Bloquear botão direito do mouse: Bloquear seleção de texto: Bloquear tecla Ctrl+C/Ctrl+V: Bloquear arrastar e soltar:

CURTA NOSSA PAGINA NO FACE

Série de Estudos Sobre a 5ª Medida

segunda-feira, 18 de maio de 2015

O NINHO

O NINHO
Jó 29. 18-20

E dizia: No meu ninho expirarei, e multiplicarei os meus dias como a areia.
A minha raiz se estendia junto às águas, e o orvalho permanecia sobre os meus ramos;
A minha honra se renovava em mim, e o meu arco se reforçava na minha mão.

Jó era um homem de fé, paciência, perseverança.



Conhecido como alguém generoso e afetivo.

Jó era um homem muito rico.

 Um homem que de repente vê tudo em sua vida desmoronar,

Vivendo um momento de tribulação.

O que temos que entender na história de Jó, é que

Suas riquezas foram perdidas, seus filhos foram perdidos,

Uma enfermidade o atacou com veemência,

Mas a vida de Jó esteve o tempo todo guardada por Deus.

Na vida dele, Deus não permitiu que tocasse.

Este capitulo nos aponta uma lamentação.

Um suspiro da alma de Jó.

É natural que o homem em momentos de dificuldade no hoje, no agora,

Lembre das coisas que de bom acontecia nos dias passados.

Mas até Jó, com toda sua riqueza, com todos os seus filhos por perto,

Com toda a sua saúde,

Também passava por tribulações, uma delas, era a grande preocupação

Que tinha com seus filhos, jovens.

 Esta mensagem nos aponta a vida de um homem que havia perdido quase tudo.

Porque por fim, ele sabia que o Redentor dele era vivo.

 O texto nos fala de um NINHO.

O ninho nos fala de um novo nascimento.

Jó não se esqueceu do compromisso que tinha com seu novo nascimento.

Por toda a sua vida, ele foi guardado no ninho.

Aqui eu nasci aqui eu vou ficar,

Nesse ninho eu vi a luz da vida pela primeira vez,

Nesse ninho eu fui alimentado até aqui,

No abrigo desse ninho eu encontro descanso,

Eu encontro paz, eu encontro proteção contra o calor e o frio.

Podemos dizer com toda sinceridade, que antes de conhecer o Senhor

Éramos almas mortas, sem vida, sem Jesus, sem direção…

Mas em um determinado momento de nossa caminhada sem rumo,

Deus olhou pra nós, Deus estendeu a sua mão

E nos concedeu vida!

Esse nascimento deu-se em um ninho.

Esse ninho é os braços de Jesus,

Esse ninho é a igreja corpo de Cristo,

Esse ninho é a comunhão com Cristo

E a fé manifesta no corpo.

Eu posso me achar maduro o suficiente e resolver voar desse ninho.

Eu posso, porque eu tenho o livre arbítrio.

Mas no momento em que eu fizer isso, e machucar minhas asas nesse mundo,

E ter decepções e ter prejuízos,

Eu vou lembrar que meus irmãos estão no ninho,

Sendo alimentados, guardados, fortalecidos pelo Senhor.

(Lembremos do exemplo do filho pródigo.)

Não temos porque deixar o nosso Pai,

No mundo não há nada que nos preencha a alma.

Para quem iremos nós? Só tu tens as palavras de vida eterna.

O servo que vive que permanece no ninho, ele multiplica seus dias,

Ele vive dias de paz, dias de vitória, dias de livramento.

Mesmo com lutas, mesmo com batalhas,

Mesmo com o vento batendo, tentando derrubar,

O ninho é o lugar mais seguro.

Debaixo das asas do Senhor encontramos segurança.

Jó segue dizendo:

A minha raiz se estendia junto às águas…

As raízes do servo de Deus se estendem sobre as águas…

Nesse trecho da palavra, a vida do servo de Deus é tipificada

Por uma árvore,

Uma árvore que vive no deserto, mas que mesmo no deserto

Ela encontrou água para suas raízes.

Criar raízes é ter uma vida centrada nos planos de Deus,

É ter profundidade de comunhão com espírito santo.

É ter experiência com a palavra.

É buscar mais e mais conhecer essa obra,

Esse projeto revelado por Deus.

Uma vida enraizada na presença do Senhor,

Ela permanece firmada ante as lutas.

Pode bater o vento, pode vir à tempestade,

A árvore continua firme, com suas folhas verdes,

Dando seu fruto.

Jó continua falando…

O orvalho faz assento sobre os meus ramos…

Traz-nos lembrança do período da noite,

Quando o mundo todo está em sono,

Deus está cuidando de nós.

Nós vivemos hoje, um momento de trevas no mundo.

Quando surgem os ataques, as investidas do adversário.

Esse orvalho é exatamente a operação do Espírito Santo na nossa vida.

É o consolo, é o balsamo, são as palavras de tranqüilidade e paz

Que o nosso Deus a todo o momento sussurra em nossos corações.

A minha honra se renova em mim…

Essa honra, é a honra de ser chamado filho de Deus,

É a honra da Salvação.

Renovam-se todos os dias.

Estar no projeto de Deus, é uma honra, é um privilégio,

Uma bênção que se renova todos os dias.

Quando o servo do Senhor decide permanecer no ninho,

Quando cria raízes de comunhão com o Senhor,

Quando vive conforme a direção do Espírito,

Esse servo, essa serva,

Tem um ARCO em sua mão.

Esse arco é o segredo dos meios de graça,

É o derramar dos dons espirituais,

Esse arco em nossas mãos

É a firmeza de uma esperança.

O arco busca um alvo,

E o alvo do homem que anda com o Senhor,

É tão somente viver a vida eterna com o senhor na eternidade.


Maranata! Ora vem Senhor Jesus!
Ung. Werner

Campinas- São Paulo

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...