Bloquear botão direito do mouse: Bloquear seleção de texto: Bloquear tecla Ctrl+C/Ctrl+V: Bloquear arrastar e soltar:

CURTA NOSSA PAGINA NO FACE

ESPECIAL REFORMA PROTESTANTE

segunda-feira, 20 de abril de 2015

A OUSADIA ESPÍRITUAL

I Samuel 14: 6 e 7.
 


  INTRODUÇÃO
                                               A GUERRA ESPIRITUAL

   Nos dias de Samuel, os Filisteus se juntaram com trinta mil carros, seis mil cavaleiros e gente como a areia da praia que está no mar e vieram contra o povo de Deus, os filhos de Israel.

 Estamos em guerra! É o que a bíblia nos diz (Efésios 6:10-12).
Nossa luta se dá no campo espiritual, não contra carne e nem sangue, e sim contra os poderes das trevas.



 DESENVOLVIMENTO
                                 1   A ESTRATÉGIA DOS FILISTEUS

   Durante muitos anos os filisteus foram eliminando os ferreiros da terra de Israel, pois os homens não se tornariam pessoas interessadas pela espada, nem lança e principalmente pelos campos de batalha.
Não havia ferreiro para forjar espadas.
Com isso, o povo não estaria armado para as guerras.
Os filisteus fizeram com que o povo de Deus dependesse deles para amolar suas ferramentas de trabalho.
Que humilhação! O serviço era pago com siclos ( peças de prata e ouro). Não eram mortos, entretanto eram subjulgados a uma vida comum.

As riquezas dos filhos de Deus estavam em decadência. Menos prata e ouro!
O povo de Deus estava despreparado para as guerras. Só tinham peças de metal forjadas e amoladas para adquirir o pão de cada dia.

Era um exército sem espadas (Exceto o rei e Jônatas).

O adversário quer que o povo de Deus não forje espadas.

Não podemos viver assim! Aceitando a vontade do adversário.

 Deus exclama: Forjai espadas das vossas relhas de arado e lanças, das vossas podadeiras ;  diga o fraco: Eu sou forte.  (Joel 3:10)

Não devemos nos conformar apenas com as coisas do campo.
Temos ferramentas para o trabalho no campo e assim não nos falta o sustento e o vestir.
 Está bom demais! Essa é uma armadilha do adversário.

 O Senhor nos elevou aos lugares altos para batalharmos. A salvação do Senhor Jesus é para nos revestirmos de toda a armadura de Deus e batalharmos na guerra, pois já somos mais do que vencedores.

Deus quer levar seu povo a não aceitar isso! Muitos não se apercebem que com o passar do tempo a Salvação e o Poder de Deus estão diminuindo no meio do povo. Isso não é desenvolver a Salvação, nem crescer no Poder de Deus.

Temos um FERREIRO que nunca se afastou de nós e nunca desamparará seu povo!
O filisteu nunca O levará embora! Ele está em nosso coração – o Espírito Santo. O Deus que forja espadas no fogo.
Vá até o Ferreiro de Deus! Entre na oficina do Espírito Santo e se liberte das ferramentas do campo, você é um homem de guerra, você é um valente e precisa de espada forjada pelo Ferreiro de Deus.
Forje sua espada! É tempo de guerra! Deus espera muito mais do seu povo do que apenas viver terrenamente como os homens comuns.

                                      2  A SITUAÇÃO DO EXÉRCITO

    Eram os dias iniciais da monarquia, que tinha a Saul como rei de Israel.
Pouco mais de um ano se passara e Deus já havia rejeitado e desprezado seu reino, pois sua inclinação não era obedecer a Deus.
O exército de Israel era composto de apenas três mil homens e quando eles receberam a notícia que os filisteus estavam reunidos para a batalha, temeram.
2400 homens vendo que estavam em apuros, se esconderam nas cavernas, buracos, penhascos, túmulos e cisternas. Apenas 600 permaneceram temerosos ao lado do rei, debaixo da romeira em Migron.

Quantos não estão se escondendo? Retiram-se de repente e partem para seus refúgios.
 Jesus combate isso: As raposas têm covis e aves do céu ninhos, mas o Filho do homem não tem onde reclinar a cabeça.
Deus não se agrada desses lugares que o coração se aloja. Às vezes, somos levados para tais ambientes diante da nossa fraqueza.
Deus tirou Elias da caverna, Gideão do buraco do lagar, Lázaro do túmulo e José da cisterna.
 O Espírito diz ao seu povo: Pomba minha, que andas pelas fendas dos penhascos, no esconderijo das rochas escarpadas, mostra-me o rosto, faze-me ouvir tua voz, porque a tua voz é doce, e o teu rosto, amável.
Não é hora de nos escondermos. Deus nos chamou para sermos os ilustres da terra, somos o seu prazer (Salmo 16).


Outros estão debaixo da romeira, aproveitando sua sombra. Não é hora para abrigarmos temor e medo no coração; Deus nos deu um espírito de fortaleza e não de medo.

Não há tempo para se abrigar debaixo das romeiras.
Alguns dizem: Estou esperando uma revelação ou profecia debaixo das folhas das romeiras. Vamos orar! Deus não revelou. Vamos aguardar. Quem espera o vento ou a chuva nem semeia e nem colhe nada. Vamos fazer isso? Dizem: melhor aguardar.

As romãs se partiram e brilham através do véu (Cantares 6:7)  - Jesus Morreu!
As romãs já são mostos (Cantares  8:2)  -  Jesus derramou seu Espírito!
 Esperar o quê? Tudo já está pronto.
É tempo de guerra!

Vemos no segundo e terceiro pontos apresentados acima uma situação triste, mas ao mesmo tempo fará suscitar valentes que se tornarão instrumentos nas mãos de Deus.


                                          3  A ATITUDE EM SECRETO

As grandes proezas iniciam em secreto. Não precisamos de marketing, nem propagandas.
 Sobre Jesus, disse o profeta: Não ouvirá sua voz nas praças.

Não se esconda, nem fique debaixo da romeira! A bíblia diz que o justo é ousado como o leão
(Prov. 28:1)

   
4 a – Você tem a companhia de Deus ? Não consulte a carne e o sangue ( 1 Sam. 14:1)= Jônatas, o filho de Saul, sai do meio de todos sem dizer nada a ninguém do exército e nem ao seu pai e se apresenta diante de Deus, confiante no Senhor.  Para Jônatas, Deus pode operar através de muitos ou poucos
(1 Sam.14:06).
Somos movidos por Deus e seu Espírito, não por carne e sangue. Deus nos ajudará nisso!
- Essa foi a experiência do apóstolo Paulo (Gal. 1:15 e 16).

4 b – Você tem a Espada do Espírito? ( 13:22)= Jônatas carregava na mão uma espada  forjada pelo ferreiro. Estava guardada. Chegou a hora de usá-la.

4 c – Você tem a Fé? Chame seu escudeiro = A fé = A sua disposição será a dela. =
Disse Jônatas ao seu escudeiro: Vem, passemos a guarnição destes incircuncisos.
 Deus te deu o escudo da fé ( Efésios 6:15).

- Os heróis dentre os filhos de Deus são homens de fé (Hebreus 11);
- A fé é a vitória que vence o mundo (1 João 5:4);
- Tudo é possível ao que crê (Marcos 9:23);
- A fé remove montanhas ( Mateus 17:20);
- Deus não precisa de homens sábios e fortes que confiam em si mesmos (1 Cor. 1:28);

 Deus quer diante Dele homens que se anulem e confiem Nele, exercitando a fé.
Os obreiros pregam pela fé, oram através da fé, tudo é feito pela fé.
O justo viverá pela fé ( Hebreus 10:38);

A FÉ é teu “escudeiro”!  Nunca te abandonará.  A fé está pronta para ir contigo às batalhas.


                       4  AS DUAS PEDRAS DO DESFILADEIRO

Jônatas segue adiante com seu escudeiro para a batalha contra os filisteus.

Não esqueça da existência de uma passagem estreita entre as duas pedras que terás de passar.

Há um desfiladeiro que após atravessá-lo avistarás a guarnição dos filisteus.

Uma pedra se chamava BOZEZ ( hb. brilhante = sinônimo de luz. E luz é VIDA).
A outra SENÉ ( hb. moita de espinhos = sinônimo de maldição Gên. 3:18 = MORTE).

Deus nos traz por essa passagem estreita! Entre as duas pedras íngremes. JESUS É A PEDRA.
Precisamos passar pela pedra da morte e da vida. A experiência com a morte do velho homem e também a experiência com a vida interior de Cristo ressurreto em nós.

Não há outro caminho. Quem perde sua vida, recebe a outra.

Se não avançarmos por esse desfiladeiro não haverá como sabermos o SINAL DE DEUS.

 SOBE! – O SINAL DE DEUS

Jônatas esperava de Deus um sinal:
Caso os filisteus dissessem: Parai até que cheguemos a vós outros. Paramos e não subiremos até eles.
Se disserem: Subi a nós; então, subiremos, pois o Senhor no-los entregou nas mãos.

Os filisteus disseram: Subi a nós!

Este é o sinal de Deus: SUBIR PARA A BATALHA!

Jesus morreu, ressuscitou e nos fez SUBIR   para os lugares celestiais para lutarmos nas guerras espirituais. É interessante que após passarmos pela Pedra da Morte e pela Pedra da Ressurreição, somos imediatamente levados ao caminho das Alturas.


 CONCLUSÃO
                                                      O GRANDE TRIUNFO

“A batalha começa em apenas meia jeira de terra (pouco mais de 1200 m²) e se estende o espanto para todo o arraial dos filisteus, no campo e em todo o povo. E todo o exército inimigo tremeu e toda a terra estremeceu. Tudo passou a ser um terror de Deus.”

Não negligenciemos o terreno que o Senhor nos deu.
 O importante é que Ele está com você e todos verão isso e a terra estremecerá.
Existem pessoas que fazem escolhas e querem terrenos maiores, templos maiores.
 Não lhes servem meia jeira de terra.

Se eu fosse responsável por essa igreja, as coisas seriam outras...
Se eu fosse diácono ou pastor...

Muitos não são conscientes da esfera de ação em que Deus nos colocou( 2 Cor. 10:13)
... respeitamos o limite da esfera de ação que Deus nos demarcou e que se estende até vós.

É valorizando o chamado, o momento vivido, a instrumentalidade e Deus operará.
Será notório. Vidas libertas, salvas, renovadas. A vitória será de Deus e não de Jônatas.
A operação se estenderá e toda a terra irá tremer.

Os sentinelas de Saul viram e a multidão se dissolvia.
Deus renova os corações dos que estavam debaixo das romeiras para irem à guerra.
Os que estavam escondidos também são despertados e entram na guerra.

Que operação! Nossas atitudes no Espírito renovarão outros para o combate.

Assim o Senhor livrou a Israel naquele dia ( 14:23). Foi uma vitória de Deus. E tudo inicia quando alguém é movido por Deus pelo caminho da ousadia no Espírito.


Ande por este caminho e Deus manifestará sua presença através de você. O terror de Deus virá sobre os inimigos.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...