Bloquear botão direito do mouse: Bloquear seleção de texto: Bloquear tecla Ctrl+C/Ctrl+V: Bloquear arrastar e soltar:

CURTA NOSSA PAGINA NO FACE

Série de Estudos Sobre a 5ª Medida

quarta-feira, 3 de dezembro de 2014

QUAL A FUNÇÃO DA MULHER? 6 MARIAS

Qual a função da Mulher? as 6 marias
INTRODUÇÃO
 Na administração de Deus da sua Obra, uma posição muito importante é designada às mulheres. Após a criação do homem, o que lhe aconteceu estava muito relacionado com a mulher. Por meio disso, podemos ver que se Deus pode ou não Ter um caminho em seu propósito hoje, depende muito do que as irmãs farão. Se as mulheres ou as irmãs funcionarem adequadamente, Deus terá sucesso.


Do contrário, certamente haverá um fracasso ou perda. Após a queda do homem, Deus veio, não para fazer algo por meio do homem, mas por meio da mulher. Por isso, Deus decidiu derrotar o inimigo também por meio da mulher, usando o mesmo canal pelo qual ele veio. Em Gênesis 3, a serpente veio por meio da mulher e, no mesmo capítulo, Deus prometeu que esta mulher geraria uma semente que esmagaria a cabeça da serpente (v. 15). Dessa maneira, a queda ocorreu por meio da mulher e a libertação foi prometida também por meio da mulher. Isso nos mostra a importante posição das irmãs na Bíblia.

AS SEIS MARIAS

O primeiro relato no Novo testamento, concernente a uma relação direta com o Senhor, está relacionado com uma mulher: Maria. A história da vida do Senhor Jesus inicia-se com esta mulher. Naturalmente, sabemos que isso é o cumprimento da promessa feita em Gênesis 3:15. Em Gênesis, Deus prometeu que a mulher geraria a semente que destruiria a serpente danificadora. Tal promessa é cumprida no início do Novo Testamento.
Maria, a mãe do Senhor Jesus, não é a única Maria mencionada no Novo Testamento. Podemos perceber que há pelo menos seis Marias mencionadas no Novo Testamento. A primeira Maria é a mãe do Senhor Jesus e a Segunda é a irmã de Lázaro. A terceira é Madalena, da qual foram expulsos sete espíritos maus. Enquanto o Senhor Jesus estava morrendo na cruz, algumas irmãs estavam lá, de pé, junto com Ele. Dentre tais irmãs havia duas Marias. Uma era Maria Madalena, e o Evangelho de João diz-nos que a outra era a mulher de Clopas, e mãe de Tiago, o menor, e José (Jo 19:25). Esta Maria, com as outras irmãs, viram a morte de Cristo e também foram com Maria Madalena ao sepulcro, na manhã da ressurreição (Mt 28:1). O Evangelho de João somente menciona que Maria Madalena fora lá, mas os outros Evangelhos nos dizem que lá estava uma outra Maria (Mc 16:1 ; Lc 24:10). A Quinta Maria era a mãe de João Marcos. Em Atos 12:12, depois de Pedro Ter sido libertado da prisão, ele foi à casa de Maria, onde muitos santos estavam reunidos orando. A sexta Maria está em Romanos 16:16. Aqui, Paulo saúda a Maria que trabalhou na igreja.
Estas seis Marias são muito significativas. Uma Maria deu à luz o Senhor Jesus; a outra amou o Senhor e o seguiu, servindo-O; duas outras viram a Sua morte e prepararam algo para seu sepultamento, derramando-lhe ungüento no corpo. Elas viram a ressurreição e também tiveram a visão da ascensão de Cristo. Uma outra Maria está relacionada com a igreja, orando todo o tempo. Por fim, uma Maria estava trabalhando sobremaneira na vida da igreja. No Novo testamento, não há tantos Pedros ou Joãos, mas existem muitas Marias. Isto simplesmente significa que, para cumprir o propósito de Deus e completar a Sua Obra, as irmãs são muito necessárias. Num certo sentido, as irmãs são bem mais importantes para o cumprimento da Obra de Deus do que os irmãos.
A pequena família de Betânia, registrada em João 12:1-9, é um tipo de igreja. Aquela família era composta de um irmão e duas irmãs. Isto significa que havia um terço de irmãos e dois terços de irmãs. Uma igreja forte, normal e equilibrada deve ter um terço de irmãos e dois terços de irmãs. Na vida da igreja, necessitamos de mais irmãs.


O PROJETO DE DEUS PARA AS IRMÃS

Precisamos ver a posição das irmãs no registro do Novo testamento. A primeira posição das irmãs está relacionada com o nascimento do Senhor. Que é o nascimento do Senhor ? É introduzir o Senhor Jesus para dentro da raça humana. Todas as irmãs devem perceber que a sua posição na igreja é gerar Jesus na vida das pessoas. O que quer que as irmãs façam, devem gerar o Senhor Jesus. Elas têm que orar para que o Espírito Santo as use para gerar Jesus Cristo na vida dos outros. Não é somente uma questão de trabalhar para o Senhor, mas uma questão de gerar Cristo.
De acordo com os Evangelhos, as Marias foram aquelas que amaram o Senhor e o seguiram. Elas serviam ao Senhor com suprimentos materiais. Esta é a posição das irmãs. Primeiro, gerar o Senhor nas pessoas e depois amá-Lo. Este amor ao Senhor Jesus deve estar acima do amor pela família e pelos próprios filhos. Devemos perceber que as irmãs representam as pessoas que amam, elas precisam amar o Senhor Jesus para segui-Lo e servi-Lo. Em Lucas 8:3, vemos que uma irmã que servia ao Senhor, era esposa de um alto oficial de Herodes. Com certeza, ela possuía uma posição elevada e muitos bens materiais. Ainda assim, ela não amava estas coisas, mas sim ao Senhor e os discípulos. Não importa qual seja a posição da irmã, mas ela deve seguir o Senhor, ama-Lo e servi-Lo com aquilo que possui.
O Novo Testamento nos mostra que, entre tantas Marias, algumas ficaram de pé ao lado da cruz observando o Senhor Jesus enquanto estava sendo crucificado. Elas viram a crucificação do Senhor Jesus. Todas as irmãs devem ter tal visão do Senhor crucificado. Em outras palavras, as irmãs devem tomar uma posição que testemunhe a morte de Jesus.
Além do mais, elas precisam fazer algo que torne doce o sepultamento do Senhor Jesus. Deve acontecer que sempre que elas mencionarem o nome do Senhor Jesus, as pessoas possam sentir algo muito doce. Se não tiverem tal amor, embora possam mencionar da mesma maneira o Seu nome, não haverá doçura. Há uma grande diferença.

A POSIÇÃO DAS IRMÃS NA IGREJA

No Novo Testamento, não há posição determinada às irmãs para liderarem ou fazerem uma grande obra ou serem grandes pregadoras. Antes, a posição que lhes foi determinada é amar ao Senhor Jesus, segui-Lo e servi-Lo, experimentar sua morte e fazê-Lo muito doce a todos. Ele foi o Rejeitado, o Condenado, o Crucificado, contudo, para as irmãs, Ele é Amável. Sua porção é experimentar a morte do Senhor Jesus e fazer o Jesus rejeitado muitíssimo doce a todos.
Mais ainda, as irmãs devem descobrir algo da ressurreição e serem as primeiras a saber da ascensão do Senhor (Jo 20:11-18). A ressurreição do Senhor não foi descoberta primeiro por Pedro, mas por Maria. Os irmãos receberam a revelação de uma irmã. Maria viu o sepulcro vazio e foi dizer a Pedro. Ela não ensinou a Pedro, mas transmitiu a revelação. Na igreja, não necessitamos que as irmãs ensinem, mas precisamos das irmãs para terem revelações e para descobrirem algo das coisas relacionadas com a vida de ressurreição do Senhor.
O propósito do Senhor é que as irmãs descubram o sepulcro vazio e vejam algo novo do Cristo ressusrreto. Isso não seria uma espécie de ensinamento, mas uma revelação celestial. As pessoas seriam muito edificadas ao ouvir tais revelações da boca de todas as irmãs. O mesmo saído da boca dos irmãos, não seria tão doce. Mas tal relato sobre a ressurreição do Senhor Jesus, expresso pela boca das pequenas irmãs, seria muito doce a todos. As irmãs viram a ressurreição primeiro.
            Depois dos quatro Evangelhos, chegamos ao estágio da igreja. Em Atos não havia irmãs tomando a liderança na igreja, mas havia irmãs orando quando os doze ficaram orando por dez dias, antes da época do Pentecostes. Em Atos 12, a reunião de oração citada, ocorreu no lar de uma irmã. Lá não diz que Pedro tinha ido à casa de André, onde muitos irmão estavam orando, mas que ele foi à casa de Maria. Todas as irmãs da igreja têm de aprender a orar. Se elas se depararem com um problema, não devem falar sobre ele com ninguém, nem fazer fofoca a respeito – mas devem orar. Se Pedro for lançado à prisão, não devem falar – mas orar ! As irmãs devem estar tão envolvidas e com tanto encargo na oração, que mesmo depois da oração ter sido respondida, elas devem continuar orando. Se as irmãs esperam que suas igrejas sejam abençoadas e fortalecidas, devem ser irmãs de oração. Não irmãs fofoqueiras e tagarelas, mas irmãs que oram. Sempre que notarem que a igreja precisa de algo, sempre que virem alguma falha ou faltando algo na igreja, não devem espalhar rumores, mas orar. As irmãs devem deter os rumores por meio da oração, e mais ainda, devem destruir os rumores pela oração.
            As irmãs devem orar e orar até Pedro voltar. Devem orar a tal ponto que mesmo após as orações terem sido respondidas, continuem orando. Isto é muito saudável. Realmente muitas irmãs oram, mas muitas outras precisam aprender a orar, e que aquelas que já oram, orem ainda mais.
            Romanos 16 menciona mais irmãs que laboravam e serviam, a primeira das quais é Febe. A igreja precisa de muitas Febes hoje em dia. Febe foi uma serva da igreja de Cencréia.
            No versículo 3, lemos: “Saudai a Priscila e a Áquila, meus cooperadores em Cristo Jesus”. Em princípio, a Bíblia normalmente disse: “Saudai a Áquila e Priscila”, mas “Saudai a Priscila e a Áquila”. Deve ser porque Priscila era uma irmã muito especial.
            O versículo 12 diz: “Saudai a Trifena e a Trifosa... Saudai a estimada Pérside que também muito trabalhou no Senhor” No versículo 13 há a mãe de Rufo. Ela era também a mãe do apóstolo Paulo. O que significa isso? Significa que a mãe de Rufo sempre cuidava do apóstolo Paulo como a seu próprio filho.
            Podemos ver, em todos estes versículos que não há qualquer alusão de que uma posição tenha sido determinada às irmãs para tomarem a liderança. Tal posição não foi determinada às irmãs. Antes, as irmãs devem trazer o Senhor Jesus às pessoas pelo princípio da encarnação, amá-Lo, segui-Lo, servi-Lo experimentar Sua morte, torná-lo sobremaneira doce e amável a todas as pessoas, ver a Sua vida ressurreta, conhecer a ascensão e então, na igreja, sempre levar o encargo de orar e trabalhar.

O PROBLEMA DA MENTE DIVIDIDA

Filipenses 4:2-3 diz: “Rogo a Evódia, e rogo a Síntique pensem concordantemente, no Senhor. A ti, fiel companheiro de jugo, também peço que as auxilies, pois juntas se esforçaram comigo no evangelho, também com Clemente e com os demais cooperadores meus, cujos nomes se encontram no livro da vida”. Essas foram duas irmãs amáveis, maravilhosas, espirituais, mas havia um problema entre elas. Não eram de mesma mente. Eram boas irmãs, eram espirituais, esforçando-se com Paulo no evangelho, contudo, não eram de mesma mente. Esta foi uma grande preocupação do apóstolo Paulo. Numa epístola tão pequena como a de Filipenses, ele mencionou estes dois nomes. O maior problema das irmãs na vida da igreja é que elas não são de mesma mente.  É muito fácil para as irmãs não serem de uma só mente. Por causa disso, muitas divisões podem surgir nas igrejas, tendo como fonte as irmãs. Essa é uma questão muito séria. De um lado, as irmãs são grandemente necessárias, sem elas a igreja é infrutífera. Mas, embora sejam grandemente necessárias e muito úteis, é também muito difícil serem de uma só mente.
            As irmãs precisam perceber que, se não forem de mesma mente, é porque estão em sua própria mente. A maneira de serem de uma só mente não é tentar mudar a mente, mas sim, voltarem-se da mente problemática para o Espírito. Se se voltarem para o Espírito, poderão estar numa só mente com os outros. Então poderão dizer à sua mente problemática que não a aceitam mais. Não aceitarão a mente de uma outra irmã, mas a sua própria mente. A grande dificuldade é que costumamos apreciar demais a própria mente.
            Quando interrogada pela serpente, Eva foi a primeira a exercitar a mente. Ao cair, Adão que exercitou a mente, ele simplesmente seguiu a esposa. A Bíblia nos diz que Eva, após comer do fruto do conhecimento, passou a Adão e ele o comeu. O mesmo princípio se aplica à vida da igreja hoje. Talvez uma irmã diga que simplesmente não pode prosseguir com aquele irmão, que é o pastor. Ela come do fruto do conhecimento durante o dia e quando o marido chega em casa, ela também lhe dá um pouco do fruto. Logo, ele também terá um problema com o pastor. Muitos dos esposos são bons seguidores, seguindo a mente das esposas. Um dos maiores problemas na vida da igreja é a mente de discórdia entre as irmãs.

CONCLUSÃO

            Para o bem da vida da igreja, as irmãs e os irmãos devem aprender a experimentar gerar o Senhor Jesus na vida dos outros de uma maneira prática e viva.  Também devemos experimentar a morte do Senhor Jesus. Precisamos percebê-la e experimentá-la. Depois disso, precisamos descobrir e experimentar a vida de ressurreição de Jesus. Por fim devemos experimentar a ascensão do Senhor Jesus – a vida eterna. Se todas as irmãs puderem agir assim, O Senhor terá o caminho para realizar a sua Obra. É este o alvo para o qual o Senhor está trabalhando. Ele está desejando ter um grupo de servos, representado pelas irmãs, que possam gerar Jesus, que possam desfrutar a Sua morte e ressurreição e que possam servir de uma maneira adequada na vida da igreja. A maneira de atingir o alvo é todas as irmãs se tornarem as Marias e as Febes.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...