Bloquear botão direito do mouse: Bloquear seleção de texto: Bloquear tecla Ctrl+C/Ctrl+V: Bloquear arrastar e soltar:

CURTA NOSSA PAGINA NO FACE

ESPECIAL REFORMA PROTESTANTE

domingo, 7 de maio de 2017

QUE TIPO DE SERVO VOCÊ É?

QUE TIPO DE SERVO VOCÊ É?

 1 Coríntios 3.10-15

                Gosto quando ouço os membros das igrejas cantando que são servos de Deus. Gosto quando a igreja canta “No serviço do meu Rei eu sou feliz”, mas fico a me perguntar se tudo isso que se canta e que se fala é, de fato, verdade.

                Se as pessoas se autoproclamam servas de Jesus Cristo, porque não lhe obedecem? Porque a igreja ainda continua com carências na frequência aos cultos e nas atividades?



                Há uma contradição entre o que se canta e se diz, e o que se faz. E se há diferença ou contradição entre as palavras e as ações, pecamos, pois nos tornamos mentirosos.

                Paulo ao escrever sua 1 Carta aos Coríntios, deixou claro que quando não entendemos as realidades que envolvem o serviço cristão, é porque ainda somos crentes carnais, movidos por interesses humanos e não os de Deus, ou até mesmo não somos crentes coisa alguma.

                Nas palavras do apóstolo Paulo, descobrimos que estamos numa construção espiritual, edificando o reino de Cristo, a sua igreja. Descobrimos que o alicerce, a base de tudo no reino é o próprio Cristo. Este alicerce foi posto por Deus e ninguém pode tirá-lo. Somos apenas ajudantes de Deus na construção do seu reino e tudo que fazemos deve ser embasado sobre Cristo e sua palavra. Quando a base não é Cristo, tudo que vier por cima tende a cair, por não estar firme. Lembra-se da história do homem que construiu sua casa na areia? Paulo enfatiza que somos construtores e nos apresenta três tipos de construtores, três tipos de gente que trabalha na construção da causa de Deus. Passo a apresenta-los aos irmãos, para nossa reflexão:...



1)O CONSTRUTOR SÁBIO (12,14)
                O construtor sábio, segundo Paulo, coloca todo o seu valor nas coisas de Deus. Ele edifica sua vida espiritual com ouro e prata. Metais fortes e preciosos, usam pedras preciosas, com alto valor, para ornamentar a vida cristã que levam.

                Aqui a ideia é de uma construção rica, onde a pessoa considerou o maior e mais importante investimento de sua vida. Ninguém em sã consciência, investe suas riquezas em algo que não tem valor ou que não será considerado de valor.

                O construtor sábio é semelhante ao homem das parábolas do reino, citadas por Jesus, aquele que por causa de uma pérola de grande valor, vende todas as outras que tem para comprar aquela única e mais importante.

                Como você considera a igreja hoje? A maneira como você investe sua vida nesta igreja, mostra o tamanho de amor que você tem por ela. A igreja é sua edificação. É aqui que Deus nos colocou para construir parte do seu reino. Cada um de nós é responsável diante de Deus por uma parte desta construção. Cristo já nos foi dado, mas o que você está dando e fazendo para que a igreja do Senhor Jesus, o seu reino seja ampliado?

                O construtor sábio não troca o alicerce que Deus já colocou. Ele sabe que a igreja é de Jesus e não vai competir com Cristo, porque de Deus não se pode ganhar.

                O construtor sábio investe sua vida e os bens que Deus lhe permite ter nas coisas do reino, construindo sua igreja e sua relação com o reino. Sendo bênção ao invés de apenas ser abençoado.

2)O QUE NÃO É SÁBIO (15)
                Um segundo tipo é mencionado por Paulo. Ele apresenta o construtor que não é sábio.  Paulo diz que o fogo vai provar a qualidade do nosso trabalho. Fogo nesta passagem da Bíblia traz uma ideia de um dia de prova, um dia em que as coisas que eu tenho construído serão testadas se são de fato duráveis ou se algo fraco e fácil de ser destruído. Enquanto o sábio faz sua construção espiritual de ouro, prata e pedras preciosas, que passam por um incêndio e ainda mantem suas propriedade, na maioria dos casos saindo ilesas, há crentes que estão construindo sua fé e sua igreja com “madeira, feno e palha”, coisas que no dia da provação de fogo, este destruirá tudo o que foi feito.

                Aqui serve de ilustração os castelos de areia feitos na praia. São lindos, grandes, mas em poucos minutos, são completamente inexistentes.

                Que tipos de obra você está oferecendo a Deus? Que tipos de ações você tem realizado na obra de Deus, a sua igreja? Será que o que você está construindo espiritualmente ficará firme no dia da provação de Deus? Passará pelo fogo ileso ou será desmanchado?

                Boa aparência nem sempre é sinal de resistência e serviço bem feito. Jesus chamava os fariseus de sepulcros caiados. Bonitos por fora, podres por dentro.

                O que você faz será provado pelo Senhor mais cedo ou mais tarde. Tomara que você não seja um construtor reprovado, com obras que não duram, com ações que não resistem na hora do aperto. Paulo afirma que o salvo de verdade, ainda assim será salvo, apesar de viver momentos tenebrosos em virtude de construir sua vida e sua obra de forma leviana.

                Mas Paulo ainda nos alerta para um terceiro tipo de construtor:

3)O TOLO (17)
                Aqui estamos com uma situação inusitada. Paulo disse que um crente pode até construir no reino de Deus com material ruim e pouco duradouro em seu serviço no reino de Deus, mas ele continuará salvo por Jesus, pois apesar de tudo, ainda que com falta de cuidados, ele continua trabalhando, ele construiu algo, não durou, mas construiu.

                No entanto, Paulo mostra aqueles que de alguma forma não desejam construir nada. Sabem que Cristo é o alicerce, mas agem como se quisessem tomar o lugar de Jesus. Suas atitudes são sempre voltadas para si mesmo, e ainda tentam destruir a obra que Deus está fazendo.

                Para estes, não há lugar nem espaço no reino de Deus, pois de fato, ele nunca pertenceram ao reino. Este tipo de construtor, que prejudica o edifício, é o professo que não é cristão, que não é o proprietário (cons. Gl. 2:4; lI Pe. 2:1-22).

No versículo 17, Corromper ou destruir são as traduções  da mesma palavra grega, que é muito mais forte do que  sofrer dano (I Co. 3:15). O santuário é a igreja local, mas certamente a igreja local sendo a manifestação local de um único e verdadeiro templo de Deus, a Igreja Invisível, composto de todos os crentes verdadeiros em Cristo.

Quem se atrever, estando membro de uma igreja, a causar danos à sua igreja seja por palavras ou ações, segundo Paulo será destruído pelo Senhor, pois quem traz esse tipo de destruição para a igreja, na verdade, nunca foi salvo, e nunca fez parte da igreja viva, espiritual, que se manifesta numa comunidade local.

Paulo nos convida a reflexão. Somos um povo santo, sagrado. Deus espera que nosso comportamento seja compatível com a ideia e os propósitos dele para seu reino.

CONCLUSÃO

                A conclusão para tudo que vimos hoje é que Deus, que nos salva, espera que sejamos trabalhadores incansáveis nesta igreja. Nenhuma pessoa ou desculpa pode nos isentar do trabalho a ser desenvolvido aqui. Se você sustentar a sua igreja com suas orações, ações, forças, dedicação e muito trabalho conjunto com todos nós, você será um construtor sábio. Se você se ajuntar como igreja, mas fizer as coisas do seu modo, e trabalhar sem qualidade, será um trabalhador não sábio; mas você agir de modo a prejudicar esta igreja, será um trabalhador tolo. Deus o destruirá!

                Como nos diz a Bíblia. Diante de nós estão a vida e a morte, escolhamos pois a vida para que vivamos e sejamos abençoados.




LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...