Bloquear botão direito do mouse: Bloquear seleção de texto: Bloquear tecla Ctrl+C/Ctrl+V: Bloquear arrastar e soltar:

CURTA NOSSA PAGINA NO FACE

quinta-feira, 11 de setembro de 2014

As 7 Igrejas Imperfeitas (Isaías 4:1)

As 7 Igrejas Imperfeitas (Isaías 4:1)
Quem é essas “sete mulheres” e esse “homem” de Isaías 4:1? Vamos analisar junto à luz da Bíblia.

  Ø  Sete = perfeição
  Ø  Mulheres = Igrejas (Efésios 5:23, Is. 54:5,6)
  Ø  Homem = Jesus Cristo (1 Tim. 2:5)
  Ø  Comeremos do nosso próprio pão = nossa própria doutrina (Ecles. 11:1)
  Ø  Do que é nosso nos vestiremos = estilo de vida próprio
  Ø  Queremos ser chamadas pelo teu nome = Igreja Cristãs

As mulheres são igrejas que querem apenas o nome de Jesus para aquilo que lhes convém. Cristo seria apenas um tipo de marionete, um tipo de empregado para servir. Estas igrejas querem que Deus faça tudo o que elas pedem, porém não estão dispostas a obedecerem aos mandamentos de Deus registrado na Bíblia. Comer o próprio pão é criar sua própria doutrina, á sua própria maneira e da forma que lhe convém, não existindo, portanto regras bíblicas. Vestir o próprio vestido significa ter o nome de cristão, mas não viver como tal.

Repare algumas músicas que alguns cristãos ouvem é uma tragédia. Temos todos os tipos de ritmos: rock, jazz, samba, rap, forró de Jesus e muitos outros. Muitos cristãos usam músicas do mundo, colocam uma letra que fale de Cristo e chamam essa música de Gospel. Hoje em dia muitas igrejas modernas e neo-pentecostais estão promovendo libertação através do ato de ofertas, desafios, campanhas, exorcismo e um estilo de culto voltado para show (o mover do Espírito) e danças com ritmos mundanos. Essas igrejas que só querem ser chamadas pelo nome de Jesus começam a dar ordem ao Espírito Santo, e atribuem suas danças ao mover do Espírito, quando deixam o estudo da Bíblia para dedicarem a eventos festivos, e passam a ouvir revelações de supostos homens que se dizem representantes de Deus (Mat. 15:8e9, 7:22e23)...



Inventarão mais um “modismo”, a tal da “nova unção”, do “cair no Espírito”, etc. Este último, o nome já diz tudo: “cair”. Se fosse levantar no Espírito, tudo bem; mas “cair no Espírito” (Is 28:13)?!

Muitas igrejas modernas substituíram o culto com “decência e ordem” (1 Cor. 14:40), pelo o culto a baal, culto do barulho, dos ruídos, gritos e gemidos, pelo estardalhante entusiasmo, pelos sermões gritados a todo pulmão, pelas vãs repetições de coisas vazias como os camelôs nas praças.


Os cultos delirantes e frenéticos das línguas desconexas estão relacionado ao culto a Baal. Os profetas de baal invocavam seu deus com saltos, contorções do corpo e gritos histéricos, ruídos desconexos de línguas estranhas, algazarra e alaridos confusos, sentimentos desordenados e agitações nervosas. “eles clamavam em altas vozes... segundo o seu costume” (1 Reis 18:28). Neste culto não houve a presença de Deus, e não houve resposta, não houve fogo para consumir o sacrifício.

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

ESPECIAL REFORMA PROTESTANTE