Bloquear botão direito do mouse: Bloquear seleção de texto: Bloquear tecla Ctrl+C/Ctrl+V: Bloquear arrastar e soltar:

CURTA NOSSA PAGINA NO FACE

ESPECIAL REFORMA PROTESTANTE

domingo, 22 de março de 2015

CONVERSÃO NO CALVÁRIO

CONVERSÃO NO CALVÁRIO
Lucas 23:34, 39-43

Vamos mais uma vez meditar neste versículo tão maravilhoso e por ser salvífico, contém inúmeros detalhes relacionados aos nossos dias.
Quando o Senhor Jesus ora ao Pai e pede que o Senhor Deus perdoe a multidão, os dois malfeitores escutam e os efeitos são notáveis.  A oração do Senhor Jesus não é uma oração para si, e sim para os que o martirizava.
Um dos malfeitores blasfemava contra o Senhor, diferentemente age o outro. Ao que blasfemava entendemos que sua vontade era sair daquele estado, como seu outro companheiro que foi liberado, “Barrabaz”(filho de um pai). Como nos dias de hoje, nada de vida eterna com Jesus, o homem querem bênçãos e não o abençoador.

            O que nos interessa nesta explanação destes versículos é falar um pouco daquele que está com seu coração aberto, e disposto a mudar de vida...
O outro malfeitor deixa bem explícito, uma conversão totalmente contrária com a “salvação” que permeia nos dias de hoje.
           
 1º) Tu nem ainda TEMES a Deus, estando na mesma condenação?
Ninguém fala e nem muito menos cobra alguém o “Temor a Deus” se não o tiver. O temor a Deus é o princípio da sabedoria, é o início de tudo.
           
2º) E nós, na verdade, com justiça, porque recebemos o que os nossos feitos mereciam;

Segunda coisa que identificamos na vida do convertido, é a confissão de pecados, o reconhecimento que toda sua vida foi contrária as coisas eternas; “Novo Nascimento”

3º) Mas este nenhum mal fez.”

Ao reconhecermos nossos pecados e passamos a deixar que o Espírito Santo faça de nós nova criatura, contemplamos a “Santidade de Deus”.
Teoricamente é fácil de falar a respeito de santidade, pois ela tem outra forma de ser enxergada pelo cristianismo moderno.
Santo é aquele que é separado e continua separado do mundo e não traz o mundo para a igreja. Não se santifica o mundo e nem o que nele há, pois ele é jaz do maligno.

 4º) “Senhor, lembra-te de mim, quando entrares no teu reino.”

            Parece simples esta suplica, não é mesmo? Mas não é.
No coração deste homem o que pulsava era Maranata!, era arrebatamento!
            Um homem que passou somente pelo batismo com Espírito Santo, alcançar tamanha profundidade...
O Judaísmo com 4mil anos de ignorância espiritual, não entendeu seu papel, de portador da importante profecia que era a primeira vinda do Messias. Israel se concentrou somente nas historinhas, no folclore, não dando o valor devido á profecia.
            Israel não foi suficientemente competente para ser portador de uma única mensagem. Da mesma forma hoje o chamado Cristianismo está da mesma forma, se preocupando com prosperidade, vaidades, mentiras, culto a personalidades, água orada, flor benzida, todo tipo de feitiçarias...
            A igreja fiel está preocupada com a mensagem que foi entregue a ela, e nada mais. Não vamos falhar e se passar por covardes, mas anunciar a volta do Senhor Jesus. 

“E disse-lhe Jesus: Em verdade te digo que HOJE estarás comigo no Paraíso.”
            Esta é a promessa, hoje mesmo tome posse da sua salvação em Cristo Jesus, pois somente eLe salva, e nos dá a esperança da glória...


O Rei Vem!

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...