Bloquear botão direito do mouse: Bloquear seleção de texto: Bloquear tecla Ctrl+C/Ctrl+V: Bloquear arrastar e soltar:

CURTA NOSSA PAGINA NO FACE

sexta-feira, 1 de agosto de 2014

NOSSOS POLÍTICOS E NOSSAS ORAÇÕES

I Timóteo 2:2 - Pelos reis, e por todos os que estão em eminência, para que tenhamos uma vida quieta e sossegada, em toda a piedade e honestidade;


Deus é superior a todo e qualquer governante ou autoridade. O Senhor Jeová só delega responsabilidades, funções e poder, quando é o bem estar das comunidades humanas. Por esta razão, Paulo nos exorta a orar por quem quer que esteja em posição de administração pública. “Orem pelos reis e por todos os outros que têm autoridade, para que possamos viver uma vida calma e pacífica, com dedicação a Deus e respeito aos outros” (I Timóteo 2:2).

O modelo bíblico de “autoridade” ou “poder” já fora estabelecido por Jesus, quando disse a Seus discípulos: “Se alguém quer ser o primeiro, deve ficar em último lugar e servir a todos” (Marcos 9:35). O vício do poder político/administrativo escraviza e desumaniza quem quer que o sofra. O antídoto do orgulho que exige ser servido, é a humildade realista e saudável que vê grandeza na atitude de servi ao próximo.

Dá para entender, então, porque pessoas guiadas a posições de autoridade e governo precisam, desesperadamente, da soberania do Espírito de Cristo. E dá para entender, também, porque a oração intercessória pelos líderes e governantes torna-se uma necessidade categórica. Servir os subordinados é uma postura tão superior à nossa pequenez humana, que somente a vivência existencial do amor de Cristo nos capacita. Parodiando o salmista Davi, exclamemos: “Feliz é o povo cujo Deus é o Senhor”, porque tal povo é o que ora por seus políticos e governantes! (Salmo 144:15).


 Pr. Olavo Feijó

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

ESPECIAL REFORMA PROTESTANTE