Bloquear botão direito do mouse: Bloquear seleção de texto: Bloquear tecla Ctrl+C/Ctrl+V: Bloquear arrastar e soltar:

CURTA NOSSA PAGINA NO FACE

ESPECIAL REFORMA PROTESTANTE

sexta-feira, 24 de outubro de 2014

Como Jesus quer ver a Igreja

Como Jesus quer ver a Igreja
Esse desejo do Senhor é mencionado na Eternidade. Salomão penetra aqui na Eternidade e ouve a conversa do Senhor com o Pai na Eternidade, a respeito da noiva.

Aqui está a identidade da noiva que o Senhor quer arrebatar. Isso é para ver se estamos preenchendo todos os requisitos do Senhor para acharmos graça diante dele.

FORMOSA - Vs. “Eis que és Formosa, amiga minha...”Smirna: “ó mais formosa...” (1:8).

COMO ELA VAI SUBIR - Com que forma (corpo) - UM CORPO QUE TEM VIDA FORMOSA: como igreja. Ela é bela só para ser igreja. Se for mera organização de pessoas, deixa de ser formosa.


BELEZA DE FORMA NO CONJUNTO: harmonia em todo o conjunto. (Ex. da noiva que acha o


noivo muito bonito, pois ele tem uma cabeça igual a um microfone. Por mais bonito que o microfone seja, como cabeça de noivo é feio).


A beleza de forma é aquilo que engloba toda a perfeição do objeto requerido. “Fulano é muito bonito: tem uma orelha que parece um coelho”. Isso não é beleza de forma.

Beleza de forma da igreja está no fato de que ela tem a forma de Jesus, pois ela é corpo de Cristo. É conforme a vontade dele. Totalmente parecida com ele.

“AMIGA MINHA”: intimidade, confiança. Amigo: aquele de quem não escondemos segredo. No capítulo 5: “ESPOSA MINHA” - após o arrebatamento.

REPETIÇÃO: Porque a repetição: na 2ª vez é para definir a beleza. Na 1ª vez é a visão do Senhor no todo, na 2ª vez: parte por todo, ou seja : a definição da beleza. Agora o Senhor traça (delineia) o perfil da igreja que ele quer arrebatar...




1.1.- OS OLHOS

Qual é a primeira parte que Jesus quer ver na igreja?

Pra que os olhos? Porque refletem a luz. Quanto mais reflete a luz, mais enxerga. Quanto mais luz absorve, mais enxerga o caminho. A primeira característica de beleza da igreja está em absorver a revelação para enxergar o caminho. 

A igreja não é cega: tem luz, tem revelação. “Quem me segue...”quem atende a revelação. Andai enquanto é dia...”

Não tem revelação, não tem formosura: anda cegamente no caminho.

O que a igreja reflete e transmite no olhar? A luz, a revelação, Jesus. não reflete a razão, argumentos, filosofias, discursos sociais, etc.

Porque ele acha belo o olhar da igreja? Porque ele se vê refletido nela. Quando?

Quando há salvação, é ele quem está operando

Quando há cura, é ele quem está curando.

A igreja reflete em Jesus, vivo operante e ressuscitado. (1:15) - a formosura de Smirna estava também nos olhos.

CRITÉRIOS NA COMPARAÇÃO DO OLHAR DA IGREJA

“Como o olhar das pombas”. (Vs. 1:b) - A igreja que vê como o Espírito Santo vê.

180º = olhar que percorre todas as direções.

A pomba não muda de posição (não se abala) quando vê o perigo

Não perde a serenidade, a confiança.

1.2- 1ª REFERÊNCIA AO PENSAMENTO (a mente) DA IGREJA (sob um aspecto estático)

“Entre as tuas tranças) (Vs. 1c) (idéia de conjunto - corpo)

Nada pode atrapalhar a visão da igreja . Prender, fixar o cabelo numa só posição, para não atrapalhar a visão. Isso é: ter o mesmo pensamento.

Cabelos: pensamentos, mente        Cabelos desgrenhados

O pensamento do homem não pode atrapalhar a caminhada.

As tranças:

Pensamentos arrumados para deixar o rosto desimpedido

Pensamentos firmes no Senhor. Não esvoaçantes, a ponto de perder a visão das coisas necessárias à caminhada. As revelações pondo em ordem a mente para não atrapalhar a formosura do rosto e a visão da igreja. O conhecimento ajustado a revelação.

A igreja será reconhecida pelo rosto brilhando à luz da candeia. Nada atrapalhando o Senhor ver o rosto da igreja.

2ª REFERÊNCIA AO PENSAMENTO (a mente) DA IGREJA (sob um aspecto dinâmico)

Posição definida na caminhada. A mente relacionada à caminhada.

2.1- CABELOS

“Como um rebanho de Cabras” (nova idéia de conjunto - corpo) - agora sob o aspecto dinâmico.

Cabras (e não ovelhas): animal de mobilidade ágil nos penhascos e nos montes

Montes de Gileade: região fértil próximo do Mar Morto: tipo do mundo.

Movimento em conjunto das cabras subindo e descendo os montes

Noção de dinâmica. A dinâmica do pensamento revelado.

Quem olha a movimentação de um rebanho nos montes de Gileade, ao comando do pastor, ora subindo, ora descendo, vê a dinâmica do rebanho. Aquilo que foi dado no período anterior do seminário , neste



período já tem outra conotação, outra profundidade, outro alcance. A revelação evolui no sentido da compreensão da igreja como um todo.

A mente da igreja é dinâmica, não é fossilizada, obtusa:

A igreja não se prende a estatutos, normas, leis, ordenações, proibições, novidades. (lava-pé, véu, beijinhos, pão asmo, roupa igual, eu acho, eu penso...)

A dinâmica do Pensamento da Obra: aprimoramento da doutrina, dando vida à igreja. Ao viver uma doutrina viva, o povo tem uma experiência de vida.

2.2- DENTES

“Como o rebanho das ovelhas tosquiadas” (nova idéia de conjunto - corpo)

Dentes limpos, claros: a beleza do sorriso. Ao abrir da boca.

Há os que só tem um dente: é para furar a jabuticaba.

Função dos dentes:

mastigação - (cortar/incisivos) - dilacerar/pré-molares - triturar/molares) - a digestão começa na boca. Na religião engole-se qualquer coisa, mas na Obra tudo é muito bem mastigado.

estética - se perder um pré-molar, por exemplo, aparece uma ruga na face, porque houve uma falha óssea e o tecido é tracionado. Se perder mais dentes, termina com a “boca de galocha”.

digestão (facilitar) - a falta de dentes ou dentes desgastados: conseqüências: cefaléias: dores de cabeça.

articulação das palavras: certas expressões ficam incompreensíveis.

“Ovelhas tosquiadas”: sentem mais frio e dependem mais do pastor. Tosquiar: chamar e dizer o que não está certo. Função do pastor: exortar, orientar.

“Sobem do lavadouro”: clamor constante no coração - limpeza: santificação. A igreja que o Senhor vai arrebatar é uma igreja limpa pelo clamor pelo sangue de Jesus.

“Produzir gêmeos”: produzir iguais. 2 = comunhão. Por isso é uma igreja que cresce.

“Um chama o outro” - crescimento celular - Obra # Crescimento Agregado - religião. Crescimento de dentro para fora e não de fora para dentro.

2.3- LÁBIOS

“Como fios de escarlate” - (Vs. 3a) - Escarlate: vermelho vivo.

Boca fechada: produz um contorno semelhante ao fio de escarlate.

Clamor constante no coração (interior) - não é gritar pelo sangue de Jesus.

2.4- A FALA

“O teu falar é doce” (Vs. 3b): como o mel: Palavra revelada na boca da igreja. Ela fala do Espírito Santo. Fala daquilo que está no coração. (Experiência do grupo de jovens que só falava das coisas do Senhor e não de assuntos como: namoro, noivado)

É o alimento doce que a igreja tem para dar, quando fala de Jesus.

2.5- A FACE - (fronte)

“Como pedaço de romã” (Vs. 3c) amadurecimento da igreja. Quem olha, vê os frutos maduros. A igreja é conhecida pelos frutos, porque os frutos representam a vida da igreja. Fechada é um fruto feio, mas aberta, manifesta toda a beleza do conjunto de seus frutos cristalizados.

O culto hoje mostra a face madura da igreja. Teor profético do culto: Deus estar presente.

Testemunho dos de fora sem a diferença que vêem.     

2.6- PESCOÇO

“Torre de Davi”: Obra de Davi. Davi o homem que agradou a Deus: obediência.

Lugar onde se guardavam as armas de Davi e de onde se vigiava o inimigo.

Pescoço: ligação entre a cabeça e o corpo: comunhão. Da união (comunhão) da cabeça com o corpo, surgem os elementos de guerra disponíveis na igreja desta última hora.

Armas que pendem: 1000 escudos: armas secretas: clamor, dons, madrugada, jejum, consulta. Broquéis valorosos.

(Não são escudos denominacionais): camisas escritas, surfistas de Cristo, etc.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...