Bloquear botão direito do mouse: Bloquear seleção de texto: Bloquear tecla Ctrl+C/Ctrl+V: Bloquear arrastar e soltar:

CURTA NOSSA PAGINA NO FACE

sexta-feira, 27 de fevereiro de 2015

ESTUDO SOBRE A OBRA DO ESPIRITO SANTO

ESTUDO SOBRE A OBRA DO ESPIRITO SANTO
 1. O Projeto para a Edificação da Igreja (Mar. 16:15-18)

1.1. O Senhor Jesus tem uma obra para executar: a edificação do Corpo de Cristo
 (Mt. 16:18; Mar.16:15-18). O Senhor opera através da Igreja (Mat. 18:18-20). O Senhor usa uma Igreja integrada por servos dispostos a se negarem a si mesmos (Mat. 16:24) e a executarem a vontade revelada do Senhor com fidelidade 
(Apo. 2:10).



1.2. Toda obra de edificação está baseada em um projeto. Se queremos construir com segurança e de acordo com a vontade do arquiteto, temos que seguir com fidelidade o projeto (I Cor. 3:9-11). Para realizar a Obra de edificação do Corpo de Cristo, semelhantemente, temos de conhecer o Projeto de Deus. Caso contrário não estaremos realizando a Sua Obra, mas a nossa obra, a obra de nossa denominação, de nossa União de igrejas.

1.3. O Senhor não aceita qualquer trabalho que os crentes realizam para Ele. Não basta trabalhar com sinceridade. É preciso trabalhar usando os recursos espirituais que Ele colocou à disposição da Igreja e edificar obedecendo fielmente ao Seu projeto. O Espírito Santo (representado como fogo nas Escrituras) provará tudo o que fizermos e o Senhor aprovará ou rejeitará nosso trabalho por mais sincero que tenha sido (I Cor. 3:12-15).

1.4. Um exemplo bíblico claro é a edificação do Templo, figura da Igreja, por Salomão (II Cor. 6:16). A construção do Templo é uma figura da Obra de edificação da Igreja (I Cor. 3:9-10; 16-17). Da mesma forma que David transmitiu a Salomão todo o material (I Crôn. 29:1-2) e as plantas (I Crôn. 28:11-19) para a construção do Templo, o Senhor Jesus transmite ao Espírito Santo todas as instruções e o material necessário para a edificação da Igreja (João 16:7-15).

1.5. Ninguém pode conhecer o projeto de Deus para a edificação da Igreja a não ser por revelação do Espírito Santo (I Cor. 2:9-12). A Obra de Deus não coincide com nossa “visão”, nosso entendimento, nosso sentimento, nossos planos, nem com os projetos de nossa denominação ou União de igrejas (Isa. 55:8-9). O Espírito Santo dirige a Igreja a cada passo, revelando o que não agrada ao Senhor (Isa.30:21; 42:16).

1.6. O Espírito Santo revela o projeto de Deus através das Escrituras Sagradas (II Tim. 3:15-16) e por meio dos dons espirituais (At. 9:10-16; 10:2-5). A Igreja precisa buscar a vontade do Senhor em oração (Atos 13:2 e Luc.11:9-13).
2. O propósito do Batismo com o Espírito Santo

2.1. O Senhor Jesus batiza os crentes com o Espírito Santo para que estes recebam poder para testemunhar do Senhor com poder (Atos 1:8), ou seja, com unção, com sinais (Luc. 1:20) e operações dos dons espirituais (I Cor.14:24-25). Mas também batiza com o Espírito para que possa aconselhar e orientar a Igreja, guiando-a a toda a verdade (Jo. 14:26; 16:13).

2.2. Não é suficiente ser batizado com o Espírito Santo. É preciso entender o propósito de Deus com o batismo com o Espírito para que se possa então viver de acordo com esse propósito. O Espírito Santo não foi derramado sobre a Igreja para promover cultos emocionantes, nem para que a Igreja receba mais bênçãos, nem sequer para projetar “grandes servos de Deus”. Em outras palavras, o batismo com o Espírito Santo não se destina a agradar a Igreja nem a exaltar os líderes da Igreja.

2.3. O propósito do batismo com o Espírito Santo é glorificar o Senhor Jesus (Jo. 16:14), é capacitar a Igreja a realizar a Obra de edificação do Corpo (I Cor. 14: 5, 12) mediante a pregação da Palavra com autoridade (I Cor. 2:4-5) e com sinais (Mar.16:20; I Cor. 14:23-25).

2.4. Após o batismo com o Espírito, o Senhor deseja conceder à Igreja os 5 ministérios (Ef. 4:11) e os 9 dons espirituais (I Cor. 12:8-10), pois todos são instrumentos necessários para que o Senhor possa governar Sua Igreja e confirmar a pregação do Evangelho com sinais.

3. A Obra do Espírito Santo

3.1. O Espírito Santo opera com base no Sangue de Jesus

3.1.1. O Senhor Jesus completou a obra que o Pai lhe havia confiado quando, após nascer e viver uma vida sem pecado, morreu na cruz como o Cordeiro de Deus que tira o pecado do mundo. A Bíblia se refere ao seu sangue como símbolo do Seu sacrifício pela Igreja (Apo.5:9-10).

3.1.2. É com base nesse sangue oferecido como sacrifício pelos pecados da humanidade que o Espírito Santo opera hoje a obra de Salvação, ou seja, a Obra de edificação da Igreja. Para Jesus, o sangue derramado na cruz representou Sua morte; para nós, representa vida eterna, salvação (Jo.6:53-56).

3.1.3. O Espírito Santo hoje tem o poder de transmitir ao homem a vida eterna porque o Senhor Jesus consumou a missão que o Pai lhe confiou para a salvação da humanidade, ao derramar o Seu sangue na cruz (Jo.19:30). Esse é o “material” que Jesus transmitiu ao Espírito Santo para a edificação da Igreja. Se o Senhor Jesus não tivesse morrido pela Igreja e não tivesse ressuscitado, o Espírito não poderia nos transmitir vida eterna, nem operar salvação em nós (I Cor. 15:17, 20-21).

3.2. O Espírito Santo conecta a Cabeça ao Corpo

3.2.1. Cabe ao Espírito Santo receber as instruções do Senhor Jesus e transmiti-las à Igreja (Jo.16:13-14). Quando a Igreja está ouvindo o que o Espírito está transmitindo, recebe toda a orientação do Cabeça da Igreja necessária à Sua edificação (Jo.10:16).

3.2.2. O Espírito Santo recebe do Senhor e transmite à Igreja não apenas palavras de conforto e estímulo (Jo.14:25-26), mas também todo tipo de instruções necessárias à edificação da Igreja (“toda a verdade”, Jo. 16:13). O Senhor Jesus cumpre, assim, sua promessa de estar sempre com Sua Igreja (Mat.28:20) e manifesta seu Governo sobre a Igreja (Isa. 9:6, 7).

3.2.3. Todas as orientações gerais que o Senhor Jesus tem para sua Igreja, inclusive todas as doutrinas, estão contidas nas Escrituras do Antigo e do Novo Testamentos (I Tim.3:15-17) - e dos dons espirituais. Exemplo de orientação geral é a orientação referente a ir a todo o mundo e pregar o Evangelho a toda criatura (Mar. 16:15).

3.2.4. Quanto às orientações particulares, o Senhor as transmite por meio dos dons espirituais (I Cor.14:1-6, 24-31). Uma orientação particular na área da pregação do Evangelho é a dada a Paulo proibindo-o de pregar na Ásia e na Bitínia, e orientando-o a ir para a Macedônia (At. 16:6-10).

3.3. O Espírito Santo testifica do Senhor Jesus e glorifica apenas a Ele

3.3.1. Quando o Espírito Santo fala por meio dos dons espirituais (profecia, interpretação de línguas e palavra de conhecimento – mediante visões, sonhos e revelações), Ele não exalta servos fiéis, nem membros da família humana de Jesus, mas apenas o Senhor Jesus (Jo. 16:14).

3.3.2. O Espírito glorifica apenas a Jesus. Toda Sua operação por meio dos 5 ministérios ou dos 9 dons espirituais tem por objetivo proclamar que Jesus está vivo (o Pão vivo), está presente no meio de Sua Igreja (Emanuel), é o Senhor da Sua Igreja (o Cabeça), ama o Seu povo (o Noivo) e cuida da Igreja (o Pastor). Ler At. 4:8-12.

3.4. O Espírito Santo revela o que está além da letra na Palavra de Deus

3.4.1. Há partes da Palavra cujo significado profundo não é evidente (Mat.13:10-17; Gál. 4:21-31). O Senhor quer, por meio do Espírito Santo, revelar (ou iluminar) o significado dessas passagens e riquezas ocultas em outras Escrituras, para que a Igreja seja edificada por toda a Palavra de Deus (I Cor.2:10-13). Por exemplo, o ensino contido em partes dos livros de Daniel, Cântico dos Cânticos e Apocalipse, bem como todo o significado das parábolas de Jesus só podem ser plenamente entendidos com a assistência do Espírito Santo.

3.4.2. À Igreja é dado conhecer o que está além da letra na Palavra de Deus pela operação do Espírito Santo (II Cor.3:5-6; Dan. 2:19-23). Caso isso não ocorra, a Igreja estaria limitada a depender de estudiosos da Bíblia, cujas interpretações divergem entre si, e acabaria cínica com relação à possibilidade de se entender o real significado das Escrituras. Na realidade, isso é o que ocorre a muitos estudiosos em Seminários onde o Espírito Santo não está operando integralmente.

3.4.3. A razão dessa dificuldade de entendimento de muitas passagens da Palavra de Deus é que sem a revelação (iluminação) do Espírito Santo, não se consegue penetrar os mistérios da Palavra de Deus. “Graças te dou, ó Pai, porque…as revelaste aos pequeninos” (Mat.11:25-26).

3.4.4. Jesus abriu o entendimento dos discípulos para entender o que está além da letra enquanto esteve com eles (Luc.24:25-27, 44-47). Esta missão cabe hoje ao Espírito Santo, incumbido pelo Senhor Jesus de nos guiar a toda a verdade (Jo.16:13).

3.5. O Espírito Santo e a Salvação

3.5.1. O Espírito opera salvação aplicando a Palavra de Deus ao coração do homem, convencendo-o do pecado (todos os homens são pecadores), da justiça (Jesus Cristo é a nossa justiça) e do juízo (o Senhor há de julgar os vivos e os mortos) (Jo. 16:7-11). O novo nascimento é resultado da operação do Espírito Santo (Jo. 3:5-8).


3.5.2. Os dons espirituais são instrumentos do Espírito Santo para a salvação do homem. Por meio dos dons o Senhor revela os segredos dos corações do homem para que ele creia e confirma a pregação da Palavra (I Cor.14:24-25), convencendo o homem de que Jesus é o Salvador, está vivo, ama o pecador e voltará um dia para arrebatar Sua Igreja.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

ESPECIAL REFORMA PROTESTANTE