aspectos humanos, para alcançar aqueles que se acham sábios: os gregos, que culturalmente dominavam a região. Então, se o homem se julga sábio, houve também a providência divina para os mesmos.

O Evangelho de João é completamente diferente dos demais. Não tem parábolas e apresenta Jesus como FILHO DE DEUS e não o de Maria ou de José. Usa uma linguagem mais sublime, mais celestial, para aqueles que querem conhecer o Jesus, SALVADOR: o Filho de Deus que habitou entre nós.

Concluindo, parece-nos que Deus, na sua infinita sabedoria, procura levar ao homem, nos quatro cantos da Terra, onde ele estiver, a maior noticia de todos os tempos, através dos quatro evangelhos: Na cidade de Davi nasceu o SALVADOR para todos os homens. Na união dos quatro evangelhos temos uma visão completa de todo o projeto de Deus para o homem: A salvação eterna pois os evangelhos não se contradizem, mas se completam.

Getúlio
Araxá- MG

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...