Bloquear botão direito do mouse: Bloquear seleção de texto: Bloquear tecla Ctrl+C/Ctrl+V: Bloquear arrastar e soltar:

CURTA NOSSA PAGINA NO FACE

Série de Estudos Sobre a 5ª Medida

sábado, 30 de agosto de 2014

A multiplicação do Azeite: Mensagem mês dos Vizinhos

A multiplicação do Azeite: Palavra de Deus para os VizinhosA MULTIPLICAÇÃO DO AZEITE 

MENSAGEM: MÊS DOS VIZINHOS 


II REIS 4:1-7 

Há muitos ensinos neste texto da Palavra de Deus e há necessidade de que eles sejam 
aproveitados de tal forma que o estudo seja dado através de uma mensagem objetiva. 

INTRODUÇÃO 


A esposa de um dos filhos dos profetas vê-se em dificuldade devido à morte daquele que era o 

provedor para ela e os filhos, da família. 
O provedor neste caso representa o pai de família e espiritualmente a perda do pai traz 
consequências tristes, inclusive a fome no lar e dívidas fora. 
Esta é, portanto, a primeira necessidade do lar: A perda do Pai que provê todos os recursos 
para a família. 
Quando falta a busca ao Senhor, consultando a Sua vontade com disposição de obedecê-lo, o 
Pai é considerado como morto e o lar ficará sem a direção e sustento do Pai. Este estado de pobreza 
espiritual trará sem dúvida a cobrança do credor. 

CREDOR 

É a figura do inimigo que não tem compaixão e vem com determinação, querendo os filhos em 
pagamento da dívida. A mulher representa um cristianismo que envelheceu, não tem mais vida nem 
força para trabalho e então, não interessa, não tem valor. O valor está nos filhos. São jovens, têm o
que oferecer. O inimigo está atrás dos filhos, quer usá-los em sua obra, quer vê-los destruídos pelo 
“pecado que cobre a face da terra e comodamente nos cerca” Hb. 12:1 - “Levar os filhos para serem 
servos”...


Este é o objetivo do adversário, do credor. 

Ninguém podia fazer nada por aquela mulher. No mundo não há nada. 

A BUSCA CERTA: IR AO PROFETA 

A igreja sem a voz do profeta, a voz do Espírito Santo, está morta sujeita ao impiedoso credor. 
Eliseu á a figura do Espírito Santo, que tem uma direção certa e um desejo maravilhoso: Dar 
livramento através de sua operação maravilhosa. 

Ele indaga: Que hei de te fazer?

Esta é a pergunta que o Pai nos faz através do Espírito Santo. 
Como Jesus perguntou ao cego: “Que queres que te faça?”
É preciso que se saiba o que se quer porque isto é uma definição. É abrir o coração, e ao 
coração quebrantado Deus ouve. 
Segunda pergunta: “Que tens?”
A mesma pergunta que o Senhor Jesus fez aos discípulos quando estavam cansados, famintos, 
depois de uma pesca falida: “Tendes o que comer?”
A mulher reconhecendo sua pobreza disse: “Tua serva não tem nada.” 
No pior momento da vida de qualquer pessoa a melhor coisa é ir ao profeta. Ir vazio, mas 
levando o vaso. Vai vazio mas leva o seu coração para ser cheio, leva o que tem: A botija de 
azeite. 

DIREÇÃO DO ESPÍRITO SANTO 

“Então disse ele: vai, pede para ti vasos emprestados a todos os teus vizinhos, vasos vazios, 
não poucos”. II Reis 4:3
A multiplicação do Azeite: Palavra de Deus para os VizinhosNa direção do Espírito descobre-se que não só o servo muitas vezes fica com seu vaso, seu 
coração vazio, mas ao redor os vizinhos estão também vazios. 
 Interessante é que o relacionamento daquela mulher com os vizinhos era muito bom.
Quantas vezes isso não acontece? Isso era algo bom a favor daquela mulher. 
O Espírito Santo quis operar ali um milagre em que os vizinhos seriam abençoados. 
V. 4 – “Entra e fecha a porta sobre ti.”
Deus iria tratar intimamente com a mulher e seus filhos. Eles veriam a riqueza de Deus, eles 
iriam viver daquela experiência, eles nunca mais poderiam dizer: Não tivemos uma experiência com 
Deus, com o poder da graça revelado no derramar do óleo enchendo os cântaros vazios. 
Os vizinhos deveriam perguntar: Para que tantos vasos para uma mulher tão pobre? 
“Põe à parte os vasos cheios.” 

Quantos antes estavam juntos dos vasos vazios e agora fazem parte do grupo de vasos cheios. 

Enchiam, enchiam os vasos vazios. Que maravilha, ver que tudo o que estava 

seco, vazio, agora está cheio, o azeite brilhando! 

RESULTADO 

Veio a mulher perante o profeta. 
Vir ao Espírito Santo, se apresentar e dizer: “O que faço agora?”
Vende o azeite. 
Negocia, mostra que o credor não tem mais poder sobre ti, porque há abundância de 
azeite. O credor não tem mais poder. Que alegria! “O Senhor rasgou a cédula que era contra nós... 
Cravando-a na cruz”. Cl. 2:14
V.7 – “E tu e os teus filhos vivei do resto.” 
Viver das bênçãos para toda a eternidade. 
Agora os vizinhos iriam ver a maravilha operada. A pobre mulher agora vive bem, seus filhos 
estão à sua volta, há alegria, há paz, a dívida foi paga. 
Vida vivida da abundância do Espírito Santo. 
O desespero – leva à busca do Conselheiro. 
“Que queres que vos faça?” 
“Tendes vós o que comer?” 
O intento do conselheiro: Despertar para o reconhecimento da necessidade da mulher. 
Não tenho nada – ir vazio – mas levando o vaso (o coração aberto). 
Direção do Espírito Santo. 

OBSERVAÇÃO IMPORTANTE: 

Essa mensagem deve ser estudada previamente e compreendida pelo Pastor (não deve ser 

lida no púlpito), aplicando à necessidade da Igreja, não esquecendo do aspecto evangelístico. 

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...